Na Bíblia - o livro sagrado que rege o Cristianismo e influencia várias outras religiões - há várias passagens em que Jesus, o messias, realiza milagres que desafiam as leis da Química, da Física e da Gravidade. Multiplicação de pães, transformação de água em vinho, cura instantânea de enfermos e até a volta de à vida de pessoas que morreram.

Entretanto, um dos milagres supostamente realizados por Jesus Cristo e que até hoje levanta questionamentos e intriga especialistas de todas as áreas da Ciência, é a 'caminhada sobre a água'. Contado no capítulo 14 do livro de Mateus, o milagre é realizado pelo messias quando Este mostra para seus discípulos (que estavam em alto mar) o poder da fé sólida e, descendo do barco em que estavam, Jesus simplesmente sai andando sobre as águas, como se estivesse andando em concreto.

A passagem desse milagre serve de inspiração para milhões e milhões de pessoas que pregam a solidez da fé, mas recentemente o incrível ocorrido foi posto em xeque por um professor universitário dos Estados Unidos. Doron Nof é professor de Oceanografia na Universidade Estadual da Flórida, e foi ele quem trouxe à tona uma teoria que abalou as crenças no milagre da "caminhada sobre as águas" de Jesus.

Publicidade
continue a leitura

jesusgx7

Segundo Doron, um estudo conduzido por ele encontrou uma combinação de raras condições hídricas e atmosféricas no atual norte israelense que poderia ter levado à uma grande formação de gelo no mar da Galiléia (que foi onde se passa o episódio bíblico).

O professor usou registros da temperatura superficial do mar Mediterrâneo e modelos estatísticos para examinar a dinâmica do mar da Galiléia, conhecido pelos israelenses como lago Kinneret. Foi constatado um período de temperaturas mais baixas na região entre 1.500 e 2.600 anos atrás - época que inclui a que Jesus viveu.

Publicidade
continue a leitura

booi

Essa diminuição de temperatura (que chegava abaixo de zero) pode ter formado uma camada de gelo, espessa o suficiente para suportar o peso de uma pessoa adulta. De acordo com Doron Nof em uma publicação para o Journal of Palelimnology, esta seria uma possível explicação para o milagre de Cristo.

Publicidade
continue a leitura

Bem, se Jesus andou sobre as águas ou não, nunca vamos saber (cientificamente falando). Mas se tal passagem inspira a fé de tantas pessoas, quem somos nós para questionar, não acha?

Fonte: UOL

Publicado em: 01/10/15 17h30