Curiosidades

6 coisas mágicas que podem ser vistas diariamente

0

A natureza é tão vasta quanto qualquer outra coisa que se possa imaginar. E por isso, é cheia de peculiaridades. Por mais que tenhamos essa mania de acreditar que conhecemos muito, ou até mesmo tudo sobre o que nos cerca, somos sempre surpreendidos por uma nova descoberta científica, ou por informações de nossos antepassados.

A natureza é um constante lembrete de que não sabemos tudo sobre o mundo porque ela sempre nos revela coisas que não esperávamos. Ou que não conhecíamos. Como por exemplo, o poder de ser invisível.

Esse poder tem um lugar especial no imaginário das pessoas. E vemos ele apenas nos mitos antigos, fantasias e desenhos. Uma forma de ter algum tipo de invisibilidade é deixar a luz passar direto por você. Desse jeito se tornando transparente.

E o mundo natural está cheio de exemplos vivos disso. “Transparência é, pelo que parece, a camuflagem perfeita. É relativamente comum em espécies aquáticas onde o tecido animal compartilha um índice de refração semelhante ao da água circundante”, disse o ecologista comportamental James Barnett, da Universidade McMaster, no Canadá.

Várias criaturas microscópicas e marinhas usam da transparência para se esconder onde não existe nada além de água. No entanto, algumas plantas e animais terrestres também desenvolveram essa habilidade de ficar transparente, pelo menos, parcialmente. Mostramos aqui algumas dessas espécies.

1 – Lulas de vidro

Esses animais, além dos olhos e do estômago são quase totalmente transparentes. “Olhos e tripas não podem ser transparentes. Os olhos precisam absorver a luz para funcionar e as vísceras são traídas por seu conteúdo, já que até presas transparentes se tornam visíveis durante a digestão”, explicou o biólogo do Instituto Oceanográfico de Woods Hole, Sönke Johnsen.

Contudo, esses animais tem alguns truques para lidar com os pedaços que são opacos. Os olhos de, pelo menos, 60 espécies usam uma combinação de órgãos emissores de luz e células reflexivas para desviar a luz. E eles criam uma ilusão de luz do sol batendo na água.

Além disso, para diminuir o impacto do órgão digestivo visível, ele fica posicionado verticalmente. E a lula de vidro nada horizontalmente ao longo do seu comprimento.

2 – Rã de vidro

Nesses animais, suas entranhas são visíveis através da sua barriga transparente. Entretanto, a transparência parcial desse animal ajuda a completar sua camuflagem. Já que elas se posicionam, com o lado transparente, nas folhas verdes da floresta.

A barriga transparente da rã a ajuda na mudança de brilho do anfíbio para corresponder aos níveis de luz do seu lugar de descanso escolhido. Além da barriga, seus membros também são translúcidos. Isso faz com que as linhas entre os arredores do animal e ele fiquem borradas e ajudem na camuflagem.

3 – Crustáceos

Algumas espécies têm estratégias diferentes para esconder os seus tecidos oculares que ficam visíveis. Como por exemplo, os crustáceos que têm suas retinas combinando com a cor e o brilho ambiente ao seu redor.

O anfípode do fundo do mar chamado Paraphronima  gracilis tem olhos que ocupam quase 50% do seu corpo. E  a evolução fez com que a maioria dessas esferas gigantes ficassem transparentes. Mas 12 retinas minúsculas não conseguiram a transparência. Por isso, elas são espaçadas de uma forma para ficar menos óbvias.

4 – Traça

Com o objetivo de conter os reflexos causados pelas mudanças no índice de refração entre o ar e o animal, algumas criaturas desenvolveram tecidos que tem saliências submicroscópicas. A traça da abelha do café usa essa estratégia nas suas asas cutâneas e também na superfície da  córnea dos seus olhos.

5 – Peixes bebês

Vários peixes começam como larvas transparentes flutuando pelas correntes do oceano. E as enguias não são uma  exceção. Antes de elas ficarem adultas, as enguias de água doce passam por sua fase larval e depois por um estágio de enguia de vidro.

Elas ficam verdadeiras fitas flutuantes. E levam a estratégia de se achatar ao extremo. E quanto mais fino algum objeto é, mais luz pode passar por ele sem ser perturbada. Isso faz com que elas sejam bem difíceis de serem vistas de lado.

6 – Flores

Quando as flores do esqueleto estão secas, ela parece uma flor branca qualquer. Mas quando as chuvas caem, elas se transformam como mágica em cristais em forma de flor.

A cor branca dela não é um pigmento. Mas sim surge quando a superfície áspera da pétala e as lacunas de ar trabalham juntas para refletir a luz. E isso cria a ilusão da cor branca.

No entanto, conforme a chuva vai preenchendo esses espaços entre as células e vai substituindo o ar, o índice de refração das células e das lacunas vai ficando mais próximo. Isso faz com que muito mais luz passe sem sofrer alteração. E é isso que nos faz ver através dela.

Kateryna, a ucraniana que se tornou a princesa de Sião

Matéria anterior

Versão alternativa da Mulher-Maravilha do DCEU é revelada

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar