Fatos Nerd

7 filmes mais decepcionantes de 2020

0

Embora 2020 tenha sido amplamente prejudicado pela pandemia de coronavírus, sendo a área do entretenimento uma das mais afetadas com a paralisação global, a indústria cinematográfica se mostrou bastante resiliente. Apesar das limitações, grandes filmes marcaram o ano passado. Só para ilustrar, podemos citar Hamilton, que literalmente fez história; Borat: Fita de Cinema Seguinte, que surpreendeu a todos da forma mais criativa possível e soube transformar o caos em arte e crítica; Soul, que chegou mostrando que a Pixar tem mais alma do que nunca; e The Old Guard, que foi um sopro de vida para os fãs de filmes de super-heróis.

Pois bem, apesar de ter contado com excelentes produções, 2020 também foi marcado por alguns desastres na ficção. Portanto, pensando nisso, reunimos abaixo alguns dos filmes mais decepcionantes do ano passado de acordo com uma avaliação de comentários da crítica especializada.

7 – Capone (uma produção tão ruim que não conseguiu ser salva nem pela atuação de Tom Hardy)

Dirigido por Josh Trank, mesmo nome por trás do filme do Quarteto Fantástico de 2015, e protagonizado por Tom Hardy, Capone se trata de um longa biográfico focado no mafioso Al Capone e no difícil período onde o gângster sofre com sífilis e demência após ter passado 11 anos na prisão. Apesar de carregar consigo grandes expectativas, principalmente em torno da performance de Hardy, um ator do método, Capone acabou ficando conhecido como “o filme que deixou os espectadores enojados”. Por quê   ? Bom, como pontuado por Matt Neglia, do site Next Best Picture, apesar da atuação super dedicada de Hardy, o resultado acabou sendo afetado pela “constante tosse, resmungos e defecação que o personagem faz durante todo o filme”. Há quem saiba aproveitar a performance do protagonista mesmo assim, mas é um consenso que o enredo foi construído de uma maneira muito desordenada e insuficiente para o desempenho de Hardy.

6 – A Última Coisa que Ele Queria (provavelmente a última coisa que você vai querer assistir também)

Um original Netflix, A Última Coisa que Ele Queria já atrai grandes expectativas logo que o espectador tem um primeiro contato com o filme, afinal, o longa conta com um renomado elenco composto por figuras premiadas como Anne Hathaway, Ben Affleck e Willem Dafoe. Pois bem, a premissa da narrativa gira em torno da adaptação do livro homônimo, onde uma repórter investigativa acostumada a correr riscos em zonas de conflito deixa de fazer a cobertura das eleições presidenciais de 1984 nos Estados Unidos para cuidar de seu pai doente. No meio desse processo, ela acaba herdando a posição dele como traficante de armas para a América Central e aprende mais sobre o Caso Irã-Contras. Apesar de todo potencial em torno da produção, a mesma conta com uma aprovação de 5% no Rotten Tomatoes e, de acordo com o consenso crítico, “também será a última coisa que os espectadores irão querer”.

5 – Os Órfãos (mais um dos filmes inspirados em clássicos que não conseguiu entregar nada novo)

“Os Órfãos é provavelmente o pior filme de terror já feito no mundo em todos os tempos” afirma Ivan Finotti logo no começo de sua crítica nada favorável do filme de Floria Sigismondi. Além de Finotti, demais críticos aos redor do mundo acreditam que a boa direção foi desperdiçada em um longa “acomodado ao extremo, de sustos baratos e conclusão anticlimática”, como bem pontuado por Arthur Eloi, do Omelete. Assim como diversas outras produções, incluindo a recente nova temporada da antologia A Maldição da Netflix, Os Órfãos se trata de uma adaptação do livro A Volta do Parafuso, de Henry James. Então, em suma, a trama acompanha Kate, uma recém contratada governanta da Mansão Bly, que recebe a tarefa de cuidar de duas crianças órfãs, Miles e Flora. Todavia, quanto mais o tempo passa, mais estranhas as coisas vão ficando e Kate passa a se sentir ameaçada por alguns indivíduos de outro plano espiritual.

4 – Os Novos Mutantes (não é como se as expectativas para esse longa fossem altas, mas ele conseguiu ser ainda pior)

Depois de tantos adiamentos e problemas em torno de Os Novos Mutantes, as expectativas já não eram das mais altas. Contudo, foi um equívoco achar que o filme não poderia surpreender. Na verdade, ele fez isso muito bem, entregando um resultado ainda mais aquém do esperado. Mesmo diante de toda a novidade e potencial existentes em um filme de terror do universo dos X-Men, não conseguiu entregar nada especial. Apesar do elenco repleto de credibilidade em Hollywood e das diversas reformulações pelas quais passou nas mãos dos estúdios, Os Novos Mutantes seguiu entregando menos do que o público esperava, o que já não era muito. Uma pena.

3 – Dolittle (talvez RDJ devesse ter continuado nos filmes da Marvel)

Após passar onze anos sendo indissociável de seu personagem no Universo Cinematográfico Marvel, Robert Downey Jr. resolveu explorar novos mares. Todavia, atuar em Dolittle, definitivamente, não foi uma das melhores decisões que o astro já tomou. Seguindo a mesma premissa das clássicas comédias protagonizadas por Eddie Murphy, esse longa apresenta um veterinário com a capacidade de se comunicar com animais. Entretanto, apesar do potencial narrativo e do talento cômico de Downey, o longa foi descrito como uma “adaptação mecânica com uma história confusa e um humor rançoso”.

2 – Artemis Fowl (mais uma franquia desperdiçada com êxito)

Embora tenha mirado em alcançar o êxito de Harry Potter, Artemis Fowl acabou sendo comparado a produções como A Bússola de Ouro e Ender’s Game, exemplos de narrativas cheias de potencial, porém extremamente mal exploradas. O enredo apresenta Artemis Fowl, um garoto de 12 anos extremamente inteligente que usa suas habilidades intelectuais para roubar. Eventualmente ele descobre um cenário mágico chamado mundo das fadas e decide roubar toda a fortuna do local. Nem é preciso dizer que isso desencadeia uma perseguição e demais clichês existentes em produções do gênero. Como resultado disso, o filme foi criticado por não ser divertido – apesar de ser da Disney – e pela sua péssima execução. Se você é um fã da série de livros que inspirou Artemis Fowl, recomendamos que evite a decepção e fique longe dessa adaptação.

1 – 365 DNI (um seguidor dos filmes da franquia Cinquenta Tons de Cinza)

Seguindo a onda do grande e questionável fenômeno que foi Cinquenta Tons de Cinza, 365 DNI se trata de um romance erótico polonês inspirado em um livro homônimo. Em suma, o enredo apresenta uma jovem que é sequestrada por um mafioso italiano dominador que, por algum motivo, traça como objetivo pessoal a missão de conquistá-la em 365 dias. Apesar de ter sido lançado nos cinemas da Polônia e do Reino Unido, foi na Netflix que o longa realmente atingiu uma grande repercussão e ganhou a atenção global. Além de ter sido altamente criticado por romantizar o sequestro e o estupro, no agregador de críticas, Rotten Tomatoes, o filme mantém um índice de aprovação de 0%. Surpreendentemente, apesar de tudo isso, o longa já conta com uma sequência planejada e a mesma só não começou a ser gravada ainda por conta da pandemia de coronavírus.

Imagens: Netflix  Disney  Vertical Entertainment.

Quantos anos tem cada personagem de Avatar?

Matéria anterior

Essa nova descoberta pode levar a uma dessalinização mais barata e eficaz

Próxima matéria

Mais em Fatos Nerd

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.