7 coisas que aconteceram entre Dragon Ball Z e Dragon Ball Super

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      16/05/18 às 13h45

A nível de comparação, a franquia Dragon Ball está bem parecida com a Marvel Studios. Isso quer dizer que, não importa o que essas franquias façam, os fãs tendem a gostar do resultado. Prova disso foi Dragon Ball Super, último anime do título a ser produzido pela Toei Animation. Talvez um dos motivos pelo grande sucesso tenha sido o hiato de quase vinte anos. Quando Dragon Ball GT chegou ao fim, os fãs realmente esperavam que algum tempo depois a história voltaria. Bem, ela voltou, mas levou alguns anos a mais. Apesar disso, o estúdio teve lá seus méritos.

Nem mesmo a produção esperava a atenção global recebida por Super. A audiência dos episódios apenas provou a imensa saudade sentida pelos fãs. O novo Torneio do Poder e a apresentação de diversos outros personagens para a história também contribuíram para despertar ainda mais o interesse do público. No entanto, Super não começa exatamente do mesmo ponto que Dragon Ball Z terminou. Quase duas décadas de hiato é muito tempo para qualquer história, até mesmo para Dragon Ball. Sendo assim, separamos algumas coisas interessantes (dentro e fora da tela) que ocorreram nesse espaço entre uma série e outra.

1 - GT se tornou uma continuação de Dragon Ball Z (ou quase isso)

O único motivo pelo qual vários fãs não gostam de Dragon Ball GT é por sua cronologia não oficial. O anime não é considerado cânone, mesmo tendo, em partes, a participação de Akira Toriyama na produção. Dessa forma, a série foi bastante apedrejada na época. Hoje, porém, ela é um pouco mais aceita na comunidade, em especial pelos fãs brasileiros, que foram conquistados pela música de abertura. Embora Toriyama tenha dito que GT seja uma obra à parte da original, vários elementos e personagens usados nela foram aproveitados nas histórias seguintes. Por isso, vale considerar toda a influência que GT teve no futuro da série.

2 - Gohan e Videl se casaram

Videl foi apresentada em Dragon Ball Z e conseguiu ter um papel maior e melhor do que Chi-Chi. Filha de Mister Satan, depois que ela descobre quem Gohan é de verdade, logo deseja aprender a controlar seu ki como ele. Os dois logo se aproximam e desenvolvem uma relação de amor. Embora eles continuem juntos em Dragon Ball Super, não teremos a chance de ver o casório porque o evento já aconteceu. Mesmo assim, é bonitinho ver como o estúdio se preocupou em selar o relacionamento desses personagens.

3 - Tarble, o irmão mais novo de Vegeta, reaparece para um encontro familiar

Sem aparecer há algum tempo, Tarble, o irmão mais novo de Vegeta, reaparece na Terra para um reencontro com a família. O mais interessante é que os dois são bem diferentes um do outro. Enquanto o mais velho é rabugento, frio e distante, Tarble é educado e sorridente. O encontro aconteceu no especial Dragon Ball: Yo! Son Goku and His Friend Return!! E é justamente a presença do Príncipe Saiyajin que move o anime, em particular o contraste apresentado entre os dois irmãos.

4 - Vegeta tem uma regressão em seu desenvolvimento

Sem dúvidas, Vegeta foi um dos (poucos) personagens em toda a franquia que teve um bom desenvolvimento. Mesmo quando estava do lado dos mocinhos ele ainda implicava com Goku e treinava arduamente apenas para ganhar de seu eterno "adversário". No entanto, ao final de Dragon Ball Z, Vegeta reconhece o protagonismo... digo, a superioridade de Goku e o reconhece como o seu superior. Assim, ambos encerram o arco de Majin Boo mais amigos do que nunca. Tudo isso foi jogado fora em Super. Na história, é como se a conversa entre os dois nunca tivesse acontecido. De certa forma, isso é uma regressão ao desenvolvimento do personagem.

5 - Goten e Trunks pararam no tempo

Os produtores de Dragon Ball não devem compreender exatamente como funciona a passagem do tempo. Na última vez em que vimos Goten e Trunks antes de Dragon Ball Super eles eram apenas duas crianças. Mesmo depois da passagem do tempo, eles continuaram com a mesma idade e aparência, vejam só! Em certos momentos, eles parecem ainda mais jovens e infantis do que antes, sendo que eles já deveriam estar chegando na adolescência Isso realmente é lamentável, pois os fãs adorariam ver esses personagens crescidos.

6 - Super Saiyjin Azul quase foi Branco

Nenhuma transformação será tão icônica e memorável como a primeira vez em que Goku se transformou em Super Saiyajin. Apesar disso, é sempre muito bom ver novas formas. Uma das formas mais usadas pelo guerreiro em Dragon Ball Super é a Super Saiyajin Azul. Era uma de suas versões mais poderosas e até conseguiu ganhar seu lugar no coração dos fãs. Isso, ao menos, até a chegada do Instinto Superior. No entanto, a forma azul quase teve outra cor. Em uma entrevista, Toriyama disse que, quando o estúdio lhe pediu para pensar em outra versão  saiyajin para o filme O Renascimento de Freeza, sua intenção era colocar os cabelos de Goku brancos, e não azul. No final, entretanto, ele pensou melhor e decidiu abandonar a cor original. De acordo com ele, o branco ficaria melhor em um vilão - o que realmente foi feito mais tarde.

7 - A criação de Zamasu

Zamasu foi o vilão encontrado por Toriyama para colocar seus tão sonhados cabelos brancos. Ele é um antagonista com conceito bastante elevado e levou um contraste muito bom a série. O autor ainda revelou que o arco de Goku Black deveria ter acontecido na história do filme A Ressurreição de Freeza. Entretanto, de qualquer forma, o personagem sempre esteve nos planos para ter um arco em Dragon Ball Super.

Via   TG  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+