8 efeitos que as drogas mais comuns causam em seu cérebro e você não sabia

POR A redação    EM Ciência e Tecnologia      19/10/15 às 16h04

As drogas podem causar diferentes efeitos para o nosso corpo. A maioria deles você já está cansado de saber: álcool nos deixa bêbados, nicotina vicia e prejudica o pulmão... Tudo isto é bastante conhecido, e é o que nos faz evitar (ou procurar) por elas. Mas as drogas podem trazer alguns outros efeitos que talvez você não conheça - coisas mínimas, que mesmo assim podem prejudicá-lo.

Por exemplo, você sabia que a cafeína bombeia nossos níveis de adrenalina, e nós deixa mais irritados e ansiosos? Pois é, o efeito principal de manter-se acordado vem com alguns extras, e este é o caso de todas as drogas psicoativas que você confere abaixo. No caso das drogas do dia a dia, é importante usar tudo com moderação.

8 - Maconha

1

O efeito de bem-estar proporcionado pela maconha é acionado quando o ingrediente ativo da planta, o tetrahidrocanabinol, atinge o cérebro, de forma a liberar dopamina (mesma substância química que nos faz sentir bem em atividades prazerosas, como comer e transar). Ate aí tudo bem; o problema é que, qando ele sofre um excesso de prazer por drogas, o cérebro cria um sentimento de euforia, e quanto mais vezes tal sentimento é acionado, menos você se sentirá empolgado em outras experiências do dia a dia, limitando-se cada vez mais à droga.

7 - Cogumelos alucinógenos

2

A psilocibina, principal ingrediente psicoativo dos chamados cogumelos alucinógenos, acalma a atividade cerebral tradicional e inicia conexões entre diferentes áreas do cérebro, em vez de impulsioná-las. Isto pode parecer uma coisa boa, mas essas são essas novas conexões que fazem com que os usuários ouçam coisas ou enxerguem cores diferentes. Outros efeitos colaterais da droga incluem alucinações desagradáveis e aumento de ansiedade.

6 -Álcool

bebida-alcool-onu-20110211-original

Como toda droga, o álcool da sua bebida também afeta a química do cérebro, modificando os níveis de neurotransmissores; os mensageiros químicos responsáveis por controlar o comportamento e pensamento. Além disto, o álcool retarda nosso pensamento, batimentos cardíacos e até mesmo a respiração - tudo isto porque ele é capaz de travar os mensageiros "excitatórios", que geralmente aumentam o nível de energia. Por outro lado, ele amplifica os mensageiros "inibidores", que trabalham para acalmar as coisas.

5 - Heroína

3

Em contato com o cérebro, a heroína se converte em morfina e se liga às moléculas das células no cérebro e no corpo, afetando o modo como os usuários percebem a dor e outras sensações. Isso explica a sensação de euforia bastante relatada por quem já experimentou a droga. O efeito também se espalha para o tronco cerebral, principal centro de controle do corpo, e uma overdose poderia retardar ou parar a respiração, causando danos cerebrais, coma ou mesmo a morte.

4 - Cafeína

4

Sim, a cafeína é uma droga psicoativa (a mais utilizada no mundo). Como estimulante do sistema nervoso central, a droga é capaz de dar a seus usuários um temporário impulso de estado de espirito. Como efeito colateral, isso pode bombear os níveis de adrenalina, deixando as pessoas irritadas e ansiosas - bem como acelerar a frequência cardíaca para acomodar o trabalho extra do organismo. Além disto, a cafeína nos mantém alertas, imitando uma molécula conhecida como adenosina no cérebro. Assim, cria-se um ciclo vicioso, uma vez que, não dormindo à noite, a pessoa precisa de mais cafeína durante o dia.

3 - LSD

5

O LSD é um alucinógeno que afeta a área do cérebro responsável por regular o humor, pensamento e percepção, além de influenciar outras regiões que controlam o modo como reagimos ao estresse. Os usuários usualmente relatam extensas "viagens", com direitos a vôos por aí. Os efeitos da droga incluem impulsividade, mudanças bruscas de emoção - da euforia a tristeza -, tontura e aumento da frequência cardíaca.

2 - Ecstasy

6

O Ecstasy se baseia na atividade de pelo menos três diferentes neurotransmissores, como a dopomina, noradrenalina e serotonina, todas as quais desempenham um papel crítico na manutenção do nosso humor. Os níveis de serotonina elevados, por exemplo, podem explicar a melhora do humor que os usuários experimentam. Dois estudos recentes que compararam usuários crônicos com aqueles que nunca usaram concluíram que os usuários crônicos obtiveram as menores pontuações em testes de memória e aprendizagem.

1 - Cocaína

7

Seja aspirada, fumada ou injetada, a cocaína entra na corrente sanguínea de forma a penetrar o cérebro em questão de segundos. Uma vez lá, ele provoca uma intensa sensação de euforia, devido à infestação da já citada dopamina. Esta sensação é tão intensa que alguns animais de laboratório, quando podem escolher, optam pela cocaína ao invés de alimentos, até morrer de fome. As partes do cérebro mais afetadas pela droga são aquelas ligadas à memória, o que pode explicar parcialmente algumas de suas propriedades viciantes.

Fonte: Business Insider

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+