• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 coisas que você não sabia Schindler

POR Leticia Rocha    EM Curiosidades      10/01/19 às 15h07

Você com certeza já ouviu falar sobre o filme "A lista de Schindler". O longa conta um pouco sobre a história de um empresário que ajudou aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Como todos nós sabemos, os judeus eram caçados por Hitler e seus seguidores, e presos nos campos de concentração.

Nesses campos, os judeus eram extremamente maltratados. Isso, quando não eram assassinados das formas mais cruéis possíveis. Felizmente, muitas pessoas não concordavam com toda essa ideia de uma raça pura ou superior. E muito menos com a forma com que os judeus eram tratados e tentavam de alguma forma ajudar. Uma dessas pessoas foi Oskar Schindler, um grande empresário da época que facilitou a fuga de mais de mil judeus.

No entanto, assim como todo filme, não é possível retratar toda a verdade. Conheça agora outras 7 coisas sobre Oskar Schindler.

1 - Não tão heroico

A verdade é que Oskar Schindler não era tão heroico quanto todos nós imaginamos. A verdade é que Schindler chegou a trabalhar para a inteligência militar alemã. Por muito tempo, ele trabalhou como espião nazista, coletando informações sobre as defesas da Tchecoslováquia. Foi só depois de conhecer mais sobre os judeus e os campos de concentração é que Schindler começou a ajudar os judeus.

Aliás, quando ele começou a contratar judeus, não era com o intuito de ajudá-los. Era apenas porque na época, aquela era a mão de obra mais barata. Como dissemos, foi depois desse convívio que Schindler mudou sua forma de pensar.

2 - Nada de lista

Sim, nós sabemos que a lista é a principal razão para Schindler ser tão famoso. No entanto, a verdade é que uma lista nunca existiu. Na verdade, existiram várias listas, mas elas não eram feitas exclusivamente pelo empresário. Os próprios judeus e outras pessoas próximas de Schindler incluíram vários nomes nas listas. Aparentemente, foram escritas entre 7 a 9 listas e não foram todas que foram escritas pelo empresário.

3 - Fábrica de munições

Quando Schindler mudou sua forma de pensar e decidiu ajudar os judeus, teve de mudar sua forma de agir. O empresário sempre foi muito próximo do governo e isso não mudou. Ele então decidiu parar de fabricar panelas e começou a produzir munições. No entanto, ele não queria que as munições de fato fossem úteis para os alemães. Então, sua tática era não produzir as munições que sua fábrica deveria fazer ou então, fazê-las com defeito. Por conta disso, o homem teve muito prejuízo.

4 - Preso

Como já mencionamos, Schindler sempre foi muito próximo do governo nazista. Na verdade, foi essa proximidade que por muitas vezes o ajudou a salvar os judeus. Mas não pense que ele não levantava suspeitas. Schindler chegou a ser preso por 3 vezes, no entanto, em nenhuma das vezes conseguiram provas o suficiente para condená-lo.

5 - Romantização da história

Como você pode perceber, a verdadeira história por trás do filme é um tanto diferente. Você deve estar se perguntando então, porque esconder a verdade? Acontece que a verdade, nua e crua, poderia assustar aos telespectadores. Por isso, o diretor do filme optou por suavizar, por exemplo, os horrores sofridos pelos judeus.

6 - Fuga

Após o fim da guerra, Schindler foi considerado um criminoso de guerra e por isso precisou fugir. O homem torrou todo seu dinheiro com pequenos prazeres e acabou indo morar na Argentina com sua esposa e amante. No entanto, em 1957, o homem foi embora e nunca mais voltou.

7 - Fim da vida

De acordo com a Biblioteca Virtual Judaica, depois que largou a esposa e a amante, Schindler viveu um tempo em Israel. Depois se mudou para Frankfurt, onde viveu o resto de sua vida.

Próxima Matéria


Matérias selecionadas especialmente para você

Leticia Rocha
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+