Mulher funda ONG de proteção aos leões com tribo africana que matava os animais

POR Fatos Desconhecidos (Acervo)    EM Mundo Animal      14/01/15 às 18h59

leão

A bióloga Leela Hazzah, de 35 anos, doutora em biologia da conservação da vida, começou a observar a diminuição de leões africanos enquanto estudava. Os animais estavam morrendo devido a conflitos com humanos e perca de habitat.

Durante a sua pesquisa, Leela passou um ano na tribo de guerreiros Maasai, que tinha tradição de matar leões. A bióloga queria entender a relação dos guerreiros com os animais que eram mortos. A partir disso ela descobriu que os Maasai dependem de seus rebanhos, que são alvo dos leões. Muitas vezes toda a criação é perdida e a tribo fica sem ter o que comer.

A morte dos leões, que inicialmente funcionava como uma maneira de defesa, acabou se tornando uma tradição, o guerreiro que matasse um leão era considerado um herói. Durante o convívio com os Maasai, Leela teve a ideia de fundar a Lion Guardians, ou Guardiões de Leões em português. A ONG, criada em parceria com a tribo, foi fundada em 2007 e mudou os costumes. Os guerreiros deixaram de caçar animais para protegê-los.

tribo

tribo 2

Fatos Desconhecidos (Acervo)
Acervo, matérias feitas antes do ano de 2015.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+