icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Primeira-ministra da Nova Zelândia reduz em 20% o salário dos políticos para combater Covid-19

POR Diogo Quiareli EM Compartilhando coisa boa 16/04/20 às 11h40

capa do post Primeira-ministra da Nova Zelândia reduz em 20% o salário dos políticos para combater Covid-19

A luta contra a pandemia do Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus continua. Diversos países têm enfrentado situações caóticas e mortes acima do esperado. Diante do rápido avanço, a Organização Mundial da Saúde sugeriu um distanciamento social. Segundo as autoridades, o ideal para desacelerar o aumento dos casos é que as pessoas fiquem em casa, longe do contato externo. No entanto, não apenas a população geral precisa fazer sua parte, mas também o governo. Sendo assim, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, os ministros do seu gabinete e executivos dos serviços públicos tomaram uma decisão bastante plausível.

Eles terão um corte de 20% de seus salários nos próximos seis meses. Isso em razão do impacto da pandemia do coronavírus. O dinheiro dessa redução será então doado para ações de combate ao surto da Covid-19 no país. A medida foi anunciada no último dia 15 de abril e desde então passou a chamar a atenção de pessoas do mundo inteiro. O assunto foi bastante comentado no Twitter e espera-se que sirva de inspiração para políticos de outros países. A ação da primeira-ministra visa ajudar ainda as famílias que perderam ou perderão seus empregos diante da crise. Confira.

Ações da primeira-ministra da Nova Zelândia

O governo previu ainda que o desemprego aumentaria em razão da desaceleração global e doméstica. "É aqui que podemos agir e é por isso que estamos fazendo isso", disse a primeira-ministra. "Reconhecemos que os trabalhadores neozelandeses que dependem de salários sofreram cortes salariais e perderam seus empregos como resultado da pandemia global". O comitê disse que, embora essa ação por si só não melhore o caixa do governo, a medida tem o objetivo de dar exemplo de austeridade em um momento difícil.

"É a decisão correta. É o reconhecimento de que cada pessoa tem a sua responsabilidade na luta comum contra a Covid-19", afirmou ela. No cargo, a primeira-ministra da Nova Zelândia recebe cerca de 39,2 mil dólares neozelandeses (cerca de R$ 123 mil) por mês. Enquanto isso, os ministros têm como remuneração o valor mínimo de 20,8 mil dólares (cerca de R$ 65 mil). A premiê indicou que a doação total do primeiro escalão do governo, que a imprensa estima alcançar 1,6 milhão de dólares neozelandeses (R$ 5 milhões).

Esse é apenas mais um de vários esforços já feitos no país para combater a propagação do coronavírus. Entre as medidas já aprovadas pelo governo da Nova Zelândia está um subsídio de 9 bilhões de dólares neozelandeses. Isso, para 1,5 milhão de trabalhadores. Grant Robertson, ministro de finanças do país, disse que se o governo decidisse diminuir as restrições que vigoram hoje no país, a ênfase seria liberar apenas atividades econômicas seguras. A atitude dos políticos do país são bastante plausíveis e nobres, diga-se de passagem.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos, pois o seu feedback é extremamente importante para nós. Aproveite para fazer um tour pelas curiosidades do nosso país.


Próxima Matéria
Via   Estadão  
Imagens E.A
avatar Diogo Quiareli
Diogo Quiareli
Geminiano, 26 anos, goiano. Amante de música pop, fã de Katy e Luan.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest