7 mistérios que a ciência já explicou e ninguém lembra

POR A redação    EM Mistérios & Horror      21/09/15 às 17h10

Os cientistas têm estudado anos e anos em busca de soluções para mistérios que muitas vezes achamos impossíveis. Muitos desses mistérios já foram explicados pela ciência, mas tenho certeza que você não se lembra, não é mesmo?

Fenômenos sem explicação fascinam os leigos e representam objeto de estudo para a ciência. Não são raros os casos em que ela consegue decifrar esses enigmas, mas há também ocasiões em que o conhecimento humano falha em explicar esses mistérios.

Veja os 7 mistérios que a ciência já explicou e ninguém lembra. Confira:

1. Triângulo das Bermudas

18115130453082O Triângulo das Bermudas é um estiramento do Oceano Atlântico, delimitado por uma linha imaginária entre a Flórida, Porto Rico (passando por Cuba) e logicamente as Ilhas Bermudas. Essa região também é conhecida como "Mar do Diabo", "Triângulo Maldito", "Triângulo da Morte", e outros nomes que foram dados pelos raros sobreviventes. A febre das Bermudas, se deu mais nos anos 70, quando várias investigações sobre o lugar foram retomadas, mas sem conclusões satisfatórias. São vários os casos de desaparecimentos de barcos e aviões nessa área. Muitos não deixaram vestígios.

Mas a ciência conseguiu uma explicação para o mistério - a resposta não se encontra em magnetismo, túneis do tempo, extra-terrestres ou qualquer outro tipo de fenômeno metafísico. Na realidade, os fenômenos estranhos relatados na famosa região entre Porto Rico, Florida e as ilhas Bermudas resumem-se a um problema de gás. Concretamente, gás metano. Segundo cientistas, grandes bolhas de gás metano que se desprendem do solo do oceano são capazes de fazer naufragar navios e despenhar aviões. Um fenômeno que poderá mesmo explicar outros desaparecimentos em outros locais do mundo.

2. Vale da morte - Califórnia

travocPor décadas, o mistério das rochas andantes do Vale da Morte, nos EUA, intrigaram visitantes e cientistas. Pedras que pesavam até 340 kg estavam se movendo por conta própria, deixando rastros na areia. Mas ninguém nunca havia visto as rochas enquanto elas se moviam, apenas observado sua trilha e que elas não ficavam no mesmo lugar por muito tempo. Isso, claro, causou especulações.

Recentemente, um artigo divulgado pela publicação científica Plos ONE explicou o fenômeno. De acordo com pesquisadores, o congelamento do solo pela noite e o degelo pela manhã combinados com fortes ventos explicam o vai e vem das rochas.

3. Cratera na Sibéria

sUma cratera de 70 metros de profundidade encontrada na província de Yamal, na Sibéria, intrigou cientistas que acreditaram que ela tenha se formado pela explosão de gás, água e sal após gerada pelos fortes verões que a Sibéria passa nos últimos anos.

O motivo para a existência das misteriosas crateras na Sibéria foi revelado. É a alta concentração de gás metano que fez com que o solo descongelasse. Com o solo descongelado, o gás ficou preso em uma espécie de bolsões subterrâneos. Por causa da pressão criada internamente, aconteceram erupções que deram origem aos buracos.

4. Fones de ouvidos

arq_2170_89597Você já se perguntou porque os fios dos fones de ouvido formam nós quando são guardados no bolso da calça? Se não, faça o teste! Você vai ver que é verdade.

Os físicos da universidade da Califórnia já se perguntaram e encontraram uma resposta. Segundo eles, fios tendem a formar espirais quando são colocados em qualquer recipiente. Conforme esse recipiente se movimenta, eles se enrolam e formam nós.

5. Estrelas magnéticas

thumb-98464-estrelas-magneticas-resized
Quando uma estrela de massa muito grande entra em colapso, o que se espera é que ela dê origem a um buraco negro. Mas isso nem sempre acontece e, às vezes, surgem as chamadas estrelas magnéticas. Esses astros são os corpos com campo magnético mais poderoso que se conhece e os cientistas estão tentando entender porque eles surgem. Alguns cientistas fortaleceram as suspeitas de que as estrelas magnéticas seriam resultantes da interação entre duas estrelas de massa muito grande.

6. Ilha fantasma

qA ilha Sandy ou Ilha de Areia aparece em atlas e mapas do mundo inteiro. Situada no Pacífico Sul, ela foi descrita em 1876 pela tripulação do baleeiro Velocity. Porém, só recentemente cientistas australianos confirmaram que a ilha, na verdade, não existe. Isso mesmo!

De acordo com pesquisadores do museu de Auckland, os marinheiros do Velocity informaram sobre a existência de uma série de quebra-mares e ilhotas de areia na região. Porém, compreendeu-se à época que se tratava de uma ilha e o mal-entendido acabou sendo oficializado com o passar do tempo.

7. Múmia alemã

mO menino Alexander Kettler encontrou uma múmia no sótão da casa de seus avós, na Alemanha. Com crânio atravessado por uma flecha e braços cruzados sobre o peito, a múmia media cerca de 1,5 metro. Foi um mistério para todos. Mas a polícia analisou o objeto para resolver o enigma da múmia alemã. Apesar do crânio humano, ela era feita de ossos de plástico e devia pertencer a algum curso de anatomia. O que você faria se encontrasse uma múmia na sua casa? Eu, hein!?

Fonte: Cracked 

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+