Você acha que traição só se aplica a nós pessoas? Bom, você está certo se acredita que sim, já que isso é um conceito criado pelo ser humano. Na natureza podemos ver situações bem similares. Algumas espécies de pinguins são conhecidas por sua fidelidade e por ficarem juntos com seus parceiros até o final de suas vidas. O que aconteceria se um pinguim visse sua parceira com outro macho? Não é comum que essa "traição" aconteça, mas quando acontece, pinguins podem deixar de ser esses bichinhos fofos e se tornarem bastante ameaçadores!

Conheça a história do pinguim que um dia chegou em seu ninho e viu sua parceira com um intruso. Se você que acha que pinguins são seres pacíficos e calmos, você está bastante enganado. Fatos Desconhecidos traz um pedacinho dessa "novela" em primeira mão para você. Confira aí.

A trama!

Publicidade
continue a leitura

O pinguim em um acesso de raiva abre suas asas e parte para o confronto. Um violento conflito se inicia. Os dois machos começam a se atacar com suas asas e as coisas começam a ficar feias. Sangue e raiva preenche o cenário da briga. Acredita-se que 76% dos casais de pinguins ficam juntos por toda a vida. O que motivou a abrupta reação do primeiro pinguim macho acredita-se que foi ciúmes.

Quando um pinguim engaja em um luta, eles golpeiam seu oponente com suas asas. As asas desses animais são duras e sólidas e podem causar danos severos. Eles também possuem bicos pontiagudos que perfuram o adversário. Ao fim, da luta, o macho "perdedor" abandona o local e caça outro lugar para passar a época do acasalamento que acontece em meados de outubro.

Publicidade
continue a leitura

Pinguins e relacionamentos

É comum ver os mesmo casais de pinguins "reatando laços" de verão em verão. Algumas espécies de pinguins chegam a ficar separados por muitos quilômetros e mesmo assim voltam para a mesma parceira ou parceiro. Um grupo de pesquisa observou que os casais de pinguins passam tempos determinados juntos, ou seja, na época de acasalamento.

Publicidade
continue a leitura

Esse tempo gira em torno de 20 a 30 dias dentro do período de reprodução, mais os dias da incubação e os primeiros 70 dias do filhote. Jean-Baptiste Thiebot, do Instituto de Nacional de Pesquisa Polar em Tóquio, no Japão afirma que: "Às vezes, mas raramente, dois antigos parceiros escolhem novos cônjuges". Infelizmente o pinguim da nossa matéria teve a má sorte de estar dentro desta estatística.

E aí, o que você achou dessa matéria? Deixe seu comentário aqui embaixo e até a próxima!

Publicado em: 08/11/17 18h48