• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 histórias devastadoras de suicídio infantil

POR Isabela Ferreira    EM Mistérios & Horror      27/04/18 às 14h55

Falar sobre suicídio não é algo nada fácil. Querendo ou não, o tema ainda é cheio de tabus, ainda mais quando se tratam de crianças tirando a própria vida. Infelizmente, muita gente enfrenta momentos e situações muito pesadas durante a vida, fazendo com que enxerguem o suicídio como única forma de cessar o sofrimento. Normalmente, tal ato é muito associado à depressão, mas outros motivos podem levar alguém a querer se matar.

O bullying, a falta de aceitação e tantas outras coisas, podem fazer com que alguém não suporte mais aquela situação. Por isso, é sempre muito importante estar atento ao comportamento e às coisas que falam as pessoas que nos cercam. Simples detalhes podem ajudar a salvar uma vida. Nós aqui da Fatos Desconhecidos separamos abaixo 7 histórias devastadoras de suicídio infantil. Confere aí!

1 - Ryan Halligan

Ryan era um garotinho de 13 anos, descrito por todos como muito doce e alegre. No entanto, tudo mudou quando ele foi encontrado morto no dia 7 de outubro de 2003, e adivinhe... Suicídio por enforcamento. Todos fiaram em estado de choque com a situação, sem saber ao certo o que poderia ter motivado o garoto a tirar a própria vida. Desesperados, seus pais começaram uma investigação.

Sabiam que ele sofria intenso bullying na escola, ao ponto de ele ter medo de voltar para lá. Mas como o de costume, seus pais acharam que uma conversa com a diretora iria resolver o problema. Não acreditando que apenas isso seria efetivo, o garoto havia dado início a aulas de artes marciais, para se defender e até então, o problema parecia estar resolvido.

O que os pais de Ryan descobriram tarde demais, é que o bullying continuava, mas de forma online. Colegas de classe comentavam grosserias em suas publicações, e até a suposta namorada do garoto chegou a dizer que saía com ele apenas como uma piada. Infelizmente, essa situação foi demais para que ele conseguisse suportar.

2 - Tyler Clementi

Pouco depois de sua formatura do colegial, Tyler decidiu revelar sua real orientação sexual. Diferente do que ele imaginava, foi muito bem aceito por sua família e amigos, sempre sendo incentivado a ser feliz. Ele demonstrou ser um excelente violinista, e chegou a integrar uma orquestra composta principalmente por homens mais velhos.

Ele acabou se envolvendo com um deles, chamado Dharum Ravi. Mas Tyler havia pedido descrição sobre o caso que tinham. No entanto Ravi decidiu ignorar o pedido do garoto. Ele fez filmagens de momentos íntimos que os dois tinham juntos, e publicou tudo na internet, fazendo com que Tyler fosse ridicularizado e chegasse ao fundo do poço. Não suportando tanta exposição, o jovem que tinha apenas 18 anos, subiu na Ponte George Washington e pulou para a morte. Enquanto isso, Ravi foi condenado a míseros 30 dias de prisão, por intimidação e invasão de privacidade.

3 - Samantha Kuberski

Após uma discussão com a mãe, Samantha foi enviada para o quarto como uma forma de castigo. No entanto, antes de se dirigir até o local, afirmou para a mãe que iria se matar. A criança tinha apenas 6 anos de idade, o que fez com que a mãe não levasse muito a sério suas palavras... Infelizmente.

Mais tarde, quando entrou no quarto, deu de cara com a menina enforcada por um cinto que estava preso a um berço que não era mais usado. Apesar de ela ter dito aquilo, os céticos não acreditam que uma criança de 6 anos poderia ter feito algo de tamanha proporção por conta própria. Julgam que tenha sido um trágico acidente. Bem, a questão é que nunca saberemos se realmente foi suicídio ou algo que deu errado. De qualquer forma, esse é um dos mais jovens casos do tipo já registrados.

4 - Leelah Alcorn

Seu nome real era Joshua, mas por ser um jovem transgênero, havia escolhido o nome de Leelah para usar socialmente. Seu maior sonho era poder viver como uma mulher em meio a seus pais, mas ele nunca aceitaram a situação. Isso fez com que ela entrasse em profunda depressão e optasse por cometer um ato horrível. Enquanto um caminhão vinha a toda velocidade, ela se jogou na frente e morreu instantaneamente.

No entanto, ela havia deixado uma publicação programada em seu Tumblr, que foi postada logo depois de sua morte. Dizia as seguintes palavras: "Minha morte tem que significar alguma coisa". A publicação partiu o coração de muitas pessoas, que acabaram criando movimentos em nome da garota, mas infelizmente, não parece ter alcançado o coração dos pais. Mesmo assim, insistiam em chamá-la de Joshua, e barraram a entrada de uma amiga em seu funeral, apenas porque ela apoiava a ideia de que sua filha se transformasse em mulher.

5 - Evan Ziemniak

Evan era uma criança de apenas 12 anos e infelizmente, mais uma vítima fatal do bullying. Ele sofria muito com os colegas na escola, e apesar de seus pais terem tentado por diversas vezes resolver a situação, nada parecia adiantar. A avó do menino lembra que certa vez, ele voltou para casa chorando pois havia sido "esfaqueado" com um lápis.

Em casa, sua vida era bastante tranquila e praticamente não tinha desentendimentos com a família. Portanto, tudo leva a acreditar que ele tenha encerrado sua vida no ano de 2016, por não aguentar mais o bullying que sofria na escola.

6 - Kenneth Weishuhn

Kenneth vivia uma via popular e feliz, até que finalmente decidiu revelar sua orientação sexual. A partir daí, ele passou a sofrer perseguições e até sua irmã mais velha começou a zombar dele. Apenas para que você tenha ideia, um grupo de Facebook foi criado, apenas para postar mensagens difamando o garoto. Frequentemente ele recebia ligações com ameaças de morte.

Sua mãe ficou sabendo da situação, mas quando foi questionar o garoto sobre a seriedade disso, ele simplesmente desconversou e disse que se tratavam apenas de brincadeiras. No entanto, a coisa era muito mais séria do que se podia imaginar. Kenneth, uma criança de 14 anos, cometeu suicídio no dia 15 de abril de 2012. Mais uma tragédia que o bom senso poderia ter evitado.

7 - Bart Palosz

Bart era um jovem de bom coração, que sempre teve mais amigos adultos do que crianças. Tinha apenas 15 anos de idade e sua vida mudou completamente assim que ele entrou em uma escola nova em Connecticut, Estados Unidos. Por ter origens polonesas, ser muito alto e ser meio desajeitado, ele sofria muitas intimidações de seus colegas. Apesar da família do garoto ter feito o que podia para alertar a escola sobre o problema e bullying, nada adiantou.

Bart continuava sendo oprimido pelos colegas de turma. Por ele ser muito tímido e quieto, não reagia às ofensas e não falava abertamente sobre isso com os pais. Não sabendo mais lidar com a situação, ele cometeu suicídio usando uma arma que a família tinha guardada em casa. Tudo isso foi um choque horrível para a família, que não imaginava o que poderia acontecer.

E então pessoal, o que acharam? Realmente triste, não é mesmo? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Próxima Matéria
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+