6 profissões que as mulheres são proibidas de exercer em alguns cantos do mundo

POR Magno Oliver    EM Mundo Afora      10/09/15 às 11h14

Trabalhar é um ofício que todos nós iremos ter que nos submeter quando chegarmos a uma certa idade. Homens, mulheres e até jovens ingressam no mercado de trabalho cedo.

E existem empregos de todos os tipos e para todas as áreas, a escolha de ingressar em uma profissão é toda sua. Aqui no site da Fatos Desconhecidos, nós já mostramos para você uma matéria sobre os melhores empregos do mundo. Eles são tão bacanas que você nem vai acreditar que está recebendo por isso(Clique aqui e veja a matéria).

E em pleno século XXI, ainda é possível encontrar preconceito no campo profissional para com as mulheres. Apesar de a sociedade ter avançado um pouco na questão do machismo em relação ao trabalho, ainda existem muitas situações de restrição a emprego para mulheres em algumas partes do mundo.

O Banco Mundial analisou as condições de trabalho e as leis trabalhistas no planeta e relatou a situação de trabalho para as mulheres em alguns cantos do mundo.

Chega a ser absurdo uma pessoa não poder exercer a profissão que deseja por ela ser mulher, mas isso, infelizmente, acontece em outros países. Em algumas regiões, a proibição para que elas exerçam tal profissão é fixada até em lei e que vigora até os dias atuais.
Confira aí algumas profissões proibidas para mulheres ao redor do mundo:

1 - Mecânica de Máquina em Atividade - Paquistão

mecanica

No Paquistão, ser um profissional que conserta máquinas em atividade é um emprego restrito apenas para homens. Mulheres paquistanesas são proibidas de atuarem dentro de uma fábrica para limpar, ajustar ou fazer um reparo em qualquer parte de alguma máquina que trabalhe em movimento.

Segundo os donos de empreendimentos por lá, reparos em máquinas em movimento são muito perigosos e a preferência é deixar esse serviço para que homens executem.

2 - Garçonete de Bar - Dubai

na133x
Em Dubai, nos Emirados Árabes, as mulheres não podem exercer a profissão de garçonete em bares. Os donos de bares alegam que o assédio acontece em excesso por parte dos clientes. Devido a este fator, eles optaram somente por homens trabalhando como garçons.

O problema poderia simplesmente ser resolvido se os homens parassem de assediar e respeitassem mais as mulheres para que elas possam exercer a profissão que desejam.

3 - Controladora de Velocidade de Trem - Rússia

Alegro-Trem-Helsinque-a-São-Petersburgo
A restrição com profissões para mulheres é lei. Na Rússia, elas são proibidas de exercerem 456 profissões. Uma delas é ser controladora de trem. No ano de 2009, uma mulher tinha o desejo de trabalhar como motorista assistente no metrô de São Petersburgo e entrou com um processo na justiça.

Ela acabou perdendo a causa porque a corte considerou o argumento de "proteção à classe feminina" como válido.

4 - Ramo da Destilação de Álcool - Argentina

fotos_materia_aguardente_4_1
Na Argentina, o negócio é tão sério que se tornou lei e está em vigor até hoje. De acordo com a lei 11.317(1924), as mulheres não podem trabalhar no ramo de destilação de álcool, serem maquinistas ou exercer profissão no ramo da produção de licores.

A justificativa para esse absurdo é que muitos governos usam para várias restrições: "estão tentando proteger as mulheres do país". Que argumento mais sem lógica, não é mesmo?

5 - Carregadora de Peso - França

frança-paris
Na França, a restrição à profissão de carregador de peso diz respeito a força. Os franceses proíbem as mulheres de trabalhar com carregamento de cargas superiores a 25kg e, se for necessário, só é possível carregar um peso com carga acima desta pesagem estipulada apenas com o auxílio de um carrinho de mão.

O governo não dá detalhes sobre a justificativa para a lei, mas carregar cargas acima de 25 ou 45kg é proibição total para as mulheres. Só falta usarem o argumento que é por conta de proteção e preservação do esforço físico.

6 - Empreendedorismo

4set2012---mulheres-saem-em-passeata-para-defender-o-uso-do-veu-islamico-hijab-na-cidade-de-lahore-no-paquistao-nesta-terca-feira-4-1346782188602_956x500

Mulheres que gostam de empreender em seus negócios não são bem vistas em alguns países. As mulheres casadas têm certas limitações para registrar um negócio em lugares como o Butão, Suriname, Congo e Paquistão.

E outra situação absurda é que não há nenhuma justificativa para que elas sejam limitadas em suas vontades de abrir um negócio, possibilidade de carreira e ganho salarial. O empreendedorismo por mulheres é proibido nestes países e a justificativa pode ser dada como simples machismo mesmo.

Magno Oliver
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+