• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 coisas que todo mundo entende errado sobre Gossip Girl

POR Gabi Noronha    EM Séries e Sagas      10/09/18 às 15h14

O canal The CW é muito conhecido hoje em dia, além das séries de super-heróis da DC, por seus programas voltados ao público adolescente. E muito desse direcionamento se deve ao grande sucesso de Gossip Girl. A série durou por seis temporadas e conquistou um público enorme. O programa foi responsável por colocar Blake Lively no mundo e aumentar os preços dos aluguéis no Upper East Side, o nobre bairro de Nova York. A história acompanha a vida de um grupo de adolescentes riquíssimos, seus dramas pessoais, familiares e o desenvolvimento de caráter.

Todos eles, muitas vezes, vivem de forma extrema, aproveitando o que o dinheiro pode pagar de melhor, sem se preocuparem com as consequências e com quem esteja observando. No caso, sempre há. Os passos de cada pessoa do grupo não são apenas observados, mas relatados por uma pessoa misteriosa em seu blog. Daí o nome Gossip Girl, ou, como ficou conhecida no Brasil, Garota do Blog. Apesar de toda a fama da série, algumas coisas costumam passar despercebidas. Assim, a título de curiosidade, separamos algumas delas que você pode ter esquecido ou mesmo não sabia.

1 - Dan Humphrey ser a garota do blog

O final de Gossip Girl deixou todos bem surpresos, e por um lado revoltados, com a revelação da pessoa por trás de todas as chantagens e fofocas feitas ao longo da série. Não por ter sido um homem, mas por este homem sofrer as mesmas coisas que as outras pessoas. Dan Humphrey foi colocado como a "garota do blog", no entanto, nada faz sentido nessa revelação. Por que ele trocaria mensagens consigo mesmo? Por que exporia a vida íntima de sua irmã? Como ele recebeu mensagens na presença das outras pessoas sendo que ele mesmo as enviava? O personagem pode até ter sido colocado como o "garoto" do blog, porém, ser canônico não o faz mais compreensível.

2 - Kristen Bell deveria ser a garota do blog

A garota do blog não tinha rosto, mas não lhe faltou voz. As narrações de voice over feitas na série são de Kristen Bell. Tanto que todos acreditavam que, eventualmente, ela apareceria na história e revelaria suas verdadeiras intenções. Contudo, esse dia nunca chegou. A atriz sequer foi creditada nos 121 episódios nos quais emprestou sua voz à fofoqueira. Bell fez uma participação especial no último episódio da série, mas sua personagem não teve qualquer relevância.

3 - A rapidez na locomoção

Na arte audiovisual, caso o que aconteça no trajeto de um personagem do ponto A ao ponto B não faça diferença para a história, ele não costuma ser mostrado. Além de economizar tempo e verba, o espectador é perfeitamente capaz de entender como determinada pessoa saiu de casa e chegou na padaria, por exemplo. O problema de Gossip Girl, contudo, é o tempo de locomoção de seus personagens. Tendo Nova York como principal cenário, em particular o Upper East Side, a série poderia ao menos levar em consideração o tempo gasto do Brooklyn até essa parte da cidade. Como os personagens usavam apenas transporte particular, levaria cerca de uma hora para chegar de um ponto a outro. Tempo suficiente para desenvolver a ação da cena seguinte.

4 - O Palace Hotel não fica em Upper East Side

O Palace Hotel se tornou um lugar marcante dentro da série, especialmente pelas refeições que Serena tinha no local. Poucos espectadores sabem, no entanto, que o verdadeiro nome do local é Lotte New York Palace Hotel. Apesar de o imóvel ficar em Manhattan, a série sugere sua localização no Upper East Side. Porém, o hotel se encontra mesmo na esquina da 50th Street com a Medison Avenue, cerca de oito quarteirões de distância do bairro nobre.

5 - Nem sempre foi um sucesso

Por incrível que parece, a primeira temporada de Gossip Girl não teve exatamente o melhor dos resultados. No começo, a série tinha menos da metade de espectadores que The O.C, ou seja, a audiência estava muito abaixo do esperado. Acontece que os espectadores já estavam a frente do seu tempo. Na época, boa parte dos fãs do programa assistia aos episódios online, muito antes de o streaming ganhar força. Ao descobrir que a audiência havia sido "desviada" da televisão, a CW retirou os capítulos de seu site, a fim de fazer os espectadores acompanharem a série pelo canal. O que, claro, deu muito certo.

6 - Não chega a ser uma adaptação

Gossip Girl é uma série de livros escrita por Cecily von Ziegesar, porém, é bem diferente da série televisiva. A história da CW - como todas as outras - foi levemente baseada na obra original e, por isso, não chega a ser uma adaptação propriamente dita. O programa leva o mundo criado por Ziegesar a lugares mais obscuros. Aborda temas como dependência química, ambientes tóxicos, escândalos no meio dos ricos, dramas familiares e vários outros.

7 - Chuck Bass teria um papel menor

Originalmente, Chuck Bass seria mais como seu personagem nos livros. Ele deveria ser introduzido como um vilão menor e sem nenhuma relação forte de amor com Blair Waldorf. No livro, ele namora mais homens que mulheres e segue por caminhos sem redenção. Ele não procura ser uma pessoa melhor e muito menos se sair bem nos negócios. Contudo, Josh Schwartz confessou que mudou a direção do personagem após o sétimo episódio da primeira temporada.

Próxima Matéria
Via   IMDB     SR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+