Curiosidades

Por que pessoas estão lambendo sapos em parque dos EUA?

0

O Serviço Nacional de Parques (NPS), dos Estados Unidos, está pedindo para os turistas não lamberem uma espécie de sapo encontrada na região do deserto de Sonora.

No dia primeiro de novembro, o NPS utilizou o Facebook para alertar as pessoas sobre os efeitos dessa prática. De acordo com o órgão, é preciso tomar cuidado com o sapo do deserto de Sonora, também conhecido como sapo do rio Colorado. O deserto de Sonora ocupa uma área do sudoeste dos Estados Unidos e parte sul do México.

O anfíbio é um dos maiores sapos encontrados na América do Norte. De acordo com NPS, em postagem no Facebook, ele pode medir até 18 centímetros. O serviço de parques também explicou que o coaxar do animal é como um “toque baixo e distinto que dura menos de um segundo”.

“Esses sapos têm glândulas parotoides proeminentes que secretam uma toxina potente. Pode deixá-lo doente se você manusear o sapo ou colocar o veneno na boca. Como dizemos para a maioria das coisas que você encontra em um parque nacional, seja uma lesma de banana, um cogumelo desconhecido ou um grande sapo com olhos brilhantes na calada da noite, evite lamber. Obrigado”, disse a nota divulgada pela instituição.

As glândulas parotoides estão localizadas logo atrás dos olhos do sapo. Essas substâncias podem deixar os humanos doentes se tocarem no sapo ou colocarem um na boca. Por isso, o serviço frisou a recomendação de, quando as pessoas encontrarem o sapo, não lamberem o animal.

Poderoso efeito psicodélico

Foto: National Park Service

As toxinas do sapo do deserto de Sonora são consideradas perigosas para outros animais. Elas podem ser o suficiente para matar um cão adulto, de acordo com o Museu do Deserto do Arizona-Sonora, um zoológico credenciado pela Associação de Zoológicos e Aquários dos EUA.

No entanto, entre os humanos, as toxinas do sapo estão sendo exploradas para outros fins, como lamber e até mesmo fumar a substância quando seca e cristalizada.

Quando são fumadas, essas toxinas são um poderoso psicodélico, segundo informações do Oakland Zoo, também credenciado pela Association of Zoos and Aquariums.

O estabelecimento acrescenta que fumar as secreções secas do sapo do deserto de Sonora provoca euforia e fortes alucinações auditivas.

Ainda de acordo com o zoológico, possuir o veneno do sapo, conhecido como bufotenina, é ilegal na Califórnia.

Na Austrália, cachorros estão lambendo sapos com toxina alucinógena

Foto: John Carnemolla/ Getty Images

Um caso similar envolvendo as toxinas do sapo está acontecendo na Austrália. Cachorros que vivem no estado de Queensland estão ficando “viciados” em lamber o alucinógeno presente na pele do animal, afirmam as autoridades locais.

Veterinários entrevistados por uma rede de TV australiana apontaram que a prática é perigosa. Ela pode fazer os cachorros terem sintomas de tremores, salivação acima do normal e até morrer.

Jonathon Cochrane, da Escola de Ciências Veterinárias da Universidade de Queensland, informou ao jornal Courrier Mail que alguns cachorros já foram tratados no consultório mais de uma vez. De acordo com eles, alguns cães chegam a perseguir os sapos para que os anfíbios excretem a substância e, logo em seguida, eles consigam lambê-la.

“Dizer ao certo que um cachorro ou um gato está tendo uma alucinação é impossível, mas alguns ficam com o olhar perdido ou vão atrás de algo do outro lado da sala que não está lá e outros apenas olham para fora da gaiola enquanto os monitoramos”, disse ele.

Nikita Den Engelse, de 27 anos, relatou, conforme repercutido pelo portal Um Só Planeta, que seu cachorro, Wally, está tendo que ficar o tempo todo dentro de casa após se encontrar duas vezes com os sapos e ser encontrado espumando e tremendo.

Fonte: CNN, Um Só Planeta

Ele foi vendido pelo pai e reencontrou sua família 39 anos depois

Artigo anterior

Casa é atingida por meteorito em evento raríssimo

Próximo artigo