Curiosidades

Mãe é massacrada nas redes por tatuar todo o corpo de bebê de um ano

0

Mesmo em adultos, as tatuagens ainda não são uma unanimidade da sociedade. De diversos lados, pessoas emitem preconceitos sobre essa escolha individual. Nesse sentido, quando esse ornamento está em um bebê de um ano, o tribunal é ainda mais agressivo.

Shamekia Morris é uma americana que tem um filho em seu primeiro ano de vida. Desde os seis meses de idade do seu bebê, ela cola tatuagens temporárias e grava conteúdos dele para o Tik Tok. No entanto, a recepção do público não foi nada amistosa.

No perfil da moradora da Flórida, internautas deixaram comentários do tipo: “O que acontecerá quando o bebê crescer e sua pele crescer?”/ “Isso é realmente contra a vontade dele”. Em entrevista para Reuters, Shamekia disse que se assustou com a má repercussão: “Pensei que era apenas uma mãe sendo criativa e pensando fora da caixa”.

Fonte: Reprodução

Uma história que deixa marcas

A princípio, o nascimento do bebê da americana se deu de forma prematura. Logo, ele precisou ficar na UTI e sua mãe não conseguiu preparar nada para o primeiro “mêsversário” dele. Desde então, a progenitora da criança organiza temas diferentes para cada mês de vida do garoto.

Nesse sentido, quando a criança completou seis meses de vida, Shamekia resolveu marcar a data de uma forma não muito convencional. Ela pediu ajuda de seu irmão, que é dono de uma loja de tatuagem, e cobriu o bebê com desenhos temporários. Em seguida, ela produziu um ensaio de fotos após as colagens.

A propósito, essas tatuagens se aplicam com água e teve liberação do pediatra de seu filho. De acordo com ela, a escolha do tema foi para que seu filho nunca tivesse medo de ser diferente. Porém, a internet não entendeu muito bem essa intenção. “Disseram que o que eu estava fazendo com meu filho é abuso e negligência”, relata ela.

Fonte: Andrea Piacquadio

Além disso, ela também viu comentários dizendo que ela estava criando um bandido. Inclusive, quanto a isso, ela conta que, antes do bebê nascer, ela já tinha enfrentado esse tipo de preconceito. Isso porque ela fez um ensaio grávida na loja de tatuagens do irmão, e na época, pessoas disseram à mãe que o recém-nascido poderia vir ao mundo com algum “veneno”.

Apesar das críticas, ela garante que é uma boa tutora: “Dói meus sentimentos porque eu sei que não sou uma mãe ruim e sou chamada de todos os tipos de nomes. É uma loucura”. Além disso, para ela, ser uma boa mãe “é ser sua líder de torcida, ser sua pessoa favorita, ser sua melhor amiga”.

Tatuagem temporária faz mal ao bebê?

Saindo um pouco dos comentários da internet, os médicos não aconselham esse tipo de brincadeira. Luciana Samorano é dermatologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, e por ela, esse tipo de adorno não se coloca.

Fonte: Dan Prado

“A pele dessas crianças ainda é imatura. Nessa fase, o sistema imunológico ainda está em desenvolvimento, então, a pele dos pequenos é, sim, mais suscetível a irritações e alergias a produtos químicos, corantes, que podem levar à dermatite de contato irritativa ou alérgica”, explica ela à revista Crescer.

Por outro lado, as tatuagens de henna até têm a aprovação da médica, no entanto, há um problema na aplicação desses desenhos. De acordo com Luciana, os tatuadores costumam misturar a henna com outras substâncias como parafenileno de amina. Esta tem utilização em tinturas de cabelo, e em contato até mesmo com a pele adulta, tende a gerar dermatites e alergias.

“A henna pura não representaria um grande risco, mas normalmente, em geral, são usados aditivos para que o desenho seque mais rapidamente”, defende a especialista.

Fonte: Metro, Crescer.

Cidade na Alemanha multará tutores que deixarem gatos saírem de casa

Matéria anterior

Sucesso depende mais da origem que do talento, segundo a ciência

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos