Qual faz mais mal: maconha ou álcool

POR Pietro Bottura    EM Curiosidades      24/10/14 às 22h31

Toda essa discussão pode ser longa, mas com certeza foi fomentada após a polêmica declaração do presidente Obama, que afirmou que "maconha não é pior do que o álcool", o que causou um real rebuliço já que estamos falando de uma droga legal e uma ilegal na comparação. Para fazer uma análise correta dessa premissa, vamos usar alguns fatos cruzados e tentar definir qual das duas é pior a longo prazo (à parte disso, deixamos bem claro que não incentivamos o uso de nenhum das duas, sejam elas legalizadas ou não):

Álcool

alcohol-05

Causa 88 mil mortes anuais nas Américas e está diretamente associado a acidentes de trânsito, que, apesar de não contabilizados em relação ao uso da droga, estão intrinsecamente ligados. Fora isso, causa diversos problemas de longo prazo, como cirrose, câncer e infarto.

Além disso, a droga está ligada à obesidade e estados de comportamento social agressivos, algo que você geralmente não vê em usuários de maconha.

Maconha

Calvin Cordozar Broadus, Jr., Snoop Dogg

Indiretamente, esta relacionada à morte. O cigarro, que tem efeito parecidos, causa a morte de 440 mil pessoas por ano, apenas nos EUA. É claro que a maconha, diferentemente dos cigarros, não contém conservantes e aditivos variados que fazem de um Marlboro ou Derby uma máquina de suicídio lento, mas ainda assim prejudicam o pulmão e outras áreas do corpo, afinal, são fumaça.

Os principais problemas relacionados ao uso frequente de maconha são aumento da pressão cardíaca e fluxo sanguíneo, além de afetar o equilíbrio, a coordenação motora, a memória e outras coisas que esqueci, apesar de não ser tão prejudicial no trânsito, por exemplo, quanto grandes doses de álcool.

Resultado

Enquanto é possível assistir a uma pessoa morrer 5 minutos após ter bebido grandes doses de álcool, já que o mesmo afeta o cérebro e atrapalha processos vitais, como a respiração e circulação (através dos batimentos cardíacos), a maconha não pode levar ao coma e nem à morte rápida, já que seria necessário fumar de 20 a 40 mil cigarros da droga num intervalo de 15 minutos para obter o efeito, algo impossível até para o Snoop Dogg.

Ao mesmo tempo, enquanto o álcool não tem nenhum tipo de recomendação médica para uso - salvo a famosa "taça de vinho depois do jantar" recomendada por médicos. Já a maconha tem inúmeros usos medicinais, entre eles a redução de dor para pacientes de câncer, a melhoria na digestão para pacientes com úlceras, as melhorias em estágios avançados de glaucoma e diabetes e até mesmo o uso recreativo para pacientes com transtornos psicológicos - apesar de diversos estudos ligarem a "verdinha" com casos de esquizofrenia.

Além disso, a maconhas segue sua legalização em países como o Uruguai e os EUA, o que mostra que essas noções são de longe conhecidas pelo poder público, mas a grande questão que fica é: e o álcool e o cigarro, continuarão sendo legais, mesmo com todos os prejuízos que causam? O ideal não seria ou liberar tudo de uma vez, ou proibir? O que vocês acham, leitores e leitoras politizados?

Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+