Projeto pretende criar cápsulas de alta velocidade que poderão substituir os aviões

POR Isabela Ferreira    EM Inovação      29/05/18 às 19h23

Há muito tempo atrás, voar era apenas um sonho muito distante. Como poderiam meros humanos serem capazes de alçar voo sem ao menos possuírem asas? Bem, graças à tecnologia e à genialidade de Santos Dumont - ou dos Irmãos Wright, fica a seu critério - isso se tronou possível. Claro, não é como se pudéssemos voar como pássaros, mas a invenção dos aviões nos mostrou que nossa história poderia ter um rumo bastante promissor.

À medida que o tempo passou, eles foram cada vez mais modernizados. Hoje, representam o tipo de transporte mais funcional que existe para aqueles que pretendem atravessar distâncias entre países, por exemplo. Sem contar que a segurança dos aviões também são pontos positivos. Mas já imaginou algo que poderia ser ainda mais eficiente do que eles? Bem, é exatamente nisso que o visionário Elon Musk vem trabalhando.

Hyperloop, o transporte que pode substituir os aviões

Mas afinal, o que seria isso? Para simplificar as coisas, podemos dizer que é uma cápsula de altíssima velocidade, que seguirá viagens através de um túnel a vácuo. Se tudo correr conforme Musk pretende, poderá alcançar a incrível velocidade de 1.100 km/h... Dá pra imaginar isso? É superior ao que os mais potentes aviões são capazes de atingir.

Para que as pessoas consigam respirar normalmente, as cápsulas serão pressurizadas. É um tipo de tecnologia que podemos ver nos próprios aviões. No entanto, o vácuo é que será o grande responsável pela alta velocidade, uma vez que ele é capaz de diminuir o atrito entre o veículo e os túneis. Enquanto isso, os túneis serão construídos em forma de um circuito, para que as viagens sejam feitas em loop... Daí, também vem o nome do veículo.

Para que essas cápsulas consigam se movimentar, contarão com um sistema movido por eletricidade, mas que é transformada em ar comprimido. Quando liberado, é capaz de impulsionar o transporte pelo vácuo, permitindo que alcance enormes velocidades. Apenas para que você tenha ideia, seria capaz viajar de São Paulo até o Rio de Janeiro em apenas 20 minutos! E se você está se perguntando sobre outras vantagens que o Hyperloop pode garantir, podemos citar como exemplo o baixo consumo de energia, a impossibilidade de colisões e também a imunidade ao clima. Portanto, nada de viagens canceladas devido a fortes chuvas, por exemplo.

Inicialmente, estima-se que uma cápsula terá capacidade para transportar até 28 pessoas de cada vez, ou três carros. No entanto, Elon Musk afirma que não quer desenvolver tudo isso sozinho. Para resolver a questão, convidou pessoas para "encontrarem maneiras de melhorá-la". Dessa forma, como diferentes startups estão levando o projeto adiante, pode ser que estes números mudem até que o projeto seja colocado em prática.

Impasses

Embora um teste de sucesso tenha sido conduzido em janeiro, ainda existem alguns obstáculos no meio do caminho. Por ser um projeto extremamente caro, ainda é difícil obter fundos para que ele seja efetivado. Sem contar que também falta incentivo e colaboração do poder público.

O matemático Alon Levy ainda levantou uma importante questão. Segundo ele, a alta velocidade do Hyperloop faria com que os passageiros fossem expostos a forças de gravidade fora do normal... Jamais vistas em metrôs ou nos próprios aviões. Seria preciso pensar em uma alternativa para isso. A capacidade de passageiros também seria um problema. Isso porque suportaria um número muito inferior aos apresentados por outros transportes públicos.

Bem, enquanto a ideia ainda é finalizada, alguns túneis pelo mundo já estão sendo cavados para suportarem as cápsulas. Apenas o tempo será capaz de dizer se o projeto será realmente eficiente ou não.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+