7 conhecimentos científicos errados que a escola te ensinou

POR Pietro Bottura    EM Ciência e Tecnologia      07/09/14 às 17h48

Muito do que aprendemos na escola não faz o menor sentido, mas podemos passar a vida toda sem nos darmos conta disso. Alguns deles são tão considerados verdade que se tornam conselhos de mãe ou ditados populares, mas a verdade é que nenhum desses itens estava correto quando a sua professora do primário estava te dando aula de Ciências:

1 - Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar

lightning.jpg-tm
Não só está errado como não faz o menor sentido. Se um raio é atraído, por exemplo, por metais e objetos altos, por que ele cairia em um local diferente em um campo com uma antena? Inclusive, se isso fosse verdade, os pára-raios não funcionariam, não é mesmo?

2 - A evolução nos deixa mais altos

evolution-std.jpg-tm

Ganhar massa, peso e altura não é um sinônimo de evolução. Apesar da resistência e capacidade físicas serem atributos positivos para um meio violento, muitas vezes outros tipos de adaptação são mais necessárias - exemplo dos gigantes dinossauros, que, num período de escassez, tiveram todas suas espécies grandes extintas pela fome, enquanto as pequenas se salvaram por precisarem de menos alimento - dando origem às aves, que são pequenas e leves, e só podem voar por isso, ou aos agéis calangos e lagartos diversos espalhados pelo globo.

3 - Uma moeda jogada de um edificio alto pode matar alguém

empirestatebuilding.jpg-tm

Não que isso seja um aval pra você ficar jogando coisas nas pessoas, o que é uma brincadeira estúpida, mas jogar moedas ou pedras, mesmo que de um arranha-céu, não tornaria possível para um objeto sem aerodinâmica perfurar a pele humana. Ainda que o estrago fosse grande, as chances de algo sem uma ponta gerar pressão o suficiente pra perfurar a pele e osso humanos é mínima.

4 - Pessoas estouram no espaço

ed-white.jpg-tm

Em filmes como "Gravidade", vemos imagens assustadores de pessoas expostas ao vácuo espacial, que automaticamente se congelam ou explodem. Na verdade, podemos resistir por de 15 à 30 segundos no espaço, se não tivermos ar em nossos pulmões (o que impede a ação do vácuo, já que seu corpo passa a ser um recipiente "fechado"). Pode não ser muito, mas já é uma grande diferença em situações de filmes!

5 - Neurônios não se regeneram

brain-cell.jpg-tm

Clássica na campanha antidrogas, essa "verdade" não é aceita desde 1998, quando um grupo de pesquisadores do Instituto Salk, na Califórnia, comprovou que células cerebrais em estado adulto podem sim se regenerar e multiplicar. Além desses estudos, a informação já foi veiculada por outros pesquisadores, em publicações de jornais, sites e revistas especializadas na área.

6 - Não existe gravidade no espaço

astronaut-banjo.jpg-tm

É claro que há, em todo planeta e até mesmo em asteroides grandes, ou senão eles não existiriam, em primeiro lugar - quem reúne a massa vagando pelo espaço em unidades sólidas é a própria força. Entretanto, podem existir em valores muito reduzidos, em especial em planetas pequenos. Comparativamente, a gravidade na Lua é apenas 10% da terrestre, por exemplo - mas isso não significa que ela não exista.

7 - O lado negro da Lua

179077120-1

Contrariamente ao que o Pink Floyd falou, não existe lado negro da Lua. Apesar de só podermos ver um desses lados, pelo fenômeno conhecido como rotação síncrona, que "prende" a Lua à Terra e equaliza seus tempos de rotação/translação. Assim, sempre vemos apenas uma face do satélite, mas isso não significa que seu outro lado esteja sempre escuro - ela toda é banhada pelo Sol diariamente, assim como a Terra.

Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+