Curiosidades

Tratamento com cannabis pode diminuir 86% das convulsões em crianças

0

Há muito tempo, o mundo todo discute se a cannabis, ou maconha, como é mais conhecida, deve ou não ser legalizada. Este é um assunto que sempre divide opiniões. Por mais que se tenha usado a maconha durante muito tempo como uma erva medicinal, principalmente com função de analgésico, seu uso é proibido em alguns países.

Contudo, ela pode ser um tratamento bem sucedido em alguns casos. Como por exemplo, não se pode reduzir as propriedades anticonvulsivas da cannabis a apenas um composto, como por exemplo o canabidiol (CBD).

Os estudos recentes na Austrália mostraram vários outros compostos na planta da cannabis que também têm efeitos anticonvulsionantes. E alguns deles podem ser até mais poderosos do que o CBD.

Cannabis

On Media

Um estudo observacional no Reino Unido confirmou essas descobertas. O estudo foi pequeno, contou com apenas 10 crianças que tinham formas intratáveis de epilepsia. Então, elas começaram a usar medicamentos que tinham toda a planta da cannabis. Incluindo canabidióis, terpenos e flavonóides. Como resultado, a frequência das crises delas caíram em média 86%.

Embora esse estudo não tenha sido randomizado ou controlado por placebo, os estudos de caso mostraram sucesso bem maior do que os resultados vistos com os extratos de CBD isolados.

Atualmente, o extrato oral de CBD, conhecido como Epidyolex, é a única forma de cannabis aprovada pela Agência Federal de Drogas dos Estados Unidos (FDA) para tratar convulsões graves.

No entanto, estudos controlados com placebo viram que o Epidyolex pareceu não funcionar para mais da metade de todas as crianças com síndrome de Dravet. Ela é uma forma rara de epilepsia resistente a medicamentos. Como resultado, nas vezes que ele funcionou foi visto uma diminuição de 32% na frequência das convulsões.

Estudo

Scientific American

Essa porcentagem é bem menor do que a vista em crianças que receberam um remédio feito com toda a planta da cannabis. Por mais que essas descobertas ainda sejam iniciais e precisem ser apoiadas por estudos com amostragens bem maiores, elas são bastante promissoras.

No estudo do Reino Unido, todas as 10 crianças não tinham respondido aos produtos com CBD anteriormente. “Estamos atualmente em processo de análise dos respectivos componentes de cada medicamento neste estudo que planejamos relatar”, disseram os pesquisadores.

Essa descoberta de que a cannabis poderia ajudar a tratar convulsões foi documentada, pela primeira vez, por um médico irlandês que trabalhava na Índia em 1843. Desde essa época, a planta esteve no centro de um debate legal e político. Como resultado, as pesquisas com cannabis atrasaram durante décadas.

Benefícios

Health Europa

Portanto, agora, os cientistas estão tentando recuperar esse tempo perdido. Até porque, considera-se lícita a cannabis em vários lugares do mundo. Além disso, ela está finalmente começando a entrar no mercado de remédios e suplementos.

Ainda assim, o foco das pesquisas ainda é limitado, visto que a maioria das pessoas só ouviu falar de CBD e THC ou tetrahidrocanabinol. Contudo, essas são as partes psicoativas da cannabis.

Geralmente, lista-se apenas esses dois compostos da planta nas diferentes cepas. No entanto, as pesquisas mais recentes sugerem que eles não são exclusivamente o que da à planta suas qualidades medicinais e seus diferentes potenciais.

Ao invés disso, uma combinação de diferentes compostos de cannabis, alguns que ainda não foram estudados, pode ser bem mais importante do que qualquer substância isolada.

Observações

Benzing

Um exemplo disso são os flavonoides. Eles são substâncias encontradas na cannabis que parecem ter algumas propriedades anti-inflamatórias e anticancerígenas quando se encontra em outras plantas medicinais. Além disso, eles produzem moléculas 30 vezes mais eficazes na diminuição da dor e da inflamação do que, por exemplo, a aspirina.

Um outro composto da cannabis que várias vezes é esquecida é o terpeno. Recentemente, descobriram que vários desses compostos dão à cannabis o seu cheiro. Assim, acredita-se que ele aumente a saúde cardiovascular e tenha propriedades anticancerígenas.

Em suma, a cannabis é uma planta complexa com mais de 400 compostos químicos. Justamente por isso que se concentrar em somente dois dá aos pesquisadores uma amostra muito pequena de todas as possibilidades que ela pode oferecer.

Fonte: Science Alert

Imagens: On Media, Scientifc American, Health Europa, Benzinga 

Qual é a origem dos zumbis?

Matéria anterior

5 coisas sobre o telescópio espacial James Webb

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos