5 parasitas sinistros que transformam seus hospedeiros em zumbis

POR Rafael Miranda    EM Mundo Animal      14/10/15 às 17h38

Parasitas são o terro de muitos seres vivos. Eles são organismos que vivem em associação com outros dos quais retiram os meios para a sua sobrevivência, normalmente prejudicando o organismo hospedeiro. Todas as doenças infecciosas e as infestações dos animais e das plantas são causadas por seres considerados parasitas.

O efeito de um parasita no hospedeiro pode ser mínimo, sem afetar as funções vitais, como é o caso dos piolhos. Já outros podem causar a morte do hospedeiro, como é o caso de muitos vírus e bactérias patogênicas. Neste caso extremo, o parasita normalmente morre com o seu hospedeiro, mas em muitos casos, o parasita pode ter-se reproduzido e disseminado os seus descendentes, que podem ter infestado outros hospedeiros, perpetuando assim a espécie, como no caso do Plasmodium.

Algumas espécies são parasitas apenas durante uma fase do seu ciclo de vida. Entretanto, outras passam todo seu ciclo de vida dentro dos hospedeiros, os manipulando e eventualmente, os matando. Conheça os 5 parasitas que transforam seus hospedeiros em zumbis:

Ophiocordyceps unilateralis

1

As formigas são ótimas navegadoras. Elas constroem ninhos altamente eficientes e fazem seu trabalho com maestria. Mas nas florestas tropicais da Tailândia, África e Brasil, as formigas Camponotus Leonardi são zumbificadas pelo Ophiocordyceps unilateralis, um fungo parasita.

Quando ele ataca uma formiga, ele passa de 3 a 9 dias em desenvolvimento dentro do corpo da pobrezinha. Quando o fungo está pronto para completar seu ciclo de vida, ele manipula a fomiga como um zumbi. Depois desse período o fungo explode o interior da formiga e é transmitido para outras que forem infelizes de estar ao redor.

Paragordius tricuspidatus

2

Esse verme pode crescer até 30 cm de comprimento e ficar parecendo com um pedaço de espaguete cozido. Mas para chegar a esse ponto, ele precisa de um grilo ou gafanhoto para se desenvolver. Primeiro, uma pequena larva desse verme infecta o pobre grilo. O pior: ele faz com que o grilo pense que ele sabe nadar. Ao alterar as funções do sistema nervoso central do grilo, o verme o coage o grilo a se afogar. Aparentemente, você não seria capaz de dizer se um grilo está infectado, mas neurologicamente, o verme está no controle. Mais de 30 vermes podem dominar o corpo do hospedeiro infeliz.

Sacculina sp.

3

Se você acha que fazer um grilo acreditar que ele pode nadar é impressionante, este parasita leva tudo a um nível completamente diferente. A Sacculina entra em um caranguejo e se agarra em suas articulações. Em seguida, ele rouba os nutrientes do caranguejo e o transforma em uma incubadora para reprodução. Uma vez que o parasita está totalmente crescido, as entranhas do caranguejo viram um líquido parecido com ovo e ele morre. Se o caranguejo é do sexo feminino, a Sacculina ilude o caranguejo a pensar que os milhões de larvas do parasita são seus próprios filhotes.

Leucochloridium paradoxum

4

O parasita Leucochloridium paradoxum entra nos caracóis e transforma manipula completamente a mente deles. No final de tudo, o pobre molusco comete suicídio. Quando o caracol se alimenta de excrementos infectados, os vermes invadem os tentáculos oculares do pobrezinho.

O caracol é influenciado a subir para o alto de árvores e onde vira um alvo de pássaros. Assim, o verme entra dentro das aves e é expelido nos excrementos que serão comidos por outro caracol, fazendo disso um ciclo infinito.

 

Toxoplasma gondii

5

Esta criatura unicelular é, talvez, o mais famoso de todos os parasitas manipuladores de hospedeiros. Ele infecta principalmente ratos e comundongos. Entre 30 e 60% das pessoas estão infectadas pelo T. gondii.

Ratos e camundongos infectados perdem o medo do cheiro de gatos. Em vez disso, eles tornam-se atraídos para um feromônio na urina dos gatos. O animal se torna menos propensos a esconder sob o assoalho e mais propensos a farejar seus predadores felinos, colocando o parasita em curso para seu destino final: o estômago do gato. Toxoplasmose também é extraordinariamente comum em pessoas com esquizofrenia, mas novamente não está claro o que isso significa ou o quão significativo é.

Fonte:  BBC

Rafael Miranda
Jornalista viciado em memes e amante da cultura pop.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+