Curiosidades

Menina de 3 anos vira fã de caminhão de lixo e fica amiga do lixeiro

0

Uma criança encontra alegria em diversas coisas e pessoas. Uma estadunidense de três anos, por exemplo, ganhou destaque ao se tornar a maior fã da equipe de limpeza urbana de Bedford, na Virginia, nos Estados Unidos. Ao ver o caminhão de lixo por sua janela, ela irradiava alegria.

Essa criança é Landry Wills, e, de tanta admiração com a equipe de limpeza, ela se tornou amiga do motorista do caminhão de lixo, Noah Brooke.

“Quando o caminhão de lixo chega aqui, ela não quer saber de outra coisa. Ela não tira os olhos do caminhão. Ele viu e acenou de volta. Esse foi o grande momento da manhã dela. Ela ficou tão feliz e animada”, conta o pai de Landry, Stacey, à rede de TV NBC.

Então, Noah Brooke decidiu dar um caminhão de lixo de brinquedo para Landry depois de ver a garota acenando pela janela de sua casa. Agora, a menina brinca de coletar objetos pela casa da família.

“O caminhão de lixo não é um trabalho muito glamouroso, mas eu gosto. Nós saímos no calor, na chuva e na neve, o tempo todo. É legal quando alguém te valoriza e fica feliz de te ver. Eu queria fazer isso [dar o caminhão de brinquedo] como um simples ato de bondade”, disse Noah.

Coletor é demitido por fazer graça em caminhão de lixo

Reprodução/Redes sociais

Um coletor de lixo que trabalha em Botucatu, em São Paulo, foi demitido após aparecer em vídeo simulando escolta armada no caminhão de lixo durante o expediente no dia 22 de abril.

As imagens viralizaram nas redes sociais e Vitor Henrique Celestino pagou o preço. Então, de acordo com o Sindicato Específico dos Empregados nas Empresas de Limpeza Urbana, Áreas Verdes, Limpeza e Conservação (Siemaco), encaminhou-se um ofício à empresa Grupo Corpus, que, por sua vez, demitiu Vitor Henrique.

No ofício em questão, pediu-se a reintegração imediata do coletor de lixo. Segundo o sindicato, caso ele não fosse efetuado, as atividades na empresa seriam paralisadas. Dessa forma, Vitor Henrique relatou em entrevista ao G1 que não fechou contratos nesse período de desemprego.

“Eu tenho uma família de cinco filhos, um bebê de quatro meses, três meninas, de três, oito e nove anos, e um menino de 14 anos. Os dois mais velhos são do meu primeiro casamento e pago pensão. Também moro de aluguel, então preciso voltar a trabalhar”, contou o coletor de lixo.

Embora Vitor tenha se encontrado sem emprego, ele recebeu doações, ajuda para alimentação, valores em dinheiro e uma Bíblia. A demissão veio após um vídeo de Vitor Henrique viralizar em que ele simulava escolta armada no caminhão de lixo durante o expediente. Além disso, ele brincava com os demais colegas. Porém, o homem de 30 anos ressalta que era para ser uma brincadeira, mas logo se tornou um pesadelo.

Isso porque Vitor relata ter o sonho de trabalhar como coletor de lixo desde criança. Antes da demissão, ele trabalhou por 10 meses.

Recontratação

No dia 12 de maio, Vitor estava presente numa reunião no gabinete do prefeito Mário Eduardo Pardini Affonseca (PSDB) com representantes da empresa Grupo Corpus, contratada pela prefeitura de Botucatu para fazer o serviço de limpeza urbana.

“O prefeito me disse que não viu nada de mais no vídeo e pediu para a empresa me contratar novamente. Eles disseram que vão analisar. Eu voltaria para o trabalho de coletor na mesma empresa, é tudo o que quero”, afirmou Vitor ao G1.

No entanto, a assessoria de imprensa do prefeito explicou que ele “não tem autonomia para interferir na contratação ou demissão e fica a critério da empresa a decisão”.

Então, em nota, a empresa não se manifestou sobre o suposto pedido do chefe do executivo. Porém, confirmou que “o colaborador envolvido na filmagem não faz mais parte do quadro da empresa por descumprimento das instruções de trabalho. Ao não agir de acordo com as regras de segurança laboral, ele colocou em risco a sua integridade física e dos demais coletores”.

Além disso, “a imagem em questão viola o Código de Integridade e Ética, recebido e assinado por todos os colaboradores logo após sua contratação, que no artigo nove dispõe sobre comunicações em nome do Grupo Corpus. As imagens, feitas durante o expediente, simulam uma prática de crime e atividade ilegal com a qual a empresa não compactua e rejeita veementemente”.

Assim sendo, no Dia Nacional do Gari, 16 de maio, Vitor foi recontratado.

Fonte: G1

Abraço de par romântico pode diminuir nível de cortisol nas mulheres

Matéria anterior

Saiba o motivo do desaparecimento do megalodonte, o maior tubarão que já existiu

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos