Fatos NerdNotícias

Versão alternativa da Mulher-Maravilha do DCEU é revelada

0

Há algum tempo Zack Snyder vem utilizando suas redes sociais para compartilhar imagens inéditas de seu corte de Liga da Justiça. Como resultado disso, já vimos o visual de Darkseid e o Lobo da Estepe corrigido. Todavia, o diretor decidiu revisitar outro de seus trabalhos e revelar uma versão alternativa da Mulher-Maravilha. Segundo Snyder, esse deveria ter sido o vislumbre inicial da guerreira amazona apresentado em Batman vs Superman: A Origem da Justiça. O mais surpreendente nessa nova imagem é que Diana Prince está carregando várias cabeças decepadas de inimigos, o que vai totalmente em contrapartida com a Mulher-Maravilha que nos acostumamos a associar ao Universo Estendido DC.


De acordo com o tweet de Snyder, essa versão da Mulher-Maravilha pertence ao ano de 1854 de outra realidade, de um mundo diferente. “Uma Diana cansada da guerra, que perseguiu [Ares] pelos campos de batalha do mundo e ainda não tinha conhecido Steve [Trevor], que a ajudaria a restaurar sua fé na humanidade e o amor em si mesma”, contextualizou o diretor. Na versão teatral de BvS, essa imagem foi substituída pela foto de Diana ao lado de Steve Trevor e sua equipe durante a Primeira Guerra Mundial, cenário do filme solo de estreia da heroína. Esta versão alternativa teria sido tirada durante a Guerra da Crimeia, que viu o Império Otomano, a França e o Império Britânico derrotarem o Império Russo e rebeldes curdos na década de 1850. Coincidentemente, essa foi a primeira grande guerra a apresentar documentação fotográfica.

A Mulher-Maravilha do DCEU quase foi diferente

Patty Jenkins, que dirigiu a Mulher-Maravilha, sua sequência em 1984 e já foi contratada para comandar o terceiro e último longa da personagem, recentemente confirmou que houveram algumas discussões com a Warner Bros. sobre Diana ser retratada de maneira tão selvagem. “Havia muita desconfiança em uma maneira diferente de fazer as coisas e em um ponto de vista diferente”, explicou ela. “Então isso estava definitivamente acontecendo, mesmo quando eu entrei para a Mulher-Maravilha, foi tipo, ‘Uhh, sim, ok, mas vamos fazer de outra maneira’. Mas eu fiquei tipo, ‘As mulheres não querem ver isso. Ela sendo severa e durona e cortando a cabeça das pessoas, não é sobre isso. Sou fã da Mulher-Maravilha, não é isso que estamos procurando’. Ainda assim, eu podia sentir aquele nervosismo instável [da parte deles] em relação ao meu ponto de vista”, contou a diretora.

Bom, se serve de consolo para Jenkins, não é como se a Warner Bros. soubesse exatamente o que fazer com o DCEU. Embora esteja insistentemente tentando acompanhar o sucesso do Universo Cinematográfico Marvel, o estúdio da WarnerMedia não conta com preparo nenhum para chegar sequer perto disso. Aliás, felizmente Jenkins conseguiu vender sua ideia aos acionistas e ganhar liberdade para desenvolver Mulher-Maravilha sob sua perspectiva, caso contrário o filme não teria dado certo. Além disso, as outras únicas produções bem sucedidas do DCEU só deram certo porque tentaram acompanhar a fórmula estabelecida por Jenkins. Todavia, o mais engraçado é que a adaptação de maior sucesso da DC por pouco não foi boicotada pela Warner. Enfim, agora que o estúdio pretende utilizar o filme solo do Flash para corrigir seus erros, vamos ver o que vem por aí.

Fonte: CBR
Imagens: Warner Bros.

6 coisas mágicas que podem ser vistas diariamente

Matéria anterior

Tony Stark reúne equipe mais estranha da Marvel

Próxima matéria

Mais em Fatos Nerd

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.