Fatos Nerd

5 motivos pelos quais o reboot de Tomb Raider será melhor do que você imagina

0

Lara Croft é figura marcada no imaginário nerd. Seja você gamer ou não, é bastante improvável que nunca tenha ouvido esse nome por ai. Mesmo assim, se você saiu da caverna recentemente, aqui vai uma breve apresentação.

A personagem é protagonista da série de jogos eletrônicos Tomb Raider, lançado pela primeira vez em 1996. Lara Croft é uma arqueóloga britânica que cresceu no meio da alta sociedade inglesa. Nos antigos games, ela trabalhava recolhendo artefatos raros pelo mundo para ricos colecionadores, não que precisasse do dinheiro, ela fazia por puro prazer.

Embora seus primeiros modelos tenham sido sexualizados, a personagem conquistou seu espaço no meio dos jogos, com suas incríveis aventuras. Ela sofreu alterações na forma física com o passar do anos, mas o estilo do game permaneceu o mesmo: terceira pessoa, cheios de movimentos e diferentes armas para usar. Lara pode escalar e subir nos mais inusitados lugares, além de resolver diversos puzzles.

Os jogos eram um sucesso, então, no final dos anos noventa decidiram que era hora de expandir, por isso, em 2001 o live action de Tomb Raider chegou aos cinemas com Angelina Jolie no papel da protagonista. Ao todo produzidos dois filmes.

Em 2013 Tomb Raider ganhou reboot, tudo novo para uma velha paixão. Lara ganhou uma nova história e se renovou, agora ela está mais humana que nunca. Com dois games já lançados, essa nova fase da heroína é um sucesso geral. A personagem recomeçou nos games, nada mais justo que ela ganhar uma segunda chance nos cinemas também.

Os filmes anteriores deixaram muito a desejar no quesito adaptação, portanto, quando anunciaram o reboot da franquia nos cinemas, os fãs já ficaram preocupados com a qualidade da produção. Pensando nisso, separamos alguns motivos para você, tentar, se despreocupar e acreditar que este filme será melhor que os outros.

1 – Elenco e equipe técnica

Cada fã tem em mente uma mulher perfeita para o papel de Lara Croft e, dificilmente, uma delas seria Alicia Vikander, talvez pela falta imediata de semelhança física, porém, depois de liberarem algumas fotos das gravações com a atriz caracterizada, fica bem difícil imaginar que Vikander (atriz já vencedora do Oscar) não fará um bom trabalho.

O reboot também conta com atores como Daniel Wu, Dominic West e Walton Goggins no elenco. O norueguês Roar Uthaug é um diretor novo, mas já mostrou seu talento no seu filme de estreia A Onda (The Wave). Nessa parte os fãs estão bem servidos.

2 – Uma história de origem para definir a franquia

A Crystal Dynamic foi a grande responsável por trazer de volta Tomb Raider em 2013, com uma nova história de origem que redefiniu a franquia. Tanto que a adaptação cinematográfica será baseada no primeiro jogo do reboot. A história é ótima e traz uma Lara Croft ainda inexperiente e vulnerável, tendo que aprender a sobreviver a situações extremas e contando apenas consigo mesma para isso.

Neste game temos um desenvolvimento de personagem nunca visto antes em jogos da franquia. Lara agora é uma personagem muito mais complexa e humana, tendo que enfrentar as consequências de suas escolhas.

3- Uma aventura psicológica para mexer com sua cabeça

No reboot, Lara testemunha rituais e fenômenos que pensava ser apenas mitos. Ela descobre todo um universo, tudo que achava conhecer é colocado em cheque, ela precisa confiar em seus estudos e sempre improvisar diferentes maneiras de sobreviver.

O que ela passa na ilha não apenas irá afetar todo seu psicológico, como também vai aflorar sua real personalidade. Lara vai descobrir que é capaz de fazer coisas que jamais imaginou. Se o filme se seguir essa mesma linha do jogo, será algo interessante de presenciar na telona.

4 – Um tipo diferente de Lara Croft

Lara Croft é uma figura icônica, porém, por mais que a personagem antiga tenha sido responsável por despertar o interesse de muitas meninas a jogar vídeo games, havia um problema: não era possível se relacionar com ela. A arqueóloga pulava, caia, rolava, atirava, saia no braço com bandidos e monstros e mesmo assim, nada disso era convincente. O modo como a ela era retratada, a distanciava da natureza humana. Tudo isso mudou com o reboot de 2013.

Croft agora finalmente ganhou vida, mais que isso, ela se tornou uma mulher possível. Sua forma física possui um modelo de corpo real. Ela sangra, ela chora, ela tem dúvidas e hesitações. Ela é filha, amiga, companheira, enfim, humana. Lara está uma personagem ainda mais incrível, tanto por sua história quanto por sua nova personalidade e o melhor de tudo, não sexualizaram a personagem. E tudo indica que o filme seguirá o mesmo caminho.

5 – GK Films

Saber qual estúdio está por trás das produções de seus projetos favoritos é essencial. O que não falta são produções ruins que muita gente culpa diretor e companhia pelo desastre sendo a o grande responsável é o próprio estúdio. O reboot de Lara Croft nos cinemas está a cargo o britânico GK Films, empresa que trouxe filmes como A Invenção de Hugo Cabret, Guerra Mundial Z e Rango. Se for por histórico, aqui não há preocupações.

As gravações do filme de Tomb Raider começaram no começo de fevereiro, no entanto, tudo parece nos eixos. O que acharam? Concordam com os pontos apresentados acima? Você é daqueles que ainda teme uma adaptação desastrosa? Não deixe de compartilhar suas impressões.

6 dicas para fazer a melhor massagem do mundo

Matéria anterior

Conheça o cachorro que foi abandonado pela família e acabou se tornando Bombeiro

Próxima matéria

Mais em Fatos Nerd

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.