• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

A Rússia agora tem uma arma que nem os Estados Unidos é capaz de deter

POR Isabela Ferreira    EM Ciência e Tecnologia      29/05/18 às 19h47

Durante a semana passada pessoas de todas as partes do mundo demonstraram seu medo. Foram divulgadas informações de que a Rússia teria desenvolvido uma arma hipersônica que nem mesmo os Estados Unidos seriam capazes de parar. Convenhamos, receber uma notícia como esta não é algo muito agradável, o que justifica a reação popular. Mas antes de nos alarmarmos, é importante saber o que isso realmente quer dizer.

O anúncio da arma, que na verdade é caracterizada por ser um veículo hipersônico chamado Avangard, foi feito pela primeira vez em março, pelo presidente russo Vladimir Putin. No entanto, foi apenas durante a semana passada que fontes de inteligência dos EUA divulgaram que alguns testes foram realizados e obtiveram sucesso. Dessa forma, o tal veículo hipersônico poderá estar disponível até o ano de 2020.

Poucos detalhes foram divulgados. Mas dentro do que se sabe, o que mais chamou atenção foi o fato de ele poder viajar a cerca de 5 mil km/h. Mas vamos lá... Pode ser que não seja nada disso que você está pensando. O veículo apenas é chamado de "arma hipersônica" por ter a capacidade de viajar cinco vezes a velocidade do som, podendo se mover de forma ágil durante um voo, mesmo em baixas altitudes. No entanto, de acordo com fontes de inteligência, o veículo supostamente poderá carregar uma ogiva nuclear.

Mais informações

Para conseguir alcançar velocidades hipersônicas, o veículo desliza em um míssil balístico intercontinental (ICBM). Normalmente, eles voam para o espaço com a trajetória de um arco e liberam ogiva nuclear quando atingem o topo. Assim, elas caem no alvo em altíssima velocidade com ajuda do poder da gravidade.

No entanto, ao invés de retornar para a Terra, o Avangard entra novamente na atmosfera. Seu sistema faz com que ele se desloque e faça manobras à medida que desce. Assim, seria capaz de se dirigir até o alvo de forma tão eficiente, que nenhuma tecnologia atual seria capaz de interceptá-lo.

É claro que até 2020 os EUA tem tempo suficiente para desenvolver algo que possa lidar com isso. No entanto, o grande risco envolve a incerteza e ansiedade que essas novas armas acabam provocando. Isso porque elas não entram nas limitações de tratados de controles de armas. O que agrava ainda mais a situação é o fato de que testar esse tipo de arma é algo "normal". É uma forma utilizada pelas grandes potências para demonstrarem todo seu poder bélico.

Apenas para que você tenha ideia, a Marinha dos Estados Unidos também chegou a anunciar a realização de testes de sucesso com protótipos de mísseis hipersônicos, em novembro do ano passado. Visando não ficar para trás, Putin decidiu ressaltar o poder militar de seu país e acabou fazendo o mesmo. De qualquer forma, com o lançamento do veículo a Rússia pretende conseguir driblar os sistemas de defesa antimísseis dos EUA.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Próxima Matéria
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+