O som mais alto do mundo teve o poder de uma bomba atômica

POR Isabela Ferreira    EM Natureza      23/04/18 às 11h39

Eram 6 horas da manhã, do dia 27 de agosto de 1883. Data histórica para nosso mundo, quando um vulcão localizado em uma pequena ilha chamada Krakatoa, na Indonésia, entrou em erupção. Pode parecer algo corriqueiro quando se trata de um vulcão, mas não quando falamos deste em específico. Certo, mas por que estamos falando disso enquanto deveríamos discorrer sobre o som mais alto do mundo?

Simplesmente porque tal estrutura geológica, foi a grande responsável por emitir o som mais alto já registrado em nosso planeta. Consequentemente, o evento também foi catastrófico e capaz de abalar regiões de todo o planeta, se transformando no maior desastre ocorrido no século 19. O céu foi invadido por um brilho de tom avermelhado e estranhamente sobrenatural.

A força do ruído foi impressionante. Apenas para que você tenha ideia, pôde ser escutado a uma distância de 4.800 quilômetros do acontecimento, em Alice Springs, na Austrália. Tem noção do quão longe é isso? Pois é! As ondas de choque provocadas pela erupção também viajaram pelo mundo diversas vezes. E aqui vai outro dado extraordinário: a força de sua explosão foi cerca de 10 mil vezes maior do que a da bomba atômica lançada em Hiroshima. Ao todo, estima-se que 36 mil pessoas tenham sido mortas, enquanto os sobreviventes tiveram que enfrentar novas erupções, tsunamis e claro, as cinzas superaquecidas.

Verdadeira catástrofe

Sem contar o som poderosíssimo de ensurdecer qualquer um, e os intensos abalos sísmicos, o calor também foi intenso e responsável por boa parte dos mortes. Uma nuvem de cinzas invadiu os céus e percorreu quilômetros de distância, devastando tudo e todos que encontrava pela frente. De acordo com o Dr. Dave Rothery, do Departamento de Ciências da Terra da Universidade Aberta: "Estava quente o suficiente para carbonizar tudo em seu caminho".

Por outro lado, os tsunamis que ocorreram em seguida também provocaram tragédia após de tragédia. Bem longe, pelas águas sul africanas, navios acabaram sendo atingidos por poderosos conjuntos de tsunamis e simplesmente naufragaram. Um navio britânico estava a 64 quilômetros de distância de Krakatoa no momento da tragédia. Em seu diário, o capitão escreveu: "Tão violentas são as explosões que os tambores dos ouvidos de mais da metade da minha tripulação foram destroçados. Meus últimos pensamentos são por minha querida esposa. Estou convencido de que o dia do Juízo Final chegou".

Som da explosão foi realmente muito alto

Segundo registros que remontam ao acontecimento, o som da explosão pode ter alcançado os 172 decibéis, a mais de 160 quilômetros distantes da ilha. Pensar nisso é simplesmente maluco, visto que 140 decibéis já são mais do que suficientes para romper qualquer tímpano. Imagine então o que teria acontecido com aqueles que estavam mais próximos do local da explosão? Lamentável.

Acima é possível ver um vídeo de um vulcão explodindo em Papua Nova Guiné. As imagens foram registradas por um casal que estava em um passeio de barco no momento. Felizmente, não chegou nem perto do ocorrido em Krakatoa, mas ao observar o momento da explosão, é possível ver a onda de choque que se seguiu. Pode servir como uma base para entendermos as dimensões do que aconteceu em 1883, mas no vídeo, em escala muito menor é claro. E com certeza, com som bem menos significativo também.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+