A história da menina que nasceu completamente sem sangue

POR Thamyris Fernandes    EM Ciência e Tecnologia      06/11/14 às 19h43

Muitos céticos por aí insistem em dizer que milagres e coisas racionalmente inexplicáveis não podem existir. Acontece, no entanto, que o caso da pequena Maisy Vignes não pode ser explicado de outra forma. A irlandesa, que hoje está com cinco anos, nasceu completamente sem sangue!

Na época, os médicos que atenderam sua mãe, Emma Vignes, que ainda grávida; não acreditavam que a menina pudesse sobreviver. Isso porque, na 34ª semana de gestação o bebê havia parado de se mexer e a mãe estava percebendo um inchaço anormal em seu corpo.

1

Os médicos, então, descobriram que todo o sangue a menina- que nasceu 6 semanas antes do previsto - havia sido sugado pelo organismo da mãe. O fato chocou tanto a equipe médica que eles anunciaram a Emma a necessidade de fazer uma cesariana de emergência, com medo de que o bebê sofresse danos cerebrais devido à privação de oxigênio dentro do útero. Ela, então, foi levada à sala de cirurgia antes mesmo que pudesse avisar seu marido.

Foi assim que, em dezembro de 2009, Maisy nasceu. Logo após o parto, a menina foi levada diretamente para o UTI, onde recebeu três transfusões de sangue em apenas duas semanas de vida e, por incrível que pareça, conseguiu se recuperar e passar o Natal com a família.



2

Os médicos nunca conseguiram explicar o motivo do corpo da mãe consumir todo o sangue da bebê e, muito menos, como ela conseguiu sobreviver a um quadro assim. O mais impressionante, no entanto, é que Maisy não ficou com nenhuma sequela e apresenta até um nível de inteligência acima da média, agora que já está com cinco anos de idade e frequenta a escola. (Clique para ler também: Por que o ser humano tem 4 tipos diferentes de sangue?).

8 7   4

Thamyris Fernandes
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+