A tecnologia √© a maior engrenagem que gira o mundo hoje em dia e n√£o h√° como duvidar disso, n√£o √© mesmo? Gra√ßas ao grande e constante avan√ßo tecnol√≥gico, nossas vidas t√™m ficado cada vez mais f√°cil. Gra√ßas aos inventos para hospitais, estudiosos puderam descobrir a cura de v√°rias doen√ßas com o passar do tempo. Al√©m disso, realizar procedimentos cir√ļrgicos extremamente avan√ßados, com sucesso na maioria dos casos. A comunica√ß√£o tamb√©m mudou muito com o avan√ßo tecnol√≥gico. Para se ter uma no√ß√£o, h√° uma d√©cada, n√£o t√≠nhamos f√°cil acesso aos smartphones como temos hoje. N√£o existia o Whatsapp e a internet m√≥vel era extremamente rara. Outro grande avan√ßo foram os √≥culos de realidade aumentada.

Se você não sabe do que se trata. Os óculos de realidade aumentada são acessórios usados principalmente em videogames. Com o nome sugere, eles dão aos jogadores uma experiência mais real. Esses óculos são chamados de "o futuro dos games" e já pode ser usado todos, não tendo um acesso difícil. Esses são apenas alguns exemplos do que a tecnologia tem feito na vida do ser humano. De necessidades básicas à diversão mais intensa, são vários os exemplos. No entanto, o que chamou a atenção do mundo foram os óculos conectados ao cérebro que fez com que uma mulher voltasse a enxergar. Confira conosco.

Mulher volta a enxergar graças a um óculos que se conecta ao cérebro

Publicidade
continue a leitura

Bernadeta G√≥mez √© uma espanhola de 57 anos. Ela p√īde voltar a enxergar ap√≥s 16 anos. Tudo isso gra√ßas a uma iniciativa liderada por pesquisadores da Universidade de Miguel Hernandez, na Espanha. A equipe desenvolveu um tipo de olho bi√īnico. Esse se conecta diretamente ao c√©rebro das pessoas. O aparelho desenvolvido pelos cientistas funciona como uma esp√©cie de implante coclear. Ele permite √†s pessoas com defici√™ncia auditiva voltar a escutar.

Publicidade
continue a leitura

Esse aparato utilizado por G√≥mez consiste em √≥culos equipado com uma c√Ęmera. Essa, por sua vez, se liga a um computador. O computador transmite os sinais, obtidos pela c√Ęmera, para um eletrodo implantado no c√©rebro da paciente. √Č isso que estimula impulsos nervosos em uma regi√£o chamada c√≥rtex visual. "As informa√ß√Ķes no sistema nervoso s√£o as mesmas que est√£o em um dispositivo el√©trico", disse Eduardo Fernandez. Ele √© um dos estudiosos envolvidos no projeto.

Publicidade
continue a leitura

"Berna foi nossa primeira paciente. Mas, nos pr√≥ximos anos instalaremos implantes em mais cinco pessoas cegas", disse Fernandez. "Fizemos experimentos semelhantes em animais, mas um gato ou um macaco n√£o podem explicar o que est√£o vendo". O aparelho ainda est√° em fase de testes. G√≥mez n√£o p√īde enxergar como antes, pois esse aparato s√≥ transmite algumas informa√ß√Ķes. Essas fornecem ao paciente uma vis√£o em baixa resolu√ß√£o de mundo real. Al√©m de tudo, o implante n√£o pode permanecer mais de seis meses no c√©rebro. Os estudiosos t√™m medo dos danos que isso pode causar. "Esperamos ter um sistema que as pessoas possam usar, mas agora estamos apenas conduzindo experimentos iniciais".

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com todos os seus amigos.

Publicado em: 22/02/20 11h55