Terror e Sobrenatural

7 experimentos surreais envolvendo vida após a morte

0

Muitas dúvidas sobre a vida ainda pairam no ar. Embora tenhamos descoberto uma série de fatores sobre o corpo humano em si, nunca fomos capazes de definir o que acontece após a morte. Segundo as religiões do cristianismo, apenas nossa carne morre, mas em forma espiritual somos elevados aos céus ou rebaixados ao inferno. Tudo dependeria apenas de como foi nosso comportamento em vida carnal.

No entanto, os mais céticos acreditam que apenas morremos e acaba por aí, sem mais. No entanto, ainda existem aqueles que acreditam em teorias de reencarnação. Bem o fato é que muitos experimentos já foram feitos ao longo da história na tentativa de descobrir o que acontece conosco após pararmos de respirar. E você, no que acredita?

1 – Experiências EVP

O fenômeno da voz eletrônica, mais conhecido pela sigla EVP em inglês, é algo que realmente assusta e deixa muita gente cheia de dúvidas. Trata-se de um evento no qual é possível escutar vozes humanas em forma de ruídos e de origem desconhecida, em gravações feitas em espaços abertos ou salas vazias, ou até mesmo na estática mal sintonizada de um rádio. Grande parte dos acontecimentos do tipo foram detectados em fitas de áudio. O que deixa tudo ainda mais estranho é que as vozes não podem ser escutadas no momento da gravação, apenas na fita. Acredita-se que as vozes possam ser de pessoas mortas que ainda permaneçam vagando no local… Será?

2 – O “Capacete de Deus”

Já ouviu falar disso? Bom, trata-se de um experimento desenvolvido pelo cientista Michael Persinger, em parceria com outros estudiosos. O capacete possui 4 eletrodos em cada lado, capazes de gerar campos magnéticos que podem interferir nas atividades cerebrais de quem o utiliza, através de alguns pulsos regulares. Assim que a pessoa está com o capacete, é conduzida até uma sala completamente escura e sem nenhum tipo de som.

O capacete então é ligado e o cientista afirma que é possível sentir experiências bem parecidas com aquelas próximas da morte. Luzes brilhantes, a visão de parentes e amigos mortos, e até mesmo a presença de Deus pode ser sentida. Embora algumas pessoas tenham experimentado o equipamento, relatando que não foi bem isso que aconteceu, Persinger afirma que cerca de 80% dos usuários tiveram experiências chocantes.

3 – Caça-Fantasmas

Este é o nome e também o tema de diversas produções audiovisuais existentes no universo cinematográfico. Sempre há uma equipe de especialistas na caça de fantasmas, que viaja até local assombrado para capturá-los. Seus equipamentos variam… Vão desde as câmeras de visão noturna, até scanners e campos eletromagnéticos. A questão é que eles existem mesmo na vida real e muitos afirmam que tem gravações e áudios realmente bizarros, mostrando vozes sombrias e objetos se mexendo sozinhos. Seriam manifestações de pessoas que, após a morte, continuam vagando por aí.

4 – Reencarnação

No ano de 1983, Peter Ramster, um psicólogo australiano, produziu um documentário que chamou de “Os Experimentos de Reencarnação”. Nele, podemos encontrar alguns casos de pessoas que possivelmente tiveram uma vida passada e se recordavam de fatos específicos. Um dos principais personagens do documentário afirma que viveu durante a Revolução Francesa. Dessa forma, para ter uma prova a mais, a pessoa foi submetida a um transe.

Durante o processo, ela conseguia falar francês fluente e sem sotaque, mesmo sem saber falar a língua. Entendia e respondia perfeitamente bem as perguntas feitas no idioma. Inclusive, se lembrava de ruas que atualmente deixaram de existir e apenas podem ser encontradas em mapas antigos. Será que após a morte, realmente reencarnamos?

5 – Experiências de vida após a morte

No ano de 2002, Gary Schwartz, que era professor de psicologia na Universidade do Arizona, lançou um livro que intitulou de “Experimentos de Pós-vida”. Nele, pode ser encontrado um case específico, onde contou com a ajuda de médiuns para supostamente, descobrir se existe mesmo vida após a morte. Os médiuns contavam com alguns assistentes, estes, que eram pessoas que recentemente haviam perdido pessoas importantes.

Médiuns e assistentes não se conheciam, e de forma realmente impressionante, eles conseguiam dar informações precisas sobre as pessoas mortas. A taxa de sucesso foi de 83%, um número alto. Portanto, o autor do livro concluiu que essas pessoas são realmente capazes de se comunicar com os mortos, indicando que elas continuam vivendo em forma espiritual.

6 – Código de Houdini

Houdini foi o maior ilusionista que nosso mundo já viu. Responsável por desmascarar falsos médiuns que enganavam até mesmo grandes cientistas, se viu em uma situação de afugentamento. Temia que após sua morte, outros falsos médiuns fingissem entrar em contato com ele. Dessa forma, formulou junto à sua esposa um código secreto que usaria para entrar em contato com ela após a morte. Foi no dia 31 de outubro de 1926 que o mágico faleceu. Pouco tempo depois, um amigo afirmou ter conseguido entrar em contato com Houdini e com sua mãe falecida. Incrivelmente, o código estabelecido anteriormente foi mencionado durante a sessão com guia espiritual. Maluco, não acha?

7 – Peso morto

Bem, este não é o nome real do experimento, mas talvez seja mais condizente. No ano de 1907, o Dr. Duncan MacDougall realizou experimentos observando 6 pacientes em estado terminal. Eles estavam deitados em camas especiais e o médico os pesava todos os dias, até o momento de seus últimos suspiros. Com base nos resultados que obteve após a morte de todos, percebeu que cada um havia perdido cerca de 21,3 gramas. Dessa forma, chegou à conclusão de que após a morte nossa alma realmente sai do corpo e esse é o peso dela. Fez o mesmo experimento com cães na mesma condição, mas eles não chegaram a perder peso após a morte. Assim, concluiu que eles não possuem alma…

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

7 câmaras de tortura da atualidade

Matéria anterior

O que é e o que diz a carta de Lúcifer?

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.