• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Xiaohe, o cemitério localizado no meio de um deserto com mais 4000 anos

POR Leticia Rocha    EM Curiosidades      11/09/18 às 14h32

O cemitério Xiaohe foi descoberto no início do século XX por um caçador local conhecido como Ördek. O homem perambulava pela parte inóspita do deserto, quando encontrou um local coberto por varas de madeiras fincadas na areia. Ossos humanos e inúmeros artefatos estavam espalhados por todo o local. Ördek se assustou e chegou a conclusão de que aquele era um local assombrado, o caçador foi embora o mais depressa que pôde e prometeu não voltar mais.

Décadas mais tarde, Folke Bergman, um pesquisador e arqueólogo estava explorando a região, quando lhe indicaram para falar com Ördek. Ele encontrou o caçador, mas ele se recusava a voltar ao local e explicou da melhor forma como encontrar o cemitério.

Primeiras descobertas de Xiaohe

Bergman seguiu todas as orientações do caçador e conseguiu encontrar o local. O arqueólogo conseguiu recuperar cerca de 200 artefatos antigos e também uma dúzia de corpos. Ele descreveu que os "caixões" eram, na verdade, estruturas muito similares a barcos virados. Além de virar a embarcação, os caixões eram cuidadosamente cobertos com couros e enterrados junto a cestos que continham trigo e outros grãos.

Além disso, para identificar os túmulos, eram usados monumentos em forma de remo e também reproduzindo figuras humanas. Talvez, como uma forma de identificar aqueles que estavam ali. Todos os resultados da exploração de Bergman foram detalhados em seu livro Pesquisas Arqueológicas em Sinkiang Especialmente na Região de Lop-nor.

Novas descobertas

O local e os estudos de Bergman foram esquecidos. Por quase 2 mil anos, o local permaneceu abandonado. Até que arqueólogos chineses realizaram uma expedição no lugar que mostraram que a região era mais rica do que imaginavam. Os pesquisadores descobriram centenas de corpos enterrados, com cinco camadas de profundidade. Devido ao tempo seco no verão e frio no inverno, os corpos permaneceram preservados.

Segundo os pesquisadores, as múmias mais antigas e preservadas já encontradas em todo o mundo estavam no local. Nunca havia se encontrado um número tão grande, em tal estado de conservação. Além disso, também localizaram animais esculpidos em madeira e também algumas máscaras.

Os corpos encontrados permitiram conhecer mais sobre a região e os povos que habitavam o lugar. Apesar de o cemitério estar localizado na China, as múmias apresentavam fortes feições europeias. As análises genéticas identificaram que a linhagem materna do povo Xiaohe, era originária do leste asiático, enquanto que a linhagem paterna tinha origem na Europa.

Próxima Matéria
Leticia Rocha
Estudante de Jornalismo, apaixonada por pequi, vendedora de pão de mel e de tudo que colocar na minha mão!
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+