• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Mudança climática pode estar afetando os polvos de uma forma terrível

POR Bruno Destéfano    EM Curiosidades      23/05/19 às 14h52

Pelo viso, a mudança climática pode estar afetando os polvos de uma forma terrível. De acordo com um estudo recente publicado no Journal of Experimental Biology, a quantidade de oxigênio disponível para invertebrados marinhos como lulas, caranguejos e polvos pode ser muito mais importante do que se pensava anteriormente. Os pesquisadores notaram uma queda significativa na atividade da retina em quatro espécies (dois caranguejos, um polvo e uma lula) quando expostos em ambientes com oxigênio reduzido. Para algumas espécies, uma pequena diminuição nos níveis de oxigênio resulta na perda de visão quase imediata. Isso pode causar cegueira quase total antes que o oxigênio retorne ao organismo dos animais. E como os níveis de oxigênio nos oceanos continuam a cair ao redor do mundo, em parte devido à mudança climática, os riscos para essas criaturas podem se intensificar.

"Preocupa-me que a mudança climática piore a questão", disse Lillian McCormick ao Live Science, "e que a deficiência visual possa acontecer com mais frequência no mar". Segundo a principal autora do estudo, alguma forma de deficiência visual pode ser uma realidade diária para essas espécies.

Problemas com a diminuição no nível de oxigênio

Para o novo estudo, McCormick e sua equipe investigaram a lula costeira opalescente, o polvo-da-Califórnia, o caranguejo vermelho pelágico e o caranguejo delgado. Os quatro invertebrados se envolvem em uma rotina diária de mergulho conhecida como migração vertical. Durante à noite, nadam próximos à superfície para se alimentar. Ao longo do dia, descem em maiores profundidades para se esconder do Sol e dos predadores.

À medida que essas criaturas oscilam para cima e para baixo, a disponibilidade de oxigênio muda drasticamente. Para descobrir se isso afeta a visão dos animais, McCormick interligou pequenos eletrodos aos olhos de cada um deles. Com isso, foi possível registrar a atividade elétrica proveniente da reação entre as retinas e a luz. Cada animal foi colocado em um tanque de água rodeado por luzes brilhantes, enquanto o nível de oxigênio fora constantemente diminuído. Após 30 minutos, os níveis de oxigênio retornaram para os 100%.

Enquanto cada uma das quatro espécies mostrou uma tolerância ligeiramente diferente, todas sofreram impacto acentuado na visão. De um modo geral, a atividade de cada retina caiu entre 60% e 100% em condições de baixo oxigênio. Algumas espécies, particularmente a lula costeira e os caranguejos, provaram-se tão sensíveis que começaram a perder a visão no instante em que o oxigênio fora diminuído. "Quando cheguei aos níveis mais baixos de oxigênio, esses animais estavam quase cegos", disse McCormick.

A boa notícia é que a perda de visão não foi permanente. Após cerca de uma hora com o oxigênio já reestruturado, todas os quatro animais recuperaram pelo menos 60% de sua visão, com algumas espécies voltando à funcionalidade integral.

Mudança climática pode estar afetando os polvos e os demais invertebrados

McCormick afirma que a desoxigenação promovida pelas mudanças climáticas pode dificultar a adaptação dessas espécies. De acordo com um estudo de 2017, publicado na revista Nature, os níveis totais de oxigênio oceânico diminuíram 2% nos últimos 50 anos. Prevê-se que caiam em até 7% até o ano de 2100. A mudança climática, nesse ínterim, é um dos fatores significativos para que isso ocorra.

Esse fenômeno pode deixar as criaturas mais vulneráveis. Animais em risco podem se tornar menos eficientes ao buscar alimentos perto da superfície. Além disso, segundo a pesquisadora, eles também podem perder a habilidade de captar sinais sutis oriundos de predadores.

"Se eu tirar minhas lentes de contato em casa e andar por aí, talvez eu pise no dedão do pé, mas vou sobreviver", disse McCormick. "A próxima pergunta é: o quanto a deficiência na retina é comparável à mudança no comportamento visual?".

Próxima Matéria
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+