7 maiores diferenças entre a Guerra Infinita dos quadrinhos e do filme

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      04/05/18 às 14h32

Após muita espera, os maiores heróis do Universo Cinematográfico Marvel se encontraram no maior crossover do gênero que o cinema já viu. Vingadores: Guerra Infinita tem cerca de duas horas e quarenta de duração, e cada segundo é válido. Muita promessa foi feita em relação a esse filme, pois ele seria o ápice de dez anos de história. Sendo assim, o estúdio garantiu aos fãs que a produção seria tudo, e talvez mais um pouco, que eles esperavam. Dito e feito!

Desde seu lançamento, Vingadores: Guerra Infinita tem sido o filme mais comentado de todos os dias em qualquer mídia. Elogiado pelo público e pela crítica especializada, o longa também tem quebrado vários recordes de bilheteria. Até mesmo quem leu os quadrinhos ficou satisfeito com o resultado. Por outro lado, para quem não teve a oportunidade de conferir a obra original, separamos algumas alterações ocorridas na adaptação. Lembrando que a lista é apenas para alimentar mentes curiosas. Confira!

1 - Os quadrinhos

O novo filme dos Vingadores é baseado em mais de uma história em quadrinhos da Marvel Comics. Elas são conhecidas como Trilogia do Infinito e foram publicadas no começo dos anos 1990. A saga engloba Thanos - Em Busca de Poder (Thanos Quest #1 e #2); Desafio Infinito (Infinity Gauntlet, volumes #1 a #6) e, por fim, Guerra Infinita. Cruzada Infinita também costuma ser incluída na saga, dependendo da publicação. No Brasil é bem complicado encontrar todas elas para comprar. Porém, com a chegada do filme, a Panini relançou Desafio Infinito, que já está à venda nas livrarias. A editora também tem planos para lançar os outros títulos, mas nada foi confirmado ainda.

2 - Diferente origem para Thanos

No filme, Thanos explica que ele foi considerado louco por propor acreditar que um genocídio em seu planeta seria a melhor forma de salvá-los. Por isso, ele foi expulso de sua terra natal e precisou viver como um forasteiro. Nos quadrinhos, contudo, sua origem é bem diferente. Thanos foi rejeitado pela família logo quando veio ao mundo. O personagem nasceu com uma doença conhecida como Síndrome Deviante. Ela é responsável por sua aparência grotesca. Ele foi uma criança que não conheceu o amor ou carinho, nem de seus pais e nem de seu povo. Os únicos sentimentos que o cercavam eram medo e raiva. Essa vivência foi essencial para moldar seu caráter e transformá-lo em um maníaco.

3 - As motivações

Thanos deixou bem claro seu objetivo no filme. Ele não queria destruir, conquistar ou reinar em nenhum lugar específico. Seu desejo era apenas salvar o universo dele mesmo. Para isso, ele acreditava que metade da vida na galáxia deveria morrer. Isso traria equilíbrio ao universo e, assim, não haveria mais sofrimento, pessoas passando fome ou guerreando umas com as outras. Os recursos naturais seriam restaurados e tudo o mais. Para muitas pessoas, sua missão é encarada como algo nobre. Nos quadrinhos, porém, suas motivações são outras. De fato, ele realmente dizima meio universo, no entanto ele só o faz para impressionar a Senhora Morte. Thanos é obcecado por ela e, depois de revivê-lo, ela lhe passa essa missão. No fundo, o Titã também procura aumentar seu poder por vontade própria, mesmo assim todas suas ações têm como objetivo conquistar o amor e a admiração da Senhora Morte.

4 - Nada de Ordem Negra e seus Generais

Em Vingadores: A Era de Ultron, Thanos fica irritado porque nenhum de seus subordinados conseguiu cumprir suas respectivas missões. Por isso no final ele apenas diz: "Tudo bem. Eu mesmo faço!". Nos quadrinhos, embora a cena não exista, ele realmente faz tudo sozinho desde o começo. Thanos inicia sua solitária busca pelas Joias do Infinito e tem êxito em todas as tentativas. Já no filme, além de um exército gigantesco, ele ainda conta com a ajuda de seu exército conhecido como Ordem Negra - que só apareceria nos quadrinhos muitos anos depois em New Avengers #8, de 2013.

5 - Outro Thor

Graças aos deuses, o Universo Cinematográfico Marvel finalmente conseguiu a melhor representação de Thor. O Deus do Trovão passou a ser retratado melhor desde Ragnarok e continuou muito bem em Guerra Infinita. Depois de ajudar a forjar a Rompe-Tormentas, sua nova arma, ele volta a Terra para ajudar os Vingadores. Entretanto, nos quadrinhos, o Thor que vai para a luta contra Thanos não é o filho de Odin. Na história, o Deus do Trovão é Eric Masterson. O personagem é muito semelhante a Odinson, chegando a ter o cabelo e a barba do mesmo tamanho e cor. Ele tem até o mesmo elmo.

6 - A presença do Surfista Prateado

Logo no início de Desafio Infinito, vemos o Surfista Prateado despencar no meio da sala do Doutor Estranho. Ele estava preso no Mundo da Alma e, após conseguir escapar, correu para avisar sobre a chegada iminente do Titã. O personagem, entretanto, não pôde aparecer nos filmes da Marvel ainda por pertencer à 21st Century Fox. Por isso, quem fez o papel de mensageiro do caos no filme foi o Hulk, quando ele foi enviado à Terra por Heimdall.

7 - Manopla do Infinito

No filme, Thanos precisou viajar até o planeta Nidavellir e pedir para o melhor anão ferreiro lhe fazer uma luva mais que especial. Uma na qual ele pudesse reunir todas as Joias conquistadas no futuro. Contudo, nos quadrinhos, a Manopla do Infinito não possui nada demais. Ela é simplesmente um artefato criado pelo Titã para auxiliá-lo na praticidade do manuseio das pedras.

Assistiu ao filme? Leu os quadrinhos? Então não deixe de comentar com a gente suas impressões sobre Vingadores: Guerra Infinita.

Via   UHQ     CBR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+