7 animais que foram extintos recentemente, apenas no Brasil

POR Ana Luiza Andrade    EM Mundo Animal      18/08/17 às 18h57

"Animal extinto" é uma expressão utilizada para todo e qualquer animal que não existe mais na natureza e até em cativeiro. Quando se diz "animal extinto na natureza" significa que ainda há espécimes do animal, mas não no meio selvagem, sendo conservado apenas nos cativeiros.

Com o avanços das cidades sobre a natureza, a utilização dos recursos desenfreados e a agropecuária irresponsável, os espaços da fauna brasileira diminuíram consideravelmente nos últimos 50 anos, levando à extinção completa de muitos animais que só existiam no nosso país.

Segunda a bióloga do Instituto Chico Mendes (IcmBio), Drielle Martins, "O primeiro ciclo de avaliação do risco de extinção das espécies da fauna encerrou-se em 2014", segundo matéria publicada pelo site Grenme. Sendo assim, é possível que mais espécies durante o período de 2014 até hoje, tenha aumentado.

Hoje, 11 espécies são consideradas extintas no Brasil. Cinco delas eram endêmicas, ou seja, só existiam por aqui.

Você vai conferir uma lista triste sobre 7 deles:

1 - Gritador do Nordeste

Os últimos dados realizados pela USP (Universidade de São Paulo) indicaram que não há registros dessa ave nos últimos anos e por isso ela foi incluída junto aos animais extintos.

O Gritador do Nordeste vivia na Mata Atlântica e a última vez que foi visto foi em 2007, em uma reserva alagoana. O principal motivo de sua extinção foi o avanço da agropecuária desenfreada.

2 - Rato-de-Fernando-de-Noronha

Essa foi a primeira espécie de mamífero que entrou em extinção no Brasil. Ele desapareceu completamente a partir de 1.500 d.C quando os navios europeus trouxeram uma outra espécie de rato que acabou por dizimar o rato brasileiro.

Seu nome foi dado em homenagem à Américo Vespúcio que fez uma descrição sobre o animal enquanto fazia uma expedição por Fernando de Noronha.

3 - Mutum-do-Nordeste

Essa é a única espécie de animal que está extinta somente na natureza. Mas ainda pode ser encontrada em cativeiros.

Ela era um animal exclusivo da Mata Atlântica, antigamente era avistado em Pernambuco e Alagoas. A sua extinção foi datada em 2001, mas o último registro visual da ave na natureza foi em 1987.

A principal causa de sua extinção além da devastação da Mata Atlântica, foi o plantio de cana-de-açúcar na região do Nordeste.

4 - Araraúna

Muito conhecida também por Arara-azul-pequena, essa bela ave construía seus ninhos nos barrancos do rio Paraguai.

Ela podia ser encontrada nas bacias do Paraguai, Paraná, Uruguai e região sul brasileira. Ela foi extinta no final do século XIX.

5 - Tubarão-Lagarto

Os cientistas e biólogos marinhos atribuem a extinção desse navio devido à pesca desenfreada e a poluição acústica da região oceânica onde ele vivia, que significa o barulho de motores do tráfego intenso de navios de grande porte, como petroleiros e pesqueiros.

A última vez que essa espécie foi avistada no país foi em 1988. Ele vivia na região da costa da América do Sul, desde o sudeste até o norte do Chile.

6 - Caburé de Pernambuco

Essa pequena coruja habitava as florestas da Mata Atlântica, principalmente nas regiões de Pernambuco e Alagoas.

Acredita-se que a sua extinção está ligada ao desmatamento descontrolado da Mata Atlântica no Nordeste, bem como o avanço da agropecuária.

A última vez que foi vista foi em 2004.

7 - Maçarico-esquimó

Visto pela última vez no Brasil em 1963. Encontra-se na lista de animais extintos desde 1994.

Era uma pássaro de rota migratória que passava pelo Canadá, Caribe, Chile, Uruguai e finalmente o sul do Brasil.

Desoladora essa lista, concorda? Não esqueça de deixar o seu comentário e aproveite para compartilhar com seus amigos a fim de que mais pessoas possam compreender a devastação e o impacto humano sobre à natureza.

Ana Luiza Andrade
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+