O ano de 2018 foi ilustrado por diversa descobertas. Sem dúvida alguma, muitas ganharam destaque e estavam relacionadas ao espaço. Assim como 2018, 2019 trouxe também inúmeras novidades sobre o tema. Entretanto, para muitos, as descobertas, deste ano que se encerra, foram mais relevantes. O motivo? Simplesmente, porque as novidades, reveladas sobre o espaço, deram muito o que falar.

Vimos, por exemplo, a primeira foto já feita de um buraco negro. Também ficamos sabendo que a NASA irá voltar à Lua, em alguns anos. Além disso, tornou-se público também o fato da NASA estar trabalhando para realizar uma viagem tripulada até Marte. Dentre essas e outras, há também algumas descobertas sobre o espaço que não chamaram muita atenção.

Conheça, portanto, sete descobertas incríveis, mas pouco conhecidas, sobre o espaço.

1 - A Lua está em nossa atmosfera

Em fevereiro, cientistas, do Instituto de Pesquisas Espaciais da Rússia, publicaram um artigo confirmando até onde a atmosfera da Terra se estende. Para realizar tal cálculo, os pesquisadores analisaram dados do Observatório Solar e Heliosférico (SOHO). Os dados foram coletados por uma espaçonave, lançada pela ESA e pela NASA, há mais de duas décadas. Segundo o artigo, nossa atmosfera se estende até a geocorona. De acordo com especialistas, a geocorona se estende até 630.000 quilômetros de distância da Terra. Ou seja, cerca de 50 vezes o diâmetro do nosso planeta. Já a Lua está a cerca de 384.000 quilômetros da Terra. Então, em termos literais, a Lua está localizada na atmosfera da Terra.

2 - Velas solares

Publicidade
continue a leitura

Em julho, a Planetary Society anunciou que o LightSail 2, satélite movido a vela solar, alcançou com sucesso uma órbita estável ao redor da Terra. Para alcançar a órbita, o satélite utilizou a energia do Sol. Quase um mês depois de ser lançado ao espaço, o satélite seguiu em órbita, sem apresentar nenhum problema. O LightSail 2 é o primeiro satélite com vela solar em órbita.

3 - Saturno, rei das luas

Até o final de 2018, Júpiter era o planeta com mais luas. Tinha, ao todo, 63. Mas isso mudou, em outubro deste ano. Especialistas descobriram um grande grupo de luas orbitando Saturno. Os objetos já haviam sido detectados entre 2004 e 2007, mas só agora, os cientistas conseguiram identificar suas órbitas. Dessa forma, confirmou-se a existência de vinte novas luas em torno de Saturno. Com a descoberta, o número total de satélites naturais em Saturno sobe para 82.

4 - Solos produtivos

Publicidade
continue a leitura

Pesquisadores, da Wageningen University & Research, decidiram testar se os solos em Marte e na Lua eram produtivos. O objetivo era saber se, futuramente, seria possível plantar culturas, caso bases espaciais fossem instaladas nesses corpos celestes. Para realizar o experimento, os pesquisadores criaram um solo similar ao da Lua e ao de Marte. Em seguida, os especialistas plantaram dez espécies de plantas. Cinco meses depois, a surpresa. Nove cresceram. Apenas uma não se adaptou ao solo criado pelos pesquisadores.

5 - Vinho é a chave para se manter saudável no espaço

Os cientistas parecem ter encontrado uma maneira de manter os astronautas em boa forma. Sabe como? Com vinho tinto. Isso mesmo. A bebida possui propriedades que podem proteger a saúde dos tripulantes durante voos espaciais de longa duração. Segundo pesquisadores da Universidade de Harvard, um antioxidante, chamado resveratrol, pode impedir a perda óssea e muscular. O composto químico é encontrado em uvas, vinho tinto e até no chocolate.

Publicidade
continue a leitura

6 - Primeiros maremotos

Não é apenas no nosso planeta que há atividades de maremotos. Milhares de tremores, por exemplo, foram detectados na Lua por décadas. Em contrapartida, em Marte, até abril deste ano, nenhuma atividade sísmica havia sido registrada. Devido à atividade geológica, nas camadas externas do planeta vermelho, à falta de placas tectônicas dinâmicas e um campo magnético, Marte era, até então, considerado um planeta ‘quase’ morto. Foi neste ano que a sonda da NASA InSight registrou o primeiro terremoto no planeta.

7 - O primeiro cometa interestelar

Há dois anos, a comunidade científica descobriu o asteróide 'Oumuamua', o primeiro objeto interestelar, observado em nosso Sistema Solar. Neste ano, pesquisadores descobriram o primeiro cometa interestelar. O mais interessante ainda é que o cometa, chamado 2I / Borisov, vem de outro sistema estelar.

Publicado em: 28/12/19 13h57