Entretenimento

Quantos biscoitos custa o aluguel da van do Scooby-Doo no Airbnb?

0

Cruzes! Já se passaram 20 anos desde o lançamento de “Scooby-Doo: O Filme”. Para comemorar essa rápida passagem de tempo, a van usada no filme está à disposição para receber hóspedes através da plataforma Airbnb.

Atualmente, a famosa Máquina de Mistérios está no sul da Califórnia, nos Estados Unidos. Nesse sentido, quem quiser passar um tempinho nas acomodações do veículo precisa desembolsar 20 dólares (98 reais). As reservas começam a partir do dia 16 de junho.

Fonte: Paul Zimmerman / WireImage

Scooby-Dooby-Doooo

Definitivamente, o status da Máquina de Mistérios é de aposentadoria da vida de combater a malfeitores. Portanto, a partir de agora, ela servirá de acomodação para pessoas fãs de Scooby-Doo.

Essa mudança de função serve para marcar duas décadas desde a estreia de “Scooby-Doo: O Filme”, clássico do cinema infantil que também conquistava muitos adultos. Inclusive, o modelo disponível para a hospedagem é o mesmo que os atores usaram nas gravações de 2002.

Quem receberá os hóspedes é ninguém menos que Matthew Lillard, que interpretou Salsicha no filme. No entanto, os cumprimentos do ator vão ser dados por meio online, sempre com muito bom humor e compartilhamento de curiosidades sobre os bastidores das filmagens.

Em seguida, após as boas vindas, o hóspede terá diante de si uma estrutura que vai muito além do valor sentimental da estadia. Isso porque a van recebeu um upgrade, sem perder as características originais, é claro.

Fonte: Airbnb

Dessa forma, o veículo continua tendo a icônica lâmpada de lava e o colar de conchas que o Salsicha usava. Além disso, também são servidos os lanches preferidos do Scooby-Doo, incluindo os famosos biscoitos que lhe faziam agir contra o crime.

Sendo assim, o Airbnb busca arrecadar fundos para uma doação à Five Acres. Essa instituição tem como foco cuidar do bem-estar e da segurança das crianças dentro de suas casas. Conforme já foi dito, o preço das diárias não é  inacessível, financeiramente falando. Algo em torno de 20 dólares (98 reais).

História e curiosidades de Scooby-Doo

Poucas pessoas sabem, mas o desenho entrou nos estúdios Hanna-Barbera para suavizar o tom das produções. Afinal, em 1969, a organização estava sofrendo críticas por conta do teor violento de seus desenhos na época: Herculoides e Space Ghost.

Dessa forma, coube ao japonês Iwao Takamoto idealizar uma série infantil com um enredo repetitivo mas cativante mesmo assim. A princípio, um mistério envolvendo um fantasma ou um monstro aterroriza algumas pessoas, que chamam Scooby-Doo.

Por fim, o engraçadinho assustador é desmascarado pelo grupo de investigação. Após receber a detenção dos jovens, eles sempre dizem: “Eu teria conseguido se não fosse por esses garotos enxeridos e esse maldito cachorro”.

Fonte: Divulgação

A propósito, o nome “Scooby-Doo” vem da música Strangers in the Night, do Frank Sinatra. Na canção, o cantor alemão entoa “dooby dooby doo”, famoso bordão que o cão fictício da raça dogue alemão expressa quando está feliz.

Com carisma inigualável, o cachorro falante virou um xodó não só dos quatro jovens investigadores, mas de toda um geração. Tanto é que, em 2004, o desenho entrou no Guiness Book por ser a animação com mais episódios da história.

Na época, Scooby-Doo já acumulava 350 capítulos, no entanto, mais adiante, viu Os Simpsons ultrapassar e ficar com o título. Além disso, o que estava animado recebeu dois live-actions, um em 2002 (Scooby-Doo: O Filme) e um em 2004 (Scooby-Doo: Monstros a solta).

Basicamente, ambas contaram com os mesmo atores, incluindo Matthew Lillard, que hoje dá as boas vindas aos hóspedes da Máquina de Mistério, a van oficial do grupo. Quanto ao criador da série, Iwao Takamoto, ele faleceu em Los Angeles no ano de 2006, aos 81 anos. Sua morte se deu por conta de problemas cardíacos.

Fonte: Yahoo, Guia dos Curiosos.

Cena de violência em ‘Pantanal’ original fez ator tremer

Matéria anterior

Peixe de MS se ‘apaixona’ por turista que diz que foi amor à primeira vista

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos