5 mistérios que aconteceram na Austrália e até hoje ninguém conseguiu explicar

POR Fatos Desconhecidos (Acervo)    EM Mundo Afora      22/01/15 às 19h33

Com uma vegetação robusta, selvagem e com muitas áreas intocadas pelo homem, a Austrália é um país romântico bonito e inegavelmente assustador.

Além de ser conhecido pela biodiversidade rica e pelos cangurus, o país também foi palco de grande mistérios que até hoje não foram resolvidos. Conheça os maiores mistérios australianos de todos os tempos:

1. A mina de ouro de Lasseter

reef

Nascido em Vitória, em 1880, Lewis Lasseter teve uma vida bastante normal trabalhando com manutenção, além de ser escritor, inventor, e carpinteiro. Ele brigou com o conselho de planejamento local, se casou com uma enfermeira, e recebeu alta da força imperial australiana devido a problemas de saúde.

No ano de 1929, ele se aproximou do governo australiano com um plano audacioso. Ele queria fazer um levantamento de um trecho de 800 km para criar uma rota para um gasoduto e transportar água do Rio Gascoyne para um recife de quartzo gigantesco que ele alegou ter descoberto.

Segundo Lasseter, a formação de quartzo possuia 5 milhões em moedas locais, ele só precisava de alguém para ajudar a financiar sua viagem para explorá-la.Lasseter alegou ter encontrado o recife de ouro 33 anos antes de levar adiante os seus planos. Embora o governo tenha negado o financiamento para o projeto, ele conseguiu encontrar algumas pessoas dispostas a apoiá-lo e acabou partindo com as pessoas em 1930.

A expedição foi um desastre e os cavalos usados para transporte morreram, os camelos fugiram e os homens acabaram se desentendendo, toda a expedição foi cheia de acidentes. A maioria das pessoas voltou antes do final do ano, suspeitando que eles não estavam indo encontrar mina de ouro nenhuma.

Lasseter continuou viagem com um homem, mas foi deixado sozinho no deserto após outro desentendimento e morreu ali. Alguns afirmam que Lasseter estava delirando e nunca estive ido a essa parte da Austrália, outros sugerem que ele estava financeiramente arruinado, então decidiu falar do caminho em um último esforço para encontrar um pouco de ouro.

Mas outros insistem que o recife de ouro é real e que Lasseter desenhou um mapaem seu diário. Graças ao Google Earth, caçadores de tesouros de todo o mundo estão tentando seguir a descrição de Lasseter da mina na parte central da Austrália, mas ninguém encontrou o ouro até agora.

2. Juanita Nielsen

juanita

Juanita Nielsen desapareceu em 1975, duas pessoas foram condenadas por uma tentativa fracassada de sequestrar a mulher. Nielsen nunca foi encontrada e ninguém foi julgado por seu desaparecimento. Ela foi uma das jovens ativistas mais importantes da Austrália, era também dona de uma boutique de moda, modelo e jornalista.

Nielsen fez uma campanha para tentar impedir que bairros históricos fossem demolidos para dar lugar a prédios modernos. A mulher foi vista pela última vez em 4 de julho de 1975. Em 2013, Eddie Trigg, um forte suspeito do assassinato de Nielsen, faleceu. Considerado como a última pessoa que viu Juanita antes que ela desaparecesse, é provável que ele levou o segredo do sumiço da mulher com ele. Dizem que Trigg estava escrevendo um livro revelando todo o mistério, mas ele não foi encontrado.

3. Estação de Wonnangata

cangurus

Durante a corrida do ouro de 1850, a estação de gado Wonnangatta foi um dos postos avançados australianos mais remotos. Em 1914, os proprietários originais da estação se foram, e os novos proprietários nomearam um homem chamado James Barclay para gerenciá-lo. Barclay contratou um cozinheiro chamado John Bamford, claramente inconstante e temperamental.

Depois de algum tempo, os vizinhos mais próximos notaram que não havia sinal de nenhum homem vivendo por ali e começaram a ficar preocupados. Depois de poucos dias de busca, o corpo de Barclay foi encontrado com marcas de bala nas costas. Parecia claro que o cozinheiro havia assassinado o gerente, mas Bamford também foi encontrado morto a poucos quilômetros de distância, ele havia sido baleado na cabeça.

Para aumentar o mistério, detetives enviados de Melbourne fizeram uma descoberta surpreendente. O percurso até a cena do crime foi grande, e eles então tentaram encontrar algo para comer quando chegaram. A comida que prepararam ficou com uma cor estranha, logo eles descobriram que um frasco em que estava escrito "pimenta" foi cheio de um veneno chamado estricnina. Até hoje, ninguém sabe o que aconteceu com os dois homens ou porque a sua pimenta tinha sido substituída com veneno. Teorias variam entre um confronto com ladrões de gado a um desentendimento com um marido ciumento, mas nada foi comprovado.

4. Madagascar

madagascar

Capitaneada por Fortescue Harris, o navio Madagascar partiu de Melbourne em 1853 com destino a Inglaterra, sua carga incluía pelo menos três toneladas de ouro. O navio desapareceu durante a viagem e nunca mais foi visto. Uma teoria muito plausível é que houve um motim a bordo e que o navio foi apreendido. Mas, em seguida, foi levado a algum outro lugar? Descarregado? Abordado por piratas? Afundado por outro navio ou encalhou? Ninguém sabe ao certo, mas a Madagascar continua a ser um prêmio intrigante para qualquer caçador de tesouros.

5. Berts Schippan

bertha

No primeiro dia do ano de 1902, uma menina de 14 anos chamada Bertha Schippan foi brutalmente assassinada. Hoje, mais de um século depois, continua a ser um dos mais misteriosos assassinatos não resolvidos da Austrália. Com os pais viajando para visitar parentes, Bertha e seus irmãos haviam sido deixados sob os cuidados de sua irmã de 25 anos de idade, Mary. De acordo com Mary, ela foi acordada no meio da noite, quando o corpo de Bertha caiu em cima dela.

Ela entrou em pânico e despertou seus irmãos, que correram para pedir ajuda, chamando a polícia local, depois que os seus vizinhos se recusaram a dar assistência. Bertha teve a garganta cortada por cinco vezes. Mary foi levada a julgamento pelo assassinato de sua irmã, mesmo que as provas apresentadas contra ela fossem muito circunstanciais. Sangue seco foi encontrado em suas roupas, mas sua família explicou que ela tinha ajudado a abater aves dias antes do assassinato.

A suposta motivação de Mary para o assassinato era seu relacionamento com um homem chamado Gustave Nitschke. Especulou-se que Bertha poderia ter descoberto o relacionamento e ameaçado contar aos pais de Mary. Nitschke confessou o relacionamento publicamente, destruindo a reputação de Mary no processo. Mas a simpatia pela moça foi aumentou com passar do julgamento, e o tribunal irrompeu em aplausos quando o júri pronunciou a absolvição da jovem. O caso continua sem solução até hoje.

 

Fatos Desconhecidos (Acervo)
Acervo, matérias feitas antes do ano de 2015.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+