Entretenimento

O dia que Michael Jackson foi coroado rei de uma pequena nação africana

0

Em uma visita oficial à África no ano de 1992, Michael Jackson passou por diversos países, entre eles, Gabão e Egito. Em sua viagem à Costa do Marfim, o cantor foi coroado “Rei Sanwi” por Amon N’Djafok, chefe da tradicional Vila de Krindjabo.

Primeiramente, é preciso destacar que Jackson desde jovem afirmava ter um relacionamento especial com o continente. Ele visitou a África pela primeira vez na adolescência e se apaixonou.

“Bateria e sons encheram o ar de ritmo. Eu estava ficando louco… É isso. É de onde eu venho. A origem.”

Coroação

A coroação foi feita após leituras místicas e possíveis testes de DNA. Com isso, o chefe tribal afirmou que Michael Jackson era descendente da realeza Sanwi e o convidou para ser coroado como rei.

Segundo o correspondente da NPR na África, Ofeibea Quist-Arcton, a coroação de Jackson foi repleta de alegria, dança e os sons frenéticos da bateria tradicional de Agni. 

Para a cerimônia, Jackson usou uma roupa colorida e tradicional no estilo toga e sentou-se em um banquinho dourado sob uma árvore sagrada. 

Os chefes e anciãos de Agni se revezaram para coroá-lo e cantar. Já os aldeões tocaram tambores e mulheres de topless dançaram para celebrar a coroação de Jackson como Chefe dos Agni e Rei dos Sanwi.

Após ser coroado,  Michael Jackson agradeceu em francês e inglês, e em seguida assinou documentos para oficializar a decisão.

Relação de Michael Jackson com o Reino de Sanwi

Foto: Issouf Sanogo, AFP/Getty Images

De acordo com as crenças Sanwi, quando Jackson foi coroado, ele se tornou o filho espiritual do Rei Nana Amon Ndoufou IV, um líder Sanwi que participou da coroação de Michael Jackson. 

Três anos depois, em 1995, Jackson convidou Ndoufou para sua casa em Los Angeles. O líder ficou quatro dias hospedado na casa do cantor e da sua então esposa Lisa Marie Presley. Ainda durante a viagem, Ndoufou também conheceu o advogado Johnnie Cochran, e Jackson o levou para a Universal Studios.

A morte do cantor em 2009 estimulou o Reino Sanwi a realizar um funeral real de dois dias para seu rei. Dançarinos, sósias de Jackson e mais de 1.000 aldeões se reuniram. A tribo ainda pediu à família de Jackson seu corpo, esperando que pudessem dar-lhe um enterro real , mas o rei acabou sendo enterrado no sul da Califórnia.

Ao ser questionado sobre como era ser um rei de verdade, Michael Jackson afirmou: “Eu nunca tento pensar muito sobre isso porque não quero que isso suba à minha cabeça”, disse ele à Ebony . “Mas, é uma grande honra.”

Musical sobre Michael Jackson é destaque no Tony Awards 

Foto: Getty Images/Mary Kouw/CBS

Mesmo após a morte, o rei do pop continua sendo influente na música. MJ: O musical, inspirado em Michael Jackson, foi um dos destaques da cerimônia do Tony Awards, o Oscar do teatro americano, no dia 12 de junho.

A obra foi indicada a 10 prêmios e levou quatro, incluindo melhor ator para Myles Frost, que interpretou o astro, morto em 2009.

Uma das surpresas do evento foi a participação dos filhos de Michael Jackson, Paris e Prince, que subiram ao palco do Radio City Music Hall, em Nova York, para celebrar o legado do pai.

“Muitas pessoas parecem pensar que nosso pai, Michael Jackson, mudou a música popular para sempre. E quem somos nós para discordar?”, disse Prince, de 24 anos, ao lado da irmã Paris, de 25.

“Mas o que as pessoas podem não saber é que ele adorava musicais, no cinema e no palco. É por isso que estamos incrivelmente honrados em apresentar o primeiro indicado da noite para melhor musical, ‘MJ’, que, usando muitos de seus sucessos icônicos, analisa as complexidades e o brilho do processo de nosso pai”, acrescentou o filho do cantor.

Fonte: Mental Floss, Exame

Os piores filmes de todos os tempos

Matéria anterior

Meninos e meninas, ciência investiga diferença na criação das crianças

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos