Curiosidades

Moeda conhecida como “Cruz de Cristo” pode valer até R$ 40 mil

0

Por mais que hoje em dia quase ninguém ande com dinheiro em papel, e quem dirá com moedas, isso não quer dizer que eles perderam o seu valor. Muito pelo contrário. Em determinados casos, uma moeda pode valer muito mais do que o valor estampado nela. Esse é o caso da moeda conhecida como Cruz de Cristo.

Antes de 1994, nosso país teve várias tentativas de controlar a inflação tendo várias moedas, como o Cruzeiro e o Cruzado Novo, mas todas elas não tiveram sucesso. E, dentre elas, uma se destacou no mercado numismático: a chamada moeda Cruz de Cristo. Para se ter uma ideia da importância dela, ela pode valer até 40 mil reais.

Essa moeda nunca circulou no Brasil e é tida como uma das mais valiosas no mercado numismático por conta da sua raridade e do período de instabilidade econômica que nosso país estava quando ela foi emitida.

Por ser uma moeda bem rara e que chama atenção, a Cruz de Cristo também é um tema recorrente visto em vídeos do TikTok. Como em um vídeo do perfil “RNF Coleções” que contou a história dela e as razões pelas quais ela ser tão cobiçada.

Moeda Cruz de Cristo

Sociedade numismática brasileira

A moeda Cruz de Cristo é um exemplar de cruzado novo, de 1989, que ao que tudo indica foi prensado para circular. O nome dela foi dado pelos colecionadores por conta do símbolo visto no seu anverso, que é um mapa do Brasil atravessado por uma cruz estilizada que se parece muito com a da Ordem de Cristo.

Outra curiosidade sobre ela é que os discos metálicos que eram originalmente para a Cruz de Cristo acabaram sendo reaproveitados para produzir a nova moeda de um cruzeiro, que tinha como temática a bandeira nacional.

O que era acreditado até pouco tempo atrás é que existiam somente 14 exemplares da moeda Cruz de Cristo, sendo todas de 1990. Contudo, a equipe do Museu de Valores do Banco Central descobriu que foram encontradas 41 exemplares dela, com uma sendo de 1989. Essa é a única moeda existente e é a que pode valer até 40 mil reais dependendo de como ela está conservada.

História

Essa moeda de um cruzado novo é um lembrete da turbulência econômica que nosso país estava vivendo no fim da década de 1980. Ela foi produzida em um período de instabilidade e mudanças que aconteciam com frequência. Tanto que o cruzado novo logo foi substituído pelo cruzeiro no Plano Collor. Por conta disso que a Cruz de Cristo nem chegou a circular.

O que foi feito dessa moeda é incerto e é um assunto de debate entre os numismatas para saber se ela era um ensaio monetário ou foi produzida em massa para circular, mas acabou tendo seu uso interrompido por conta da reforma tributária.

Com relação aos poucos exemplares existentes, isso acontece por causa de vários fatores. Como, por exemplo, baixa tiragem e mudanças constantes do padrão monetário da época. Também se acredita que grande parte das moedas Cruz de Cristo acabaram sendo fundidas e só um pequeno número resistiu.

Por conta disso tudo, essa moeda é um objeto de fascínio para os colecionadores e numismatas.

Valor

UOL

A moeda Cruz de Cristo pode valer muito dinheiro, mas surpreendentemente ela não é a mais valiosa. Ela é dos Estados Unidos e foi leiloada há dois anos, em junho de 2021, sendo vendida por 18,87 milhões de dólares, aproximadamente 94 milhões de reais. Esse valor foi cinco milhões a mais do que o máximo que tinha sido estimado.

A moeda tem 90 anos e é feita de ouro. Ela é parte da última série das moedas que são conhecidas como “Double Eagle”, ou em português “Águia Dupla”. Nela é possível ver uma mulher personificando a liberdade de um lado e uma águia voando do outro. As duas figuras foram desenhadas pelo escultor americano Augustus Saint-Gaudens. Elas foram emitidas pela Casa da Moeda dos Estados Unidos, dependente do Tesouro.

Na época, o exemplar tinha pegado o lugar de mais valiosa do mundo do dólar de prata chamado “Flowing Hair” de 1794. Ele foi vendido em 2013 por 10 milhões de dólares, o que é 49,8 milhões de reais na cotação atual.

A Double Eagle nunca chegou a circular, porque o presidente dos EUA da época, Franklin D. Roosevelt, começou o fim da conversibilidade da moeda americana em ouro.

Desde então, os EUA não fazem mais moedas em ouro, tendo exceções de séries limitadas de colecionador. No caso das quase 445 mil Double Eagle que foram cunhadas, elas foram derretidas, mas 20 desapareceram de forma misteriosa da Casa da Moeda dos EUA.

E antes que os serviços secretos dos Estados Unidos apreendessem esses exemplares, eles apareceram no mercado de colecionadores.

No caso dessa cobiçada moeda de ouro, ela foi comprada em 1995 por um colecionador britânico. Depois de cinco anos em uma batalha legal, ele teve autorização para revendê-la de forma legal. Em 2002, ela foi para o seu atual proprietário, o designer americano Stuart Weitzman, por 7,9 milhões de dólares, equivalente a 39,7 milhões de reais.

Depois que essa venda foi feita, Weitzman recebeu um certificado de monetização da diretora da Casa da Moeda dos Estados Unidos. Isso fez com que o objeto virasse uma moeda oficial dos EUA.

Fonte: Concursos no Brasil,  UOL

Imagens: Sociedade numismática brasileira, UOL

Cientistas descobrem planeta potencialmente habitável com temperatura semelhante à da Terra

Artigo anterior

Cobra de duas cabeças é a mais nova atração de Centro de Conservação nos EUA

Próximo artigo