• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Quem foi essa mulher que tinha 80.000 homens na palma de sua mão?

POR Mateus Graff    EM História      03/04/18 às 19h42

E quantas histórias vocês já escutaram sobre piratas? Bom, quando falamos sobre o assunto já pensamos em alguém tipo o capitão Jack Sparrow, mas existe uma mulher que fez a história ser bem diferente. Em vez de longas barbas e uma espada afiada, que tal uma dama que ficou muito conhecida por ser uma grande pirata?

Estamos falando da chinesa Ching Shih. Essa mulher chegou a comandar uma frota de 1.500 barcos e mais de 80 mil homens. Esse feito naquele tempo, caros leitores, chegava a ser uma afronta para muitos homens. A gente conta mais detalhes da história dessa famosa pirata para vocês.

O começo da 'carreira' de Ching Shih

O curioso da história de Shih é que ela começou sua vida como prostituta em um bordel flutuante. Depois, se tornou uma potência dos mares e temida no Oriente e Ocidente. Por volta de 1807 e 1810, Shih dominou os oceanos.

Mas tudo começou quando ela se casou com um pirata chamado Cheng I. Na época, Shih ainda era uma prostituta e no seu casamento foi feito um sindicato no qual ela e Cheng I concordaram em ser parceiros na frota de navios piratas que ele possuía. Depois da morte do seu marido, Shih ficou no controle da frota de navios e de seus tripulantes.

Depois, a frota cresceu assustadoramente e passou o número de 1.500 navios. Alguns dizem que a frota de navios se aproximou de duas mil embarcações e 80 mil homens prontos para lutar pela dama temida dos mares. A lenda diz que Shih era inteligente e visionária. Isso a tornou a pirata mais conhecida e bem sucedida da história.

Com uma frota que superava os exércitos de vários países, ela também sabia como fazer alianças para conseguir o que queria, seja com pequenos fazendeiros ou mesmo espiões que conseguiam informações importantes.

Como uma mulher conseguiu esse feito naquele tempo?

Como citamos, Shih era muito inteligente. Para uma mulher controlar tantos homens naquele tempo, ela criou um código de conduta para seus piratas com regras claras que foram além dos códigos básicos. Quem quebrasse as regras era punido severamente, inclusive executado.

Quando Shih via um de seus piratas maltratar a esposa, a punição era severa: a morte. Isso fez com que as mulheres dos marinheiros fossem bem tratadas e seus homens tivessem bons comportamentos. A frota da pirata lutou com navios chineses, portugueses e ingleses. O fim de sua carreira chegou quando ela fez um acordo com as autoridades chinesas, onde ela deixaria de ser pirata em troca de uma vida pacífica e sem punição.

O fim de Ching Shih

Ching Shih morreu já com seus 69 anos, uma idade bastante avançada para aquele tempo. Ela passou seus últimos dias no comando de uma casa de apostas que abriu em sua terra natal. Uma mulher que nunca foi derrotada e que conseguiu manter os tesouros que conquistou durante toda a sua vida de pirata.

E quem sabe a vida de Ching Shih não se torne um filme? Você gosta da ideia? Não esqueça de comentar aqui embaixo.

Próxima Matéria
Mateus Graff
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+