• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 itens históricos mais venenosos (ou quase isso) que existem

POR Toni Nascimento    EM História      25/09/18 às 17h07

Ao longo da História o ser humano variou bastante na hora de cometer crimes. Os homens se mataram das mais diversas formas que você se pode imaginar. Não é à toa que somos verdadeiros mestres (e isso não é um elogio!) em construir armas. São centenas de marcas, modelos e potências de armas que deixam quem é pró-armamento com um baita sorriso no rosto. Falando assim, você pode até pensar que as armas são a ferramenta mais usada na história para se matar alguém. Porém, se pararmos para prestar um pouco mais de atenção, vamos descobrir que o veneno, talvez, seja a ferramenta letal preferida da História.

É muito comum, ao visitarmos um museu, notarmos itens históricos e artefatos que são completamente venenosos. Eles foram usados como armadilha mortal no passado. Tudo bem que produtos químicos tóxicos eram usados em meio a ingredientes de produtos de casa no passado, porém, eles também eram a forma que algumas pessoas encontravam para se livrar de rivais políticos ou até mesmo de amantes problemáticos. Então acredite, existem muitos itens históricos venenosos, alguns até atuais,  que te fariam cair durinho no chão agora mesmo. Nós listamos 7 deles para você.

1 - Anel

Em 2013, em Cape Kailakra, na Bulgária, foram encontrados 30 anéis, sendo que um deles guardava um pequeno recipiente dentro de si. Ele era o único que continha um recipiente secreto. Supõe-se que esse recipiente no anel era feito para guardar veneno. O pequeno buraco que dava acesso ao compartimento secreto do anel poderia ser usado facilmente por alguém que desejasse envenenar a bebida de alguém sem ser notado. Acredita-se que o anel data do século 14 e que pertenceu ao nobre governante Dobrotitsa. Isso explicaria porque muitas pessoas do alto escalão morriam sem explicação perto do nobre.

2 - Flechas envenenadas

Flechas envenenadas não impressionam muito hoje em dia. Nós já vimos esse método ser usado em excesso em filmes e na TV. Porém, o Museu Victoria and Albert, na Inglaterra, recebeu as flechas envenenadas da Companhia das Índias Orientais, em 1880. Elas não chamaram a atenção simplesmente pelo fato de serem envenenadas, e sim, porque mesmo depois de mais de 1.300 anos, quando foram usadas, elas continuam plenamente letais e capazes de matar alguém hoje em dia. Antigamente as flechas eram usadas para caçar animais para comer. Se essa mistura de plantas e folhas exóticas entra na corrente sanguínea, causa paralisia, convulsões e parada cardíaca.

3 - Chapéu venenoso

Na Grã-Bretanha e na França, chapéus encharcados de mercúrio já causaram muitas mortes no passado. Os fabricantes de chapéus mataram muitos de seus funcionários sem nem ao menos estarem cientes disso. Nos séculos 18 e 19, se usava mercúrio no revestimento dos chapéus para tratar da pele de lebre e coelho no processo de fabricação. Quando faziam isso, eles respiravam o ar cheio de mercúrio, que ia até seus cérebros e os levava à morte. Porém, os usuários não eram envenenados graças ao revestimento do chapéu, que os protegia. Por essa razão nada foi feito e muitos funcionários morreram até que o chapéu saísse de moda e parasse de ser fabricado.

4 - Vestidos venenosos

Muitos itens históricos foram envenenados sem intenção, levando à morte de algumas pessoas. Um belo exemplo disso foi um corante verde usado em um vestido na era vitoriana que matou uma jovem em 1861. Após a morte da garota, um médico resolveu investigar o corante verde e chegou a conclusão de que uma pequena quantidade dele seria capaz de matar até 20 pessoas. Apesar do risco para quem usava as roupas, as maiores vítimas eram aqueles que fabricavam as peças e entravam em contato direto com o corante puro.

5 - Papel de parede letal

Não eram só roupas que matavam pessoas envenenadas. Existia um papel de parede com flores verdes que quando ia se desmanchando, soltava uma substância em pó que circulava pelo ar, matando muitas crianças em seus quartos enquanto elas dormiam. Hoje, encontrado no Museu Smithsonian de Design, em Manhattan, o papel de parede guarda vestígios de sua periculosidade pois quando suas instalações são visitadas hoje em dia, é possível notar que a cor verde ainda é muito viva e capaz de envenenar alguém.

6 - Livros mortais

Existe um livro falso do século 17 que é conhecido por ocultar um interior cheio de venenos. O livro tinha todas as suas páginas coladas com um interior esculpido. Ao invés de folhas e palavras, existem 11 pequenas gavetas, cada uma com um rótulo nomeando uma planta venenosa. O livro também possui uma pequena jarra verde e um desenho de um esqueleto. Apesar de não existir comprovação suficiente, acredita-se que o livro pertencia a um assassino.

7 - "culos venenoso da CIA

Em Washington, DC, no International Spy Museum, existe em exibição um par de óculos especiais voltado para o suicídio. Dentro da ponta de uma das pernas do óculos havia uma pequena pílula de cianureto que, se ingerida, era mortal. O item pertencia a agentes da CIA, que se fossem capturados por inimigos e fossem submetidos a tortura ou investigações, poderia tomar um comprimido do veneno e morrer.

E aí, o que achou dessa lista sobre itens históricos envenenados? Comenta com a gente e compartilha ela nas redes sociais. Aquele abraço.

Próxima Matéria
Via   LV  
Imagens EV
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você


Fatos + Deezer (Podcast)

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+