Fatos Nerd

5 personagens que criaram seus próprios vilões

0

Um tópico bastante utilizado tanto no cinema quanto na literatura é a real capacidade do homem para o mal, um assunto tão bem abordado quanto a questão do bem e o mal. Aquela velha e clássica história do conto de Frankesntein, da qual já vimos inúmeras variações, onde a história se baseia na criação involuntária do mal. Uma das formas mais interessantes usadas no cinema com base no conto de Frankenstein são os heróis que acabam criando seus  próprios vilões.

A questão principal exposta nesses enredos é a ironia, onde o herói com único e simples objetivo de acabar com as forças do mal e tornar o mundo um lugar mais justo, acabam criando sua própria destruição ou se colocando em extremo perigo. Com isso, listamos os 5 personagens que criaram seus próprios vilões.

1 – John Hammond (Jurassic Park)

O personagem foi o dono e fundador da empresa de bio-engenharia InGen, da franquia Jurassic Park. Hammond constrói uma reserva biológica no litoral da Costa Rica com o objetivo de criar o Parque dos Dinossauros.  Talvez por conta da fisionomia amigável de Richard Attenborough, o caráter do personagem nos filmes teve algumas mudanças em relação ao capitalista ambicioso descrito no livro, que acaba comido por suas próprias criações.

2 – Sebastian Shaw (X-Men Primeira Classe)

Se você está em uma guerra e é um oficial nazista que trabalha em um campo de concentração, alguns limites não devem ser ultrapassados para evitar o nascimento de grandes inimigos. Infelizmente, Sebastian Shaw não se preocupou muito com isso quando chamou o jovem Erik Lensherr ao seu laboratório para realizar alguns experimentos. Shaw provocou e fez de tudo para Erik mostrar seu poderes. Anos mais tarde o preço foi pago:  Eric, agora como o poderoso Magneto, assassina aquele que um dia já o provocou e torturou.

3 – Odin

A preferência de Odin entre os filhos é óbvia: enquanto um é musculoso, bonito e filho natural, o outro é um bastardo com origem nos gigantes de gelo. Odin claramente sempre teve uma preferência pelo deus do trovão, o que acabou transformando Loki em um super-vilão. Thor foi banido e enviado para a Terra, um planeta agradável onde ele ainda se apaixonou por uma bela cientista, por ter atacado Jotunhein e causado uma guerra intergalática. Loki, ao tentar destruir Jotunhein para se provar digno, é zombado e abandonado. Percebemos que o vilão tem como impulso uma busca equivocada da aprovação de um pai que ama mais o seu irmão.

4 – Sr. Incrível

Os Incríveis poderia ser usado como um conto de moralidade sobre como lidar com fãs e crianças. Embora o Sr. Incrível esteja preocupado e alinhado em lidar com as exigências de ser um super-herói na esfera pública, ele é quase morto por um antigo fã que acabou tratando de maneira negativa. Um problema que quase lhe custou a vida poderia ser facilmente evitado se o herói estivesse administrado a situação habilmente de uma maneira que a criança pudesse se sentir valorizada.

5 – Tony Stark (Vingadores: Era de Ultron)

Numa tentativa de proteger o planeta das mais diversas ameaças, Tony Stark constrói um sistema de inteligência artificial que cuidaria da paz mundial. O projeto acaba sofrendo alguns problemas que acabam criando o vilão Ultron, um robô que adquire consciência e se rebela afim de exterminar a humanidade.

7 segredos que os funcionários de hotéis não te contam

Matéria anterior

Essa mãe compartilha fotos do seu filho de 10 anos na luta diária contra o câncer

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos