A cadeia alimentar é aquela sequência, unidirecional, de matéria e energia que é trocada entre os seres vivos pela alimentação. O que faz com que cada organismo dependa do outro para sobreviver, nos mais diversos ecossistemas. É da cadeia alimentar que os seres vivos tiram sua energia e nutrientes e ela vai se diluindo a cada transferência.

Por mais que os humanos estejam no topo da cadeia alimentar, isso não quer dizer que nós somos os mais importantes nos planetas. Alguns animais são bastante importantes tanto no presente, passado e futuro. Mesmo que a maioria das pessoas não conheçam esses animais eles são bem importantes. Mostramos aqui alguns deles.

1 - Caranguejos-ferradura

Esses animais não mudaram muito no passar do tempo. Para ser mais exato, em 450 milhões de anos. O importante deles estão dentro desses animais, o seu sangue azul. O sangue deles custa 15 mil dólares por litro.

O sangue desse animal é caro porque ele tem células imunológicas que os pesquisadores usam para ajudar a identificar infecções perigosas e bactérias. Esse sangue consegue reagir a uma quantidade pequena de bactérias. O sangue coagula ao redor dos contaminantes e forma uma substância parecida com um gel em menos de 45 minutos. Isso é o que faz com que o sangue azul seja tão valioso.

2 - Tardigrades

Publicidade
continue a leitura

Esse animal é microscópico e por causa da sua aparência ele foi apelidado de Urso da Água. Eles podem sobreviver a todos os tipos de condições indo de temperaturas mega baixas até um calor gigante. Os tardigrados podem sobreviver até mesmo no vácuo do espaço.

Essa capacidade de sobreviver pode ter segredos que possibilitem viagens espaciais de longo prazo. Isso porque água e comida são pesadas. E em viagens espaciais cada grama faz uma diferença.

3 - Água-viva imortal

Chamada de Turritopsis Dohrnii ela também é conhecida como água-viva imortal. Ela está sempre volta ao seu estado de pólipo quando está doente, se machuca, ou quando envelhece. Os pólipos se grudam ao fundo do mar e começam o processo de maturação. E teoricamente, a reencarnação e regeneração pode ser feita o tanto de vezes que forem necessárias.

O ciclo desse animal pode fazer com que os humanos achem a imortalidade. Isso se os cientistas conseguirem copiar a água-viva.

4 - Axolote

Publicidade
continue a leitura

Ele é uma espécie de anfíbio bem raro relacionada a salamandras que são encontradas no México. Esse animal tem duas características únicas, eles podem regredir seus membros e podem receber transplantes de vários órgãos. Como por exemplo, vários órgãos e olhos e ele não precisa de remédios para evitar uma possível rejeição.

Os humanos não tem essa mesma capacidade. Então, se uma dessas habilidades do axolote pudesse ser aplicada às pessoas ajudaria muito na melhora da saúde a longo prazo. E não seria preciso esperar por doadores compatíveis.

5 - Rato-toupeira-pelado

Esses animais são encontrados em várias partes do leste da África. Esses animais são estranhos e quase super poderosos. Eles mostraram ser bem resistentes a tumores cancerígenos. Além de conseguirem sobreviver sem oxigênio por quase 20 minutos. E assim como a água-viva imortal, ele pode guardar o segredo para uma melhor longevidade e até mesmo curar câncer.

Os pesquisadores acham que esse segredo da longevidade pode estar no seu DNA. Além da longevidade, esse animal pode usar sua pele que é altamente resistente à dor.

Publicidade
continue a leitura

6 - Polvo-mímico

Várias espécies de polvo conseguem mudar suas cores para se camuflar. E o polvo-mímico consegue mudar não apenas a sua cor, mas a textura e o formato da sua pele. Além dos seus movimentos e comportamentos para imitar outras criaturas.

O animal foi descoberto, pela primeira vez, há 30 anos, em 1988, na costa da Indonésia. Isso ajudou a inspirar a pele artificial sofisticada, para ajudar a camuflar a robótica.

7 - Mar de Coral

Ao contrário do que muitos pensam, os corais são animais e não plantas. Com o aumento da temperatura dos oceanos, as populações de corais do mar estão diminuindo rapidamente. E eles tem papel valioso nos enxertos ósseos humanos.

Nos anos 1980, esses enxertos eram feitos de maneira muito traumático. Isso porque ele era feito com partes de outros ossos. E isso tinha vários riscos de complicações. E os pesquisadores começaram a cultivar corais em laboratórios, com o objetivo de enxertar ossos.

Publicado em: 16/03/20 15h27