Mais de cinco milhões de pessoas podem lutar para te acesso à água até 2050, de acordo com a ONU
Tempo de leitura:2 Minutos, 44 Segundos

Mais de cinco milhões de pessoas podem lutar para te acesso à água até 2050, de acordo com a ONU

Se considera a água como uma substância vital para a espécie humana. Ela não apenas é necessária para a nossa sobrevivência, como constitui a maior parte do nosso organismo e também do nosso planeta. Nós a bebemos, a utilizamos para o preparo de refeições, higiene pessoal, limpeza doméstica, transporte, produção de energia elétrica e várias outras coisas.

Sua importância é enorme. E de acordo com as Nações Unidas, mais de cinco bilhões de pessoas podem ter dificuldade de acesso à ela em 2050. O alerta foi feito para que os líderes tomem uma iniciativa a esse respeito.

Segundo o novo relatório da Organização Meteorológica Mundial (OMM) da ONU, já em 2018, 3,6 bilhões de pessoas tinham um acesso inadequado à água durante, pelo menos, um mês do ano.

Relatório

O relatório chamado “O estado dos serviços climáticos 2021: Água” chegou algumas semanas antes da COP26, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, que será feita entre os dias 31 de outubro e 12 de novembro em Glasgow.

A OMM frisou que nos últimos 20 anos, os níveis de água armazenada na terra, seja na superfície, no subsolo, na neve e no gelo, diminuíram a uma taxa de um centímetro ao ano.

As perdas maiores foram na Antártica e na Groenlândia. Contudo, vários locais de baixa latitude bastante povoados também estão experimentando perdas de água significativas nas áreas que, tradicionalmente, dão o abastecimento de água.

Segundo a OMM, existem grandes ramificações para a segurança da água. Visto que somente 0,5% é utilizável e água doce.

“O aumento das temperaturas está resultando em mudanças globais e regionais de precipitação, levando a mudanças nos padrões de chuva e nas estações agrícolas, com um grande impacto na segurança alimentar e na saúde e bem-estar humanos”, disse Petteri Taalas, chefe da OMM.

Água

 

Além disso, os perigos relacionados com a água também aumentaram sua frequência nos últimos 20 anos. Desde 2000, os desastres relacionados a enchentes tiveram um aumento de 134% se comparado com as duas décadas anteriores.

“Temos 7% a mais de umidade na atmosfera por causa do aquecimento atual e isso também está contribuindo para as enchentes”, ressaltou Taalas.

A maioria das perdas econômicas relacionadas com as enchentes foram vistas na Ásia. Enquanto que a duração da seca viu um aumento de 30% em sua quantidade desde 2000. E a África foi o continente mais afetado.

Observações

Por conta disso, Taalas pediu aos países da COP26 que melhorem suas medidas. E também pontuou que por mais que os grandes líderes mundiais estivessem falando a respeito das mudanças climáticas serem um grande risco ao bem estar de toda a humanidade, suas ações não iam de encontro com suas palavras.

“Não podemos esperar décadas para começar a atuar. Essa também é uma mensagem para países como a China, que disse que gostariam de se tornar neutros em carbono até 2060, mas não têm um plano concreto para a próxima década”, disse ele.

A prioridade principal da COP26 é aumentar os níveis de ambição na mitigação do clima. No entanto, esse trabalho maior também é preciso nas adaptações climáticas. Até porque a tendência negativa nos padrões climáticos irá continuar nas próximas décadas.

Fonte: https://www.sciencealert.com/over-five-billion-people-will-have-inadequate-access-water-in-2050