Reciclagem artística: a Transarquitetônica

POR Estagiário    EM Sem categoria      07/06/14 às 03h44

Com tanta madeira e compensado que se perde nos inúmeros tapumes de construção de grandes metrópoles, que constroem prédios com a mesma frequência que trocamos de roupa, é bem fácil notar o desperdício. Mas o artista Henrique Oliveira, brasileiro, como o nome sugere, teve uma ideia boa ao ver esse tanto de madeira jogada fora: a ideia de construir não apenas casas e paredes, mas reais complexos com material que muitas é simplesmente desperdiçado.

A obra, chamada de "Transarquitetônica", é um incentivo à reciclagem e uma nova sugestão para uma possível casa ou instalação, que devolve à madeira, ainda que artificialmente, o seu formato de árvore. Esses corredores ocos são sustentados por estruturas metálicas, como podemos ver nas fotos abaixo:

root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-1 root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-2 root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-3 root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-4 root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-7

root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-8

root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-9 root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-10 root-system-tunnel-transarquitetonica-henrique-oliveira-11

"É madeira que foi pegada na natureza, que foi cortada em estruturas geométricas e usada pela sociedade, depois descartada. Vendo isso, resolvi pegá-las de volta e tentei colocá-las em sua forma original, a forma em que são encontradas na natureza. É tazer de volta os aspectos de árvore para o material", explicou Oliveira. "Não é apenas um objeto, é uma experiência", define. Os túneis estão em exposição no Museu de Arte Contemporânea de SP, onde ficarão até novembro. Se você não mora na capital paulista, aqui uma chance de explorar o local:

Estagiário
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+