• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Cientistas podem ter visto uma estrela se transformar em buraco negro pela primeira vez

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      14/01/19 às 13h13

Na mesma época em que os dinossauros andavam na Terra, há mais de 200 milhões de anos, uma estrela massiva estava entrando em agonia. O seu brilho foi chegar até nós somente em junho do ano passado e deixou os astrônomos intrigados.

Assim como as outras coisas, o flash visto também tem sua origem. Essa supernova foi chamada de Vaca, e segundo a equipe de 45 astrônomos, ela pode ser a primeira vez em que os humanos viram o momento exato de uma estrela dar à luz a um buraco negro.

"Este é o alvo que esperávamos há anos", diz a líder da equipe, Raffaella Margutti, astrofísica da Universidade Northwestern. A líder e sua equipe de colegas mostraram o trabalho que fizeram em uma reunião anual da American Astronomical Society, em Seattle.

Os dados que a equipe capturou em vários comprimentos de onda de luz podem significar que uma estrela massiva colapsou em uma estrela de nêutrons. Outras equipes também estudaram a Vaca e mostraram alternativas diferentes para o comportamento da estrela.

Nome

Ela explodiu perto de CGCG 137-068, uma galáxia anã cerca de 200 milhões de anos-luz da Terra. O nome é dado por causa do seu nome científico, que é gerado automaticamente, AT2018cow. Em 16 de junho de 2018, uma equipe de astrônomos viu, com os telescópios ATLAS do Havaí, e disse para outros astrônomos que viraram de seus telescópios a explosão.

Diferenças

A Vaca não é o primeiro flash desse tipo visto no céu, mas é o mais próximo já visto. O que deu aos pesquisadores a chance de ver em detalhes. O seu pico de brilho também foi dezenas de vezes mais luminoso em raios-x do que as explosões normais, que são as supernovas. O brilho máximo foi atingido em dias.

A fonte de energia dela também é diferente. Isso porque as supernovas obtêm seu poder explosivo do níquel-56 e os cálculos dos astrônomos mostraram que a quantidade de destroços totais ejetados foi pequena, talvez um décimo da massa do nosso sol. Isso é estranho porque as supernovas normalmente expelem dezenas de sóis de detritos.

E por mais que os destroços fossem apenas de níquel-56, não seria combustível suficiente para alimentar a explosão que foi observada. E os destroços tinham hidrogênio e hélio, que foi uma coisa que os astrônomos não esperavam encontrar. Ela também tinha radiação incomum. "A primeira reação quando recebemos os dados foi que talvez tenhamos feito algo errado", diz Margutti.
O consenso é que um motor central fica no centro de Vaca e expele raios-x de alta energia. E esse objeto, seja o que for, está envolto em uma bolha assimétrica de um material que lança algum tipo de explosão.

Estrela

A equipe de Margutti fala que podem ter duas opções para a Vaca. Uma é que ela poderia ser uma estrela de nêutrons altamente magnetizada, girando mil vezes por segundo e a outra é que poderia ser um objeto que apareceu quando um tipo de estrela enorme e quente, chamada de supergigante azul, explodiu e teve uma falha, o que virou um buraco negro.

E o ambiente em que a Vaca está faz com que a neblina em torno dela seja material jogado por uma estrela enorme de estrela, que poderia colapsar em uma estrela de nêutrons ou em um buraco negro. E a observação de longo prazo pode desvendar o seu mecanismo central.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+