• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


5 remakes de filme de terror que são uma vergonha perto do original

POR Renan Neves    EM Fatos Nerd      09/03/17 às 13h09

Só há duas possíveis explicações para a excessiva produção de remakes: ou a criatividade da indústria cinematográfica já está esgotada, ou há uma forte emoção por trás da produção ao refazer um filme. Um remake é como apostar, você poder acabar perdendo muito ou ganhar ainda mais, porém normalmente a segunda alternativa costuma acontecer mais vezes. A existência de um filme anterior sem dúvida alguma garante uma certa quantidade de venda de ingressos, e talvez isso seja um dos motivos mais fortes para remakes ainda serem produzidos.

Com os efeitos especiais e avanços tecnológicos, os filmes de terror se tornaram um alvo perfeito para os famigerados remakes. O gênero é totalmente vulnerável, com capacidade para ser recortado em vários pedaços e remontado de novo e de novo. Os diretores e produtores acabaram se convencendo de que, aumentando o número de cadáveres e a sanguinolência, os outros elementos do filme se tornam secundários. Em muitos casos, alguns remakes sofrem alterações tão grandes que destroem a essência do original, tornando-se uma série de duas horas com cenas sangrentas e nada mais. Confira na lista 5 dos piores remakes já feitos de filmes de terror.

1-A Hora do Pesadelo (2010)

O clássico slasher do diretor Wes Craven tem um ponto importante: mantém um bom número de personagens vivos. Sua intenção não era um grande número de corpos estirados, mas sim um belo terror psicológico. O remake de 2010 contrapõe toda essa ideia introduzindo alguns personagens descartáveis que não se desenvolvem na trama, com o simples e único propósito de Freddy rasgá-los ao meio. Criou-se uma necessidade de ter uma morte na cena de abertura dos filmes de terror, tornando a primeira vítima de Freddy totalmente esquecível e tirando o mistério original: Tudo aquilo é só um sonho? Freddy pode me machucar? A incrível linha desfocada entre sonhos e realidade criada no filme original não existe na nova versão.

2-Psicose (1998)

O simples fato de tentar refazer uma obra prima de ninguém menos que Alfred Hitchcock já é um verdadeiro erro. O diretor Gus Van Sant tentou ser completamente fiel ao filme original tanto em relação a perspectiva da câmera quanto na trilha sonora, mas nada disso foi o suficiente. Considerada uma verdadeira cópia sem a inventividade do original, o remake conta com uma fraca atuação do elenco e uma trilha sonora que incomoda, não no sentido bom de incômodo que os filmes do gênero devem ter, mas um sentimento desconfortável pela vergonha alheia. Vince Vaughn e Anne Heche tentam imitar o tom original do filme, causando performances exageradas.

3-O Massacre da Serra Elétrica (2003)

O grande problema do remake de Massacre da Serra Elétrica é o seu excesso de sanguinolência e realismo usado como técnica principal para transmitir medo na platéia. O que torna o filme original perturbador não é a quantidade excessiva de sangue ou a realidade na hora de mostrar a motosserra cortando os ossos das vítimas, mas sim o tempo necessário que se leva para desenvolver o grupo de vilões perturbados. O remake retrata Leatherface como um assassino psicótico que gosta de mutilar adolescentes, sem conseguir dar profundidade ao seu vilão e para compensar isso aumenta exponencialmente o nível de horror.

4-Carrie, A Estranha (2013)

Este clássico do lado mais sombrio do cinema teve mais de um remake, mas vamos nos concentrar aqui apenas no filme dirigido por Brian De Palma contra o remake de 2013 de Kimberly Peirce. Um dos erros desse remake foi colocar Chloe Grace Moretz no papel principal, e isso não tem relação nenhuma com as habilidades de atuação da atriz, mas simplesmente com o fato de que olhando para ela é difícil imaginar uma garota estranha e que sofre bullying no colégio. O filme original tinha um elenco sólido, enquanto o remake pareceu depositar toda sua confiança em Julianne Moore, que vive a mãe de Carrie. Em outro ponto importante, o remake transgride completamente a essência original do filme que consiste em Carrie estar num processo de desenvolvimento dos seu poderes e ainda não conseguir controlá-los. Contrapondo isso, a Carrie do filme de 2013 já está praticando seus poderes e movendo as coisas ao seu redor. Apesar de parecer um mero detalhe sem muita significância, isso muda a essência do personagem e transfere a história para uma direção completamente diferente, transformando Carrie de uma vítima da mãe e dos colega para uma vilã sanguinária.

5-Poltergeist (2015)

Talvez o remake mais sem graça e clichê da lista, o filme escolheu permanecer fiel ao script original e essa foi uma das piores decisões. Isso causa um dano irreparável e cria uma cópia medíocre desprovida de qualquer originalidade.

Próxima Matéria
Via   taste of cinema  
Renan Neves
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+