Ciência e Tecnologia

Mulher de 90 anos foi a primeira a ser vacinada contra o novo coronavírus

0
Mulher de 90 anos foi a primeira a ser vacinada contra a novo coronavírus

No Reino Unido, Margaret Keenan, uma mulher de 90 anos, foi a primeira a ser vacinada contra a novo coronavírus. Prestes a completar 91 anos, Keenan conta que receber a vacina foi “o melhor presente de aniversário antecipado que poderia esperar”. “Sinto-me tão privilegiada por ser a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19”, completou.

Nesta terça-feira (08/12), às 8h (5h no horário de Brasília), Keenan recebeu o imunizante desenvolvido pela Pfizer e BioNTech, se tornando a primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 fora dos estudos clínicos. Com isso, a senhora, que se encontra hospitalizada em Coventry, no centro da Inglaterra, explicou que receber a vacina representa muito para ela. “Isto significa que finalmente posso pensar em passar um tempo com minha família e amigos no Ano Novo, depois de ficar sozinha por grande parte do ano”, afirma Keenan, a primeira a ser vacinada contra a Covid-19.

Como está funcionando a vacinação no Reino Unido?

No Reino Unido, os idosos são o grupo prioritário na fila de vacinação. Além disso, seus cuidadores e profissionais de saúde também receberam prioridade na campanha de vacinação. Esse “é resultado de meses de ensaios clínicos rigorosos e de uma análise profunda dos dados por parte de especialistas da MHRA, que concluíram que a vacina respondia às normas estritas de segurança, qualidade e eficácia”, afirma um porta-voz do governo britânico.

Até o momento, o Reino Unido já registrou mais de 61.400 mortes, se tornando o país da Europa mais afetado pela pandemia. Contudo, ele não é a primeira nação a iniciar uma campanha de vacinação. Na Rússia, a aplicação da Sputinik V já se iniciou. Em outro exemplo, a China também iniciou um projeto de vacina experimental, para imunizar um grupo reduzido da população.

De acordo com Matt Hancock, ministro da Saúde, o primeiro dia da campanha de vacinação ficou conhecido como “Dia V”. “Este dia marca um enorme avanço na luta do Reino Unido contra o coronavírus”, afirma Boris Johnson, Primeiro-ministro do Reino Unido. “Mas a vacinação em larga escala vai levar tempo”, advertiu, logo em seguida. Com isso, ainda que a campanha de vacinação tenha se iniciado, a população deve continuar respeitando as medidas de distanciamento social.

A população do Reino Unido deverá continuar seguindo as restrições impostas

Ao todo, o Reino Unido possui pouco mais de 66 milhões de habitantes. Com isso, 40 milhões de doses da vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech foram encomendadas. Entretanto, a vacinação deverá se estender por mais tempo, uma vez que apenas 800 mil doses da vacina estarão disponíveis na primeira semana.

Em outros momentos da história do mundo, já houve problemas logísticos na fabricação e distribuição de vacinas. Por isso, o atual processo de produção será gradual, lidando com potenciais imprevistos e fazendo tudo da melhor maneira possível. No caso dessa vacina, são necessárias duas doses do imunizante. Assim, seguindo o ritmo proposto pelo governo, a ideia é que, até o final de dezembro, quatro milhões de pessoas já tenham sido vacinadas.

No caso do Brasil, a vacina da Pfizer, que possui parceria com a BioNTech, é uma das quatro que estão sendo testadas em território nacional. Entretanto, o país não possui nenhum tipo de acordo para a compra do imunizante ainda.

10 piores filmes da história, de acordo com a crítica

Matéria anterior

7 celebridades que têm heterocromia e você provavelmente nunca notou

Próxima matéria

Você pode gostar