Ciência e Tecnologia

Imagens raras mostram vulcão em erupção vista do espaço

0

Um dos fenômenos naturais mais destrutivos do mundo são as erupções vulcânicas. Elas podem destruir cidades inteiras, como aconteceu durante a erupção do vulcão Vesúvio, em 24 de agosto de 79 d.C. Quando o Monte Vesúvio entrou em erupção, a lava vulcânica, a poeira e uma fumaça tóxica cobriram toda a cidade de Pompéia, no sul da Itália.

As cidades vizinhas, Herculano e Stabia, também foram atingidas. O que tornou o evento um dos maiores desastres naturais da história. Mas, você já parou para pensar em toda a exuberância de uma erupção vulcânica? Apesar de sua força destrutiva, o magma sendo cuspido das entranhas da Terra pode sim ser algo muito belo aos nossos olhos. Ao menos, quando visto do espaço.

Um outro olhar

Recentemente, os astronautas, a bordo da Estação Espacial Internacional (EEI), conseguiram capturar o exato momento de uma rara erupção do vulcão Raikoke, localizado na Península de Kamtchatka, na Rússia.

Na imagem, podemos ver o vulcão enviando uma imensa nuvem de cinzas e gás para o céu. Tais elementos formam a clássica pluma vulcânica, subindo e se espalhando ao chegar no topo. O que é chamado de região do guarda-chuva. Tudo é cercado por um anel de nuvens brancas, que, segundo Simon Carn, vulcanologista na Michigan Tech, em um post da NASA, provavelmente são compostas por vapor de água condensado no ar ou por vapor de magma.

“Essa é a área onde a densidade da pluma e do ar circundante se igualam e a pluma para de subir. O anel de nuvens na base da coluna parece ser vapor d’água”.

De acordo com os dados coletados por aeronaves e satélites, as cinzas podem ter alcançado altitudes entre 12 e 16 km. As plumas vulcânicas, que conseguem atingir a estratosfera, são de grande interesse para os vulcanólogos. De acordo com um comunicado feito pela NASA, tal interesse se deve porque elas têm grande força de impacto sobre o clima e a aviação.

Ilhas Curilhas

A região onde está localizado o vulcão Raikoke é uma ilha vulcânica desabitada. Ela faz parte das Ilhas Curilhas, arquipélago que vai do Japão à Península de Kamtchatka. Seu pico é de aproximadamente 550 metros e ele fica na região do Anel de Fogo do Pacífico. Neste local a placa tectônica do Pacífico se encontra com outras placas tectônicas. E é onde também onde ocorre a maioria dos terremotos e erupções vulcânicas do mundo.

O vulcão havia entrado em erupção anteriormente em 1924 e em 1778. Porém, as Ilhas Curilhas possui outros vulcões ativos. Em um voo sobre o vulcão Sarychev nas ilhas, em 2009, durante sua erupção, a EEI capturou uma foto. A imagem gerou forte repercussão e debate na comunidade científica em relação as características singulares do fenômeno, relatou um outro post do Observatório da Terra da NASA.

A Agência Espacial Europeia informou recentemente que a pluma de cinzas formada pela rara erupção do vulcão Raikoke está atualmente à deriva, passando ao norte sobre o Mar de Bering.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Jovem resgata idosa que vivia em situação insalubre e leva pra casa

Matéria anterior

Smartphones estão causando estranha ”mutação” em crânios de jovens

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.