7 misteriosos assassinatos antigos que nem Sherlock Holmes poderia resolver

POR Mateus Graff    EM Terror & Sobrenatural      04/05/18 às 19h20

Sherlock Holmes é um personagem de ficção da literatura britânica criado por Sir Arthur Conan Doyle. Holmes é um investigador do final do século XIX e início do século XX. Nos casos de Holmes, ele investigava os crimes fio a fio, até que ele pudesse encontrar pistas que levaram a um suspeito ou até o próprio criminoso. Pois bem, existem alguns Sherlock Holmes da vida real, mas em alguns crimes nem mesmo o investigador poderia ser capaz de revelar a verdade.

Fizemos uma seleção de crimes brutais, onde alguns deles foram resolvidos, outros não e ainda casos onde pessoas foram condenadas, mas sem saber se elas realmente tinha cometido o crime. Prepare-se para ler histórias macabras sobre assassinatos!

1 - O caso do passageiro desaparecido

Em uma noite de julho de 1864, dois homens entraram em um trem em Hacjney, na Inglaterra, e se depararam com uma cena de carnificina. Havia sangue por toda parte, porém não tinha um corpo que explicasse tanto sangue.

O vagão estava repleto de sangue e é claro, pistas. Haia uma bolsa de couro, bengala e um chapéu. Perto da cena do crime foi encontrado um banqueiro de 70 anos de idade que estava machucado. Ele morreu pouco tempo depois de ser encontrado.

Pois bem, agindo depois de receber dicas de um joalheiro e um taxista, um inspetor chamado Richard Tenner perseguiu um suspeito chamado Franz Mullher até Nova York. Além de deixar seu próprio chapéu na cena do crime, Muller aparentemente tinha sido estúpido o suficiente para manter a cartola de seda e o relógio de ouro que ele havia roubado da vítima. Seu enforcamento transformou-se em tal espetáculo que as execuções públicas foram proibidas pouco tempo depois.

2 - Constance Kent

A Inglaterra Vitoriana ficou chocada quando Savile Kent, o filho de três anos do rico comissário de fábrica Samuel Kent, desapareceu do quarto de sua babá em uma noite em junho de 1860. Embora o cachorro tenha latido, ninguém deu atenção para o animal. No dia seguinte, o corpo do garoto foi encontrado e sua garganta tinha sido cortada.

Depois que a polícia local começou as investigações, suspeitando da babá, o detetive da Scotland Yard, Jonathan Whicher, foi chamado. Muito diferente dos policiais, ele acusou a filha de 16 anos de Kent, Constance. No entanto, ninguém estava acreditando que a meia-irmã adolescente da vítima pudesse ser culpada de um crime tão horrendo.

Mas não é que 5 anos depois a garota confessou o crime? Aparentemente, ela não gostava da segunda esposa de seu pai, uma governanta que havia tomado o lugar de sua mãe. Constance passou 20 anos na prisão, antes de se mudar para Austrália.

3 - O caso de Florence Maybrick

Florence Maybrick era uma beldade americana que se casou com um inglês chamado James Maybrick. O cara tinha mais do que o dobro de sua idade. Hipocondríaco, James tinha o hábito de absorver pequenas quantidades de veneno.

Quando ele morreu, em Liverpool, na primavera de 1889, ninguém sabia ao certo se o arsênio encontrado em seu sangue tinha sido injetado por ele ou por outra pessoa. Até porque, nessa época os médicos tinham o hábito de receitar 'venenos' para seus pacientes.

O fato é que Florence tinha sido vista mexendo com arsênio e estava tendo um caso, logo ela se tornou suspeita. Ela disse que realmente tinha mexido com arsênio, mas era para fazer uma lavagem cosmética no seu rosto. Apesar de ter sido condenada a forca, a justiça decidiu mandar ela para a prisão durante 15 anos. Se ela realmente era culpada, ninguém sabe, mas muitos na época tiveram suas duvidas.

4 - O assassinato da Dália Negra

Ah, esse talvez seja o crime mais cruel da nossa lista. Já ouviram falar no assassinato da Dália Negra? No caso estamos falando de Elizabeth Short, uma atriz estadunidense, assassinada em 1947. Elizabeth foi morta por razões desconhecidas. Seu corpo foi encontrado mutilado e esquartejado em um terreno baldio na cidade de Los Angeles.

Pois bem, no caso, Elizabeth Short foi encontrada com seu corpo mutilado e cortado ao meio na altura da cintura. OO mais macabro é que seus órgãos foram retirados, o sangue foi drenado e seu corpo foi colocado em uma posição, digamos assim, 'provocante'. Houve muitos suspeitos na época, mas não existiu nenhum Sherlock Holmes para resolver o caso.

5 - O caso do 'menino da caixa'

Esse crime aconteceu nos EUA, nos anos 50. Muito conhecido por lá como Boy in the Box, o crime aparentemente aconteceu no bairro, Fox Chase, na cidade da Filadélfia. No caso, um garoto foi encontrado detro de uma caixa. O menino tinha cerca de 4 a 6 anos de idade. O corpo estava enrolado em um cobertor e o garoto estava deitado de barriga para cima. A caixa era de um fabricante de berços. O corpo estava limpo e seco e os braços tinham sido cuidadosamente dobrados em sua barriga.

A identidade do garoto nunca foi identificada e por isso o caso é chamado também de 'Criança Desconhecida dos EUA'. O caso nunca foi resolvido e permanece em aberto.

6 - O assassinato de Pearl Bryan

Quando o corpo de uma mulher foi encontrado decapitado, em 1896, as autoridades concluíram que a cabeça teria sido removida para impedir a identificação. Sua identidade só foi revelada quando Fred Bryan relatou que sua irmã, Pearl Bryan, havia desaparecido.

Seus pais acreditavam que ela estava com um amigo. Na verdade, ela havia visitado um ex-pretendente chamado Scott jackson para que ele fizesse um aborto para ela.

Ele e seu colega de quarto, Alonzo Walling, acabaram sendo condenados por seu assassinato. No entanto, os dois homens insistiram que Bryan havia morrido durante um aborto realizado por um médico local e que eles simplesmente haviam escondido seu corpo para encobri-lo.

Foi encontrado cocaína no estômago de Bryan, o que poderia dar algum crédito a história dos caras. Bom, se eram culpados ou não ninguém sabe, mas os dois acabaram enforcados por terem participado da morte de Bryan.

7 - Assassinatos de Keddie

Um caso macabro onde 4 pessoas foram assassinadas brutalmente. Estamos falando dos Assassinatos de Keddie, um crime que deixou muita gente chocada nos Estados Unidos, no ano de 1981. As vítimas foram Glenna Sue Sharp, conhecida como Sue (36 anos), o seu filho John (15 anos) e um amigo da família, chamado Dana Wingate (17 anos). A última vítima, a filha de Sue, Tina Sharp (12 anos) estava desaparecida quando o crime foi descoberto e os seus restos foram encontrados em 1984 em Camp Eighteen, condado de Butte.

As vítimas foram espancadas com um martelo e uma delas foi esfaqueada várias vezes. Todos os corpos estavam amarrados com futa médica. Os dois filhos mais jovens de Sue e o amigo Justin ficaram ilesos. Uma das coisas mais bizarras desse caso foi que a segunda filha, Shiela, tinha passado a noite com os vizinhos e foi ela mesma que descobriu os corpos de sua família na manhã seguinte. Quem matou todos eles? Até hoje ninguém sabe.

E aí, já conhecia todos esses casos? Sabe de mais algum que podemos acrescentar na nossa lista? Comente!

Mateus Graff
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento tem o único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+