Curiosidades

Maior e mais antigo monumento maia é descoberto

0

Uma das mais antigas civilizações pré-colombianas surgiu por volta de 1800 anos antes de Cristo. O povo maia se organizava em cidades-estados independentes e sua principal base econômica era a agricultura. Eles também eram politeístas, acreditavam em vários deuses, a maioria ligada à natureza.

Além disso, os maias também construíam vários monumentos. Um monumento é uma obra arquitetônica ou escultural destina a transmitir ou perpetuar para a posteridade a lembrança de uma grande acontecimento. São chamados monumentos históricos os lugares, objetos, construções, representações artísticas que possuem importância nacional, histórica, artística, e/ou arquitetônica.

E foi descoberto, no extremo sul do México, uma estrutura gigantesca e de quase um quilômetro de comprimento. De acordo com os pesquisadores, ela pode ser o maior e  mais antigo monumento da civilização maia que já foi encontrado.

Achado

O lugar, chamado Aguada Fénix, fica no estado de Tabasco, na base do Golfo do México. O monumento é tão vasto para a sua idade, que ele está fazendo com que os arqueólogos redefinam suas datas para a capacidade arquitetônica dos maias.

Antes dessa descoberta, Ceibal era considerado o centro cerimonial maia mais antigo. Ele é datado de 950 a.C. E a Aguada Fénix, que tem mais de 1.400 metros de comprimento, data de um período semelhante. Os pesquisadores estimam que ela tenha sido construída entre 100 e 800 a.C. Mas o que a faz diferente de tudo já encontrado é o seu tamanho e formato.

“Para nosso conhecimento, esta é a construção monumental mais antiga já encontrada na área maia e a maior em toda a história pré-hispânica da região”, explicam os pesquisadores, liderados pelo arqueólogo Takeshi Inomata.

O mais impressionante é que essa estrutura enorme estava escondida à vista há séculos. E também não foi achado pelos mexicanos modernos que vivem em cima desse vasto complexo.

“Esta área é desenvolvida. Não é a selva, as pessoas moram lá. Mas esse lugar não era conhecido por ser tão plano e enorme. Parece apenas uma paisagem natural”, disse Inomata.

Estrutura

Através de pesquisas aéreas feitas com o LIDAR, os pesquisadores detectaram a anomalia. E foi revelada a plataforma elevada medindo 1.413 metros de norte a sul, e 399 metros de leste a oeste.

“Os platôs artificiais podem ser caracterizados como monumentalidade horizontal, que contrasta com as dimensões verticais das pirâmides”, disseram os autores.

O lugar tem semelhanças com os olmecas de San Lorenzo e La Venta, que ficam no estado próximo de Veracruz. Mas como em Aguada Fénix não tem estruturas em forma de humanos isso pode ser uma pista sobre os antigos maias que moravam nesse complexo. E os diferenciando dos olmecas.

“Diferentemente dos centros olmecas, a Aguada Fénix não exibe indicadores claros de acentuada desigualdade social, como esculturas representando indivíduos de alto status. A única escultura de pedra encontrada até agora na Aguada Fénix representa um animal”, pontuaram os autores.

Essa descoberta pode ser extremamente importante para ajudar os pesquisadores a entender mais sobre como esses sociedades funcionavam e se organizavam. Principalmente se elas tinham uma estrutura social que deixasse de lado as formas hierárquicas.

“Esse tipo de entendimento nos dá implicações importantes sobre a capacidade humana e o potencial dos grupos humanos. Você pode não necessariamente precisar de um governo bem organizado para realizar esses tipos de grandes projetos. As pessoas podem trabalhar juntas para alcançar resultados surpreendentes”, concluiu Inomata.

Primeiro cometa interestelar pode sobreviver ao nosso sistema solar

Matéria anterior

Quem são mais parecidos entre si: neandertais ou ursos polares?

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar