Mãe condenada injustamente luta por liberdade para rever sua filha

POR Pietro Bottura    EM Curiosidades      12/11/14 às 19h13

Depois de um crime brutal, no qual um homem quebrou as costelas e o fêmur de sua filha de 3 meses, Robert Braxton Jr., o criminoso, foi sentenciado a dois anos de prisão. Sua mulher, Tondalo Hall, por assistir à cena sem fazer nada, foi sentenciada à 30 anos atrás das grades. Como se pode ver, essa decisão judicial, que aconteceu em 2006, parece não fazer muito sentido, e fez com que Hall começasse com uma real campanha para ter sua pena reduzida.

Além da pena, Hall também provou - através de evidências - que sofria violência doméstica e era abusada pelo marido, quando era sufocada, servia de alvo para diversos objetos lançados pelo marido e também levava até mesmo murros, que deixavam hematomas, sempre junto de ofensas verbais.

Entretanto, Hall faz parte de um programa, com mais 27 mães, em outros 11 Estados estadunidenses, onde a punição a mãe e pais criminosos é ampliada como uma tentativa de servir de exemplo para outros potenciais criminosos. Todavia, em todos esses 28 casos, há evidências de que a mães sofriam abusos dos pais, então, até onde funciona essa lógica punitiva para a sociedade?

Além disso, o contato da filha, que sofreu a violência, foi praticamente cortado com a mãe, que permanece presa em Oklahoma, sendo que elas só se viram uma vez desde a prisão. Entretanto, trocam correspondências mensais, por onde a filha deseja que a mãe saia da cadeia e também conta sua vida e interesses sobre esporte, a escola e roupas.

longform-original-31912-1415731246-24

A batalha judicial para Hall, que tem conseguido a ajuda de milhares de feministas ao redor do mundo, é conseguir responder ao crime em liberdade condicional, criando uma petição online com quase 600 mil participantes. Se ela vencerá ou perderá só o futuro pode dizer, mas o tempo que já foi perdido atrás das grades - tanto para mãe quanto filha - jamais será recuperado.

Será que a Justiça está funcionando como deveria? De acordo com Marsee, a advogada do caso, "a sentença para ela é apropriada pelo que deixou que acontecesse com sua filha. Ela viveu com dor e sofreu porque ela [Hall] não fez nada". E você, o quê acha do tenebroso caso?

enhanced-buzz-wide-27050-1415727045-14

Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+